Diego Rezende

Filho de Marcelo Rezende é contratado como correspondente pela CNN Brasil

Divulgação/CNN Brasil

O jornalista Diego Rezende em foto posada divulgada pela CNN Brasil

Diego Rezende, filho de Marcelo Rezende (1951-2017), será o novo correspondente da CNN Brasil

REDAÇÃO - Publicado em 12/11/2019, às 12h06 - Atualizado às 13h00

A CNN Brasil anunciou nesta terça-feira (12) a contratação de Diego Rezende como correspondente na Argentina. Filho do jornalista Marcelo Rezende (1951-2017), o repórter fará reportagens especiais em Buenos Aires.

Apesar de ter nascido no Rio de Janeiro, o jornalista, formado pela Universidad de Belgrano, mora desde pequeno em Buenos Aires, onde trabalha na revista Caras da Argentina e apresenta programas de rádio e TV.

Em nota oficial, Douglas Tavolaro, CEO e fundador da CNN Brasil, afirmou que o repórter é "um jovem talento com uma carreira profissional consolidada".

"Poder contar com o Diego Rezende como nosso correspondente em uma cidade tão importante da América do Sul é motivo de muito orgulho para todos nós da CNN. O Marcelo, seu pai, foi uma das melhores pessoas com quem tive o privilégio de trabalhar e o Diego segue brilhantemente seus passos", declarou Tavolaro, ex-vice-presidente de Jornalismo da Record.

Em seu Instagram, Diego fez uma homenagem ao pai, que completaria 67 anos nesta terça. Ele, que assinava Diego Esteves, passará a assinar Diego Rezende. "A partir de hoje vou adicionar artisticamente seu sobrenome ao meu para sentir você ainda mais por perto. Tomara que seja o início de muitas alegrias", escreveu o jornalista.

Assim como Marcelo, Diego Rezende iniciou sua carreira em veículo impresso e, há 14 anos, trabalha na revista Caras da Argentina. O jornalista também trabalha como entrevistador para a rádio Mitre e apresenta colunas sociais em uma das principais emissoras argentinas, a America TV.

Veja a homenagem de Diego para o pai, que morreu em 2017 vítima de câncer:

Confira o anúncio da contratação de Diego:


CNN Brasil 

Com previsão de estreia para março de 2020, a CNN Brasil já contratou vários profissionais de concorrentes como o Grupo Globo, Record e Cultura, além dos jornais Estadão, Folha de S. Paulo e rádio Jovem Pan.

Entre as contratações estão Monalisa Perrone (que trocou o Hora 1 por um telejornal no horário nobre) e Reinaldo Gottino (que se demitiu da Record e comandará um programa de política e economia).

Os primeiros reforços do canal foram os ex-Globo Evaristo Costa e William Waack. Na sequência, Mari Palma e Phelipe Siani pediram demissão da emissora de Roberto Marinho para assinar com o canal. A ex-apresentadora do Globo Esporte Cris Dias também foi anunciada como nova funcionária em setembro deste ano. 

Na semana passada, a emissora reforçou seu time com Taís Lopes, que trabalhava na TV Verdes Mares, afiliada da Globo em Fortaleza, e contratou Caio Copolla e Gabriela Prioli, comentaristas com ideologias e visões de mundo opostas, para protagonizar um programa de debate diário com o objetivo de criar um "ringue" entre a esquerda e a direita.

Ontem (11), foi anunciada a contratação dos jornalistas Caio Junqueira, repórter sênior da revista Crusoé, para comentar os assuntos políticos na sede da CNN em Brasília, e Raquel Landim, jornalista de economia e negócios da Folha de S.Paulo. 

Tudo sobre

CNN Brasil

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

O que falta para Amor de Mãe conquistar mais audiência?

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook