Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

SUCESSO DA GAROTADA

Sem TV Globinho, Globo emplaca fenômeno infantil e ultrapassa Grey's Anatomy

REPRODUÇÃO/YOUTUBE

Montagem com Stéfano Agostini como Zeca em DPA e Ellen Pompeo como Meredith em Grey's Anatomy

Zeca (Stéfano Agostini) no sucesso D.P.A. e Meredith (Ellen Pompeo) em Grey's Anatomy

ERICK MATHEUS NERY

erick@noticiasdatv.com

Publicado em 29/12/2021 - 7h00

Desde o fim da TV Globinho, em 2015, a Globo não conta com horários específicos para crianças na TV aberta. No entanto, no sinal por assinatura e no universo digital, a empresa conquistou uma forte base de novos fãs desta faixa etária e conseguiu emplacar um fenômeno infantil que vai ultrapassar a longevidade de Grey's Anatomy: a série D.P.A. - Detetives do Prédio Azul.

"O nosso papel é oferecer boas histórias, com personagens fortes e nos quais as crianças se reconheçam. Essa preocupação também está presente em todas as pontas do negócio, seja nas plataformas digitais, nos mercados internacionais quando buscamos conteúdos ou quando nos envolvemos em coproduções internacionais", destaca Luciane Neno, gerente de Marketing e Plataformas Digitais da Unidade Infantil da Globo, ao Notícias da TV.

Em 2022, o Gloob, canal infantil da Globo na TV por assinatura, completa dez anos de existência. Desde a origem, um dos carros-chefes da programação do canal é a série D.P.A., que conta com 15 temporadas exibidas. Mais duas levas de episódios estão gravadas e outras duas estão no forno, em fase de produção.

Assim, a história atualmente protagonizada por Samuel Minervino (Max), Stéfano Agostini (Zeca) e Nathália Costa (Flor) vai chegar à marca de 19 temporadas. Enquanto isso, o drama médico protagonizado por Ellen Pompeo (Meredith Grey) e fenômeno nas plataformas de streaming encontra-se em seu 18º ano.

Até aqui, já são cinco temporadas [de D.P.A.] na liderança entre crianças com TV paga, além de uma cauda longa de produtos e experiências: são dois longas-metragens que levaram mais de 2 milhões de espectadores aos cinemas, dois prêmios de melhor longa-metragem infantil do Grande Prêmio do Cinema Brasileiro. E, em breve, lançamos o terceiro filme da franquia, com estreia marcada para fevereiro de 2022, além de espetáculos, eventos, spin-offs, games e uma série de produtos licenciados.

"A narrativa do nosso trio de detetives cresceu e se desenvolveu junto com a história do canal, chegou a outros países e alcançou o reconhecimento do mercado como uma das séries infantis brasileiras mais longevas da TV. Por isso, não poderíamos estar mais satisfeitos. E, claro, a inovação é uma busca constante, pois temos o desafio de renovar o público a cada ano, recebendo uma nova audiência e nos despedindo de outras, à medida que as crianças crescem", pontua a executiva.

Na esteira dos pequenos detetives, o canal também aposta nas produções Escola de Gênios e Bugados, novo sucesso do Gloob: "Foi a nossa primeira aposta numa sitcom, formato que ganhou toques de brasilidade aqui. Hoje, Bugados é uma das atrações queridinhas do nosso público, com direitos a spin-offs, games e eventos de shopping. A terceira temporada foi líder entre crianças com TV paga, teve quase 13 milhões de visualizações no YouTube e mais de 13 milhões no TikTok".

De olho no sucesso dos realities, a Unidade Infantil também entrou nesta onda com o Fuja Se For Capaz, que contará com uma nova temporada em 2022. "Temos muitos planos para os próximos anos", adianta.

Além da TV

Luciane Neno, executiva da Globo

Luciane Neno, executiva da Globo (Ju Coutinho/Gloob)

Com uma geração de crianças cada vez mais conectadas no ambiente digital, a Unidade Infantil investe neste setor com o Gloob Games, um aplicativo no qual estão reunidos os jogos das principais atrações da marca.

"São quase 64 milhões de partidas jogadas e mais de 150 mil usuários mensais. O aplicativo é um sucesso entre a criançada e percebido como uma plataforma segura pelos pais, já que há ferramentas de controle parental que permitem estabelecer o horário em que as crianças podem jogar, por exemplo", explica Luciane.

Junto com as séries, a Unidade também reforça o catálogo de desenhos, que são exibidos no Gloob e no Gloobinho. "O mais importante é ter sempre o ponto de vista do nosso público, priorizando projetos que tenham crianças como protagonistas e que tratem de questões que interessem a elas. Além disso, estamos sempre nos atualizando em relação à infância através de diversas pesquisas, porque a criança de 2011 não é a mesma de 2021", diz.

"A nossa presença sempre foi forte nos mercados internacionais. E como não poderia deixar de ser, acreditamos muito na qualidade da animação brasileira. Desde 2013, estimulamos e investimos no mercado nacional. Nesse momento, temos outros projetos de animação em desenvolvimento, e o nosso objetivo é estimular cada vez mais esse mercado", afirma.

Para 2022, o departamento destinado aos pequenos pretende estrear novos produtos e atividades presenciais, chamadas tecnicamente de ativações: "Em breve, começamos a captar o Musa Música, um musical que chega primeiro no Globoplay, em 2022, numa versão voltada para o público mais adolescente e, em 2023, estreia no Gloob uma versão mais infantil da mesma produção".

"Outra novidade é a estreia do tão aguardado telefilme de Miraculous, em que os heróis de Paris viverão uma grande aventura em terras brasileiras. E, claro, novas temporadas de D.P.A., Bugados, Escola De Gênios, Fuja Se For Capaz, Rolê Gloob e alguns spin-offs, como o Vlog Da Sol, Ladyblog e outros", reforça.


Leia também

Enquete

Você gostou de Tadeu Schmidt no comando do BBB22?

Web Stories

+
Final de Malhação na Globo tem sequestro, incêndio e final feliz; saiba tudoPor que Ludmilla e Anitta brigaram? Entenda a treta que respingou no BBB 22BBB22: Cinco vezes em que Naiara Azevedo atraiu o ranço do público na primeira semanaFaustão na Band abala concorrentes com ibope histórico e equipe provoca RecordAntes da estreia, BBB22 já rendeu treta entre famosos, tentativa de redenção e mais

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas