Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

ANA HIKARI

Atriz confessa receio de assistir à reprise de Malhação: 'Exercício de autoestima'

REPRODUÇÃO/GLOBOPLAY

A atriz Ana Hikari caracterizada como Tina em cena de Malhação: Viva a Diferença

A atriz Ana Hikari em cena como Tina, uma das cinco protagonistas de Malhação: Viva a Diferença

DANIEL FARAD, do Rio de Janeiro

Publicado em 11/4/2020 - 5h15

Ana Hikari confessa que rever as suas cenas em Malhação: Viva a Diferença (2017) não é uma tarefa fácil. "As minhas amigas sabem como eu sofro. A reprise é um exercício de autoestima para aprender a olhar tudo com carinho e ter certeza de que foi um grande aprendizado", explica a intérprete de Tina em entrevista ao Notícias da TV.

Assumidamente perfeccionista, a artista sempre procura por algum detalhe para corrigir em seus trabalhos. Um peso maior ainda diante de seu primeiro papel na televisão. "O sofrimento vem justamente de pensar que poderia ter feito as coisas de outro jeito, mas acho que todo mundo se sente um pouco assim. A reflexão é inerente a qualquer ser racional", avalia.

Ela considera que a sua preocupação talvez seja maior hoje, já que consegue entender com mais clareza a importância da temporada que integrou na novelinha. "A gente não tinha a visão completa [na época das gravações], mas já percebia que estava em um produto relevante quando recebia os capítulos. Agora dá para ver o tamanho da responsabilidade", pondera a paulistana.

Em sua opinião, o principal diferencial da trama em relação às outras fases é mostrar o cotidiano de cinco meninas, de diferente classes sociais, em vez de focar em um casal protagonista necessariamente heterossexual.

"Não é à toa que se chama Viva a Diferença. Cada uma delas tem uma peculiaridade, uma característica própria, todas são donas de suas próprias histórias. As personagens foram uma inspiração para mim e tenho certeza que para muitas outras garotas", pontua a jovem.

REPRODUÇAO/TV GLOBO

Mitsuko (Lina Agifu) e a filha Tina (Ana Hikari) na novela da Globo: repressão e silenciamento 


Voz ativa

Ana compreendeu melhor a cultura nipônica com ajuda de Tina, já que até então não tinha demonstrando curiosidade pela ascendência materna. "De uns anos para cá, entendi que não é incomum para um descendente de povos asiáticos negar a sua origem, seja como forma de aceitação ou preconceito. Eu mesma conhecia absolutamente nada", entrega.

Apesar desse distanciamento, ela conta que se viu em diversos diálogos da menina com a mãe Mitsuko (Lina Agifu), uma das principais responsáveis por reprimir as ambições artísticas da estudante.

"O fato dela ser muito fiel aos seus princípios é importante porque a cultura oriental é extremamente tradicional, com um rigor em cima das mulheres. Nos ensinaram, eu inclusive, a ficar quieta. Quando a Tina se posiciona, ela rompe com esse silêncio", filosofa a atriz --que também tem sangue africano e indígena pela parte paterna.


Além de acompanhar o resumo de Malhação aqui no site, inscreva-se no canal do Notícias da TV no YouTube e assista a vídeos com revelações do que vai acontecer em outras novelas.

Últimas de Malhação


Resumos Semanais

Resumo da novela Malhação: Capítulos de 4 a 13 de agosto

Quarta, 4/8 (Capítulo 137)
Wallace demonstra antipatia de Simplício, e Heideguer o incentiva. Tomtom sabota a comida de Roberta. Sol beija Wallace, e BB vê os dois. Roberta passa mal, e Marcelo a leva para casa. Jade grava as cenas ... Continue lendo


Outras Novelas

Leia também

Web Stories

+
Meghan Markle completa 40 anos: Veja cinco papéis da duquesa de Sussex na TV e no cinemaLonge de Hollywood: Veja como estão os atores de O Diário da PrincesaDe vício em games a indicação ao Emmy: Como estão os atores de A ViagemVômito, narrador ridículo e ‘xerecada’: Cinco momentos engraçados das OlimpíadasBárbara, Kelvin e Medina: Atletas brasileiros se envolvem em tretas nas Olimpíadas

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

Galvão Bueno merece ganhar um programa aos domingos na Globo?