ANÁLISE

Lésbicas e idosos salvam a reta final de Órfãos da Terra: Por que a novela desandou?

Fotos: Reprodução/TV Globo

As atrizes Anaju Dorigon e Bia Arantes em cena da novela Órfãos da Terra, da Rede Globo

Camila (Anaju Dorigon) e Valéria (Bia Arantes) em cena; golpistas se redimiram na novela das seis da Globo

MÁRCIA PEREIRA - Publicado em 27/09/2019, às 18h50

Com guerra, amores impossíveis, mocinha sacrificada e um vilão de dar medo, Órfãos da Terra arrebatou "corações" logo de cara e fez o público shippar não só o casal protagonista, mas a novela em si. Até Aziz (Herson Capri) ser assassinado, tudo ia às mil maravilhas. Mas, de lá para cá, foram quatro meses com uma história arrastada. Só na reta final é que a trama saiu do tédio com o romance lésbico e a amizade de dois ex-inimigos.

O amor inesperado de Valéria (Bia Arantes) e Camila (Anaju Dorigon) surpreendeu justamente por ganhar torcida logo de cara. Não porque elas se descobriram gays, mas porque as duas, até então, eram personagens insuportáveis.

A ruiva deu golpes e usava todo mundo por interesse financeiro, já a prima traíra de Laila (Julia Dalavia) foi se redimindo pela metade do caminho. Mas ainda tinha resquícios do tom arrogante que a sua intérprete imprimiu no começo. 

Já a virada nas vidas de Boris (Osmar Prado) e Mamede (Flávio Migliaccio) foi bem construída, e os atores deram show dia após dia. O judeu virou o "pai" do árabe com Alzheimer, que não reconhece nem os próprios netos. 

Mas por que a novela das seis desandou? O engajamento no combate à discriminação foi mantido do começo ao fim, sem comprometer o roteiro. De sírios a índios, muitos oprimidos tiveram voz, e esse mérito tem de ser reconhecido.

Aos 84 anos, o ator Flávio Migliaccio encenou com brilho o drama de quem sofre de Alzheimer

Assim como a boa audiência: são 21,7 pontos de média registrados no Ibope da Grande São Paulo. Praticamente quatro pontos a mais do que Espelho da Vida, que saiu de cena com 17, 8 pontos em abril deste ano.

Faltou fermento?

Porém, uma novela tem de seduzir quem está em casa e a chama dessa atração precisa de gás para não apagar. A vontade de ver a história de amor de Laila e Jamil (Renato Góes) deixou de existir na maioria dos telespectadores.

Até as maldades de Dalila (Alice Wegmann) --atriz cada vez mais madura e competente-- cansaram. Ela nadou, nadou, e morreu na praia. Não é à toa que foi apelidada de Cebolinha nas redes sociais, pelo excesso de "planos infalíveis" que armou, assim como o personagem da Turma da Mônica.

A vilã carregou o folhetim nas costas e, quanto mais os mocinhos caíam que nem patos em suas armações, mais tedioso tudo ficava para quem acompanhava o desenrolar de Órfãos da Terra. O problema é que a vingança da libanesa não passava de recalque, de orgulho ferido, coisa de uma jovem mimada. 

Julia Dalavia e Renato Góes na sequência do nascimento do filho de Laila e Jamil na novela


Desperdício

Houve ainda um certo desperdício em deixar o assassinato de Aziz de lado durante meses. Reduzir a história de Hussein (Bruno Cabrerizo) a uma participação especial depois do que ele enfrentou ao lado de Soraia (Letícia Sabatella) também entra na conta do que foi mal aproveitado no folhetim.

O vaivém de Missade (Ana Cecília Costa) e Elias (Marco Ricca) só serviu para afastar quem chegou a torcer para ela dar a volta por cima. Já a intérprete da matriarca síria fez bonito na defesa dessa mulher conservadora e guerreira.

Entre os pontos positivos, estão as atuações do ator revelação da saga dos refugiados: o ex-BBB Kaysar Dadour. Veronica Debom e Cristiane Amorim também são nomes que merecem elogios pelo trabalho apresentado. 

Últimas de Órfãos da Terra

Resumos semanais

Resumo da novela Órfãos da Terra: Capítulo de 21 de setembro

Sábado, 21/9 (Capítulo 149)
Camila inicia seu depoimento. Dalila reclama de ter a alta adiada. Padre Zoran convida Missade a voltar a dar aulas no Instituto. Benjamin sente ciúmes de Letícia. Letícia fica encantada com o trabalho de Faruq ... Continue lendo

Outras novelas

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

Você está curtindo o programa Se Joga?
Sim, é divertido e leve.
22.27%
Não é horrível, mas também não é bom.
26.34%
Não, achei muito ruim, uma vergonha.
27.00%
Prefiro A Hora da Venenosa.
24.40%

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook