O SELVAGEM DA ÓPERA

Globo testa formato de novela mais curta com trama rejeitada às 23h

Reprodução/TV Globo

Isabelle Drummond em cena de Verão 90, novela das sete da Globo exibida em 2019

Isabelle Drummond em cena de Verão 90; atriz estava se preparando para gravar O Selvagem da Ópera

DANIEL CASTRO - Publicado em 28/10/2019, às 05h27

Novela suspensa na semana passada, com todo o elenco escalado e a menos de dois meses do início das gravações, O Selvagem da Ópera voltará à linha de produção da Globo em 2021 para servir de teste a um novo formato de tramas que a emissora quer implantar em seus principais horários do gênero.

Originalmente, O Selvagem da Ópera seria uma novela de 55 a 70 capítulos, às 23h, em uma faixa que a emissora prefere chamar de supersérie. A autora Maria Adelaide Amaral irá agora reescrevê-la para ter 125 capítulos e ser exibida no horário das seis daqui a dois anos.

O plano da Globo é produzir novelas mais curtas também às 19h e às 21h. Hoje, elas têm por volta de 155 capítulos, quase 30 a menos do que no padrão vigente há uma década. Com tramas de 125 episódios, a Globo acredita que terá produtos de maior qualidade, sem a famosa "barriga", aquela fase em que nada acontece, o que afasta a audiência.

A estratégia tem uma lógica de sobrevivência, segundo executivos ouvidos pelo Notícias da TV: na era do streaming, é necessário realizar produções que prendam a atenção do telespectador o tempo todo; não se pode dar motivo para ele buscar alternativas em outros lugares, porque hoje são muitas as alternativas e lugares.

A ideia de produzir novelas mais curtas não é nova na Globo. Em 1995, José Bonifácio de Oliveira Sobrinho, o Boni, já falava em obras com menos de 150 capítulos. No começo dos anos 2000, a Globo encenou tramas das seis com 125 e 83 episódios, respectivamente Esplendor (2000) e Estrela Guia (2001), ambas de Ana Maria Moretzsohn.

A verdade é que o sucesso de audiência de algumas tramas, além de imprevistos e projetos considerados muito caros, sempre interferiram nos planos dos diretores da Globo de dar a seus autores e diretores as tão sonhadas novelas mais curtas, que lhes permitiriam melhores preparo e condições de trabalho.

Globo vai produzir Verdades Secretas 2

O Selvagem da Ópera, que irá contar a história do maestro Carlos Gomes (1836-1896), deixou de ser a novela das 23h da Globo em 2020 porque a emissora decidiu produzir antes a continuação de Verdades Secretas (2015) e testar uma nova estratégia: disponibilizar tramas de até 50 capítulos primeiramente no Globoplay, sua plataforma de streaming que quer fazer frente aos gigantes Netflix, Amazon Prime Video e Disney+.

A faixa das 23h não foi extinta, mas em 2020 deverá ser ocupada por produtos mais curtos, como já foi neste ano, como séries e minisséries. Verdades Secretas 2 deverá reabri-la em 2021.

Com o adiamento, toda a produção e elenco de O Selvagem da Ópera foram desmobilizados. Ela seria estrelada por Isabelle Drummond.

Daniel Castro
DANIEL CASTRO transformou a coluna de Televisão da Folha de S.Paulo na mais relevante do país durante sua passagem pelo jornal, entre 1991 e 2009. Trabalhou no Notícias Populares (1995-96) e R7 (2009-13). E-mail: dcastro@noticiasdatv.com

Leia também

Comentários

Carregando… Carregando...