Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

SEM FOLIA

Carnaval em abril encalha na Globo e vira fracasso comercial de R$ 200 milhões

JOÃO COTTA/TV GLOBO

Alex Escobar com uma camisa preta e sorrindo, junto com Maju Coutinho com um vestido verde

Alex Escobar e Maju Coutinho vão apresentar Carnaval na Globo: fracasso comercial e prejuízo

GABRIEL VAQUER, colunista

vaquer@noticiasdatv.com

Publicado em 15/4/2022 - 7h00

As transmissões dos desfiles das escolas de samba, que vão acontecer na semana que vem, viraram um fracasso comercial na Globo. Até o momento, apenas uma cota foi vendida para a transmissão, adiada para este mês por causa da pandemia de Covid-19. A emissora busca negociar as outras até o último segundo, mas encontra dificuldade. A previsão é de um prejuízo acima de R$ 200 milhões.

Ao todo, a Globo colocou no mercado seis cotas comerciais pelo valor de R$ 42,2 milhões cada. Ou seja, a expectativa era faturar R$ 253 milhões apenas com essa venda. Mas, até agora, apenas a cervejaria Ambev, que vai expor a marca Brahma, comprou um espaço. Existe uma negociação para mais uma cota ser vendida, com descontos generosos. Mas as conversas não estão tão avançadas. 

O Notícias da TV apurou que o principal motivo de rejeição são as datas reduzidas de exposição. Por causa do adiamento de fevereiro para abril, os patrocinadores só terão dois dias de desfiles, em vez dos quatro usuais --já que as escolas de São Paulo e Rio vão tomar a avenida nos mesmos horários em 22 e 23 deste mês.

A Globo, por sua vez, não reduziu o preço da tabela na hora de negociar as cotas em relação ao que havia cobrado em 2019 e 2020, por exemplo. Ou seja, queria o valor de quatro dias para uma exposição de apenas dois. O retorno, para as empresas, não será o mesmo em nenhuma ocasião. 

Outro ponto é a questão do horário. Os desfiles só vão começar na TV aberta após as 23h, depois da reta final do BBB 22. E as datas coincidem com o feriado prolongado de Tiradentes, o que contribuirá para que a audiência esperada seja a mais baixa dos últimos tempos. 

As escolas do Rio de Janeiro ainda não terão exposição de TV aberta no principal mercado de TV do país, São Paulo, enquanto as agremiações paulistas terão exibição restrita para o seu Estado, já que o resto da rede vai acompanhar os cariocas. Isso gerou controvérsia nos bastidores entre diretores das ligas. 

A Globo tentou de todas as formas vender o pacote comercial. Em fevereiro, ofereceu descontos para quem comprasse a cota do Carnaval naquele momento, além de uma exposição extra na reprise do programa Seleção do Samba, que ocupou as datas tradicionais dos desfiles. Novamente, o mercado não aderiu. 

Os desfiles das escolas de samba serão apresentados por Alex Escobar e Maju Coutinho no Rio de Janeiro e Chico Pinheiro e Michelle Barros em São Paulo. A direção da transmissão do Rio neste ano será feita pelo núcleo de J.B de Oliveira, o Boninho, que também dirige o Big Brother. 


Leia também

Enquete

Pantanal perde audiência: novela está chata?

Mais lidas


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.