Vacilo

Nem de graça: Apenas 10% de clientes da Apple assinaram streaming da empresa

Divulgação/Apple TV+

As atrizes Reese Witherspoon e Jennifer Aniston no drama The Morning Show, indicado ao Globo de Ouro

As atrizes Reese Witherspoon e Jennifer Aniston no drama The Morning Show, indicado ao Globo de Ouro

REDAÇÃO - Publicado em 04/02/2020, às 13h15

O ditado diz: "De graça, até injeção na testa". Mas, para os clientes da Apple, essa máxima não se concretizou, mesmo no que se trata do badalado streaming da firma fundada pelo empresário Steve Jobs (1955-2011). É que apenas 10% dos clientes da empresa aptos a assinarem o serviço Apple TV+ sem custo durante um ano fizeram uso dessa promoção.

Esse dado mínguo foi obtido pelo analista Toni Sacconaghi, do Bernstein Research, e publicado no site Deadline. Ele fez inúmeros cálculos, mas levou em consideração principalmente o balanço financeiro da Apple no último trimestre de 2019, período no qual a plataforma foi lançada. O analista chegou a duas grandes conclusões.

A primeira é a de que a Apple falhou gravemente no anúncio dessa promoção, que está em vigor desde 1º de novembro do ano passado, data de estreia do Apple TV+. O brinde engloba qualquer cliente da empresa que comprou um novo iPhone, iPad, iPod touch, Apple TV ou Mac "após 10 de setembro de 2019, na loja oficial ou em um revendedor autorizado", como diz o site da Apple. O dispositivo tem de ter as versões mais recentes do serviço operacional dos respectivos aparelhos.

O Notícias da TV fez um teste com um celular novinho em folha da Apple. Na hora da aquisição, a promoção em questão não foi informada ao cliente. E olha que acessá-la é muito fácil, com poucos cliques todo o conteúdo do Apple TV+ fica disponível. De graça, durante um ano inteiro. Cabe aqui um aviso: três meses depois da configuração do dispositivo, a oferta fica indisponível.

Toni apontou outro motivo que pode explicar a baixa adesão ao novo streaming: conteúdo limitado. Diferentemente das rivais Amazon (com seu Prime Video) e Netflix, o Apple TV+ não tem um catálogo vasto, como séries e filmes produzidos por terceiros, por exemplo. Tudo na plataforma é conteúdo original. Por enquanto, só há 13 programas no streaming, de documentários a atrações infantis.

Para piorar a situação, os críticos massacraram a primeira leva de séries lançadas pela Apple. Do quarteto pioneiro, só The Morning Show foi poupada. Os dramas For All Mankind e See (com Jason Momoa) receberam avaliações negativas impiedosas. A comédia Dickinson também entrou na mira --sua protagonista saiu ilesa.

O alento para a Apple é que The Morning Show, protagonizado pelas estrelas Jennifer Aniston e Reese Witherspoon, abocanhou três indicações ao Globo de Ouro, recebidas um mês após a estreia do drama.

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

Qual é seu programa favorito gravado na quarentena?

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook