Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

O ARROZ DE PALMA

Após sucesso de Pantanal, Globo confirma nova novela das seis de Bruno Luperi

MAURICIO FIDALGO/TV GLOBO

Após sucesso de Pantanal, Bruno Luperi ao ter nova novela confirmada pela Globo

Bruno Luperi é autor de Pantanal, remake da obra clássica de Benedito Ruy Barbosa, seu avô

Carla Bittencourt

carla@noticiasdatv.com

Publicado em 31/3/2022 - 6h45

Autor de Pantanal, Bruno Luperi deve voltar ao ar quatro meses após o fim da novela Pantanal. A Globo programou O Arroz de Palma, trama que Luperi desenvolveu para a faixa das seis, para estrear após Mar do Sertão, que substituirá Além da Ilusão a partir de agosto. Com isso, o neto de Benedito Ruy Barbosa deixará a grade da emissora em outubro para estrear novamente em fevereiro.

Projeto sonhado por Luperi e sua mãe, Edmara Barbosa, O Arroz de Palma foi aprovado pela Globo em 2017 e adiado várias vezes. A adaptação da obra de Francisco Azevedo --supervisionada por seu avô Benedito Ruy Barbosa-- esteve cotada, inicialmente, para a vaga de Tempo de Amar naquele ano, mas nunca saiu do papel.

Apesar de estar bem no comecinho, Pantanal já é muitíssimo bem avaliada pela diretoria de Entretenimento da Globo e, por isso, a nova novela de Bruno foi confirmada ao departamento de produção de planejamento. Pesou ainda o fato de Luperi --considerado um autor bem organizado-- já ter entregado à produção todos os capítulos de Pantanal, que só termina de ser gravada em julho.

Bênção do avô

Bruno Luperi vive atualmente o momento mais importante de sua carreira ao escrever o remake de Pantanal, novela que foi um divisor de águas para o avô Benedito Ruy Barbosa. Autor da versão original, que foi exibida em 1990 na extinta Manchete (1983-1999), o novelista só autorizou a produção se o neto reescrevesse a obra. "Meu avô me deu a bênção dele, e eu espero estar à altura", disse Luperi antes do lançamento da novela das nove da Globo.

Luperi foi contratado pela emissora para ouvir sobre o assunto pela primeira vez em 2019. Desde então, parou sua vida para mergulhar na obra de Ruy Barbosa, uma das novelas mais importantes da dramaturgia brasileira.

"Nunca imaginei reescrever Pantanal, não busquei isso. Meu avô falou que só autorizava o remake se eu fosse o autor. E a Globo também queria que eu escrevesse justamente por entender o universo do meu avô. Cresci no pé da cama dele ouvindo suas histórias. E mergulhar no texto da novela foi quase uma terapia para mim porque entendi muito dos valores da nossa família, vivências de infância", contou o autor.

Apesar de não ter a colaboração de Benedito na adaptação de Pantanal, Bruno Luperi conta com as inúmeras trocas de ideia com o autor. O novelista, aliás, conhecido por escrever suas tramas sozinho, tem um cuidado extra do neto em não fazer grandes alterações em seu texto:

Ele vai fazer 91 anos, está lúcido e tem muito zelo por essa novela. Tenho intimidade com a obra dele e acho que isso o deixa mais tranquilo. Não é fácil para ele mexerem no que ele fez. Mas ele me passou muita confiança. Disse: 'Vai com que Deus te deu que vai dar certo'.

A história da próxima novela

De acordo com o site do escritor do livro que deu origem à sinopse da novela, O Arroz de Palma se passa em 2008, quando Antônio, o narrador, já está com 88 anos e prepara um grande almoço para comemorar os cem anos do casamento de seus pais. Os irmãos, já octogenários como ele, e todos os seus descendentes comparecem à celebração. O enredo ocorre ao personagem em forma de lembranças isoladas.

O arroz que, em clima de realismo fantástico, serve de fio condutor, é bastante simbólico. A trama tem início em 11 de julho de 1908, em Viana do Castelo, Norte de Portugal, no casamento de José Custódio e Maria Romana.

"Terminada a cerimônia, o arroz que desaba sobre os noivos é torrencial, chuva branca que não para. O cortejo segue em festa pelo vilarejo, mas a romântica Palma permanece ali, feliz com todo aquele arroz espalhado pelo adro da igreja", diz a descrição do livro.

"Muito pobre, decide com entusiasmo que aquele é o seu presente de casamento para o irmão e a cunhada. No cartão, escreve: 'Este arroz --plantado na terra, caído do céu como o maná do deserto e colhido da pedra-- é símbolo de fertilidade e eterno amor. Esta é a minha bênção. Palma'", continua a sinopse.

O bilhete é motivo da discórdia do casal, resultando na primeira briga deles. "A partir daí, por quatro gerações, todas as disputas, os conflitos, os dramas e as alegrias da família giram em torno do arroz", descreve.

Clique aqui para ver os resumos dos próximos capítulos de Pantanal.


Os capítulos de Pantanal são fornecidos pela Globo e estão sujeitos a alteração sem aviso prévio


Inscreva-se no canal do Notícias da TV no YouTube e assista a vídeos com revelações do que vai acontecer em Pantanal e outras novelas.


Leia também

Enquete

Pantanal perde audiência: novela está chata?

Mais lidas


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.