Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

BRIGA DE GIGANTES

Xuxa faz novo apelo à Justiça e registra queixa-crime contra Sikêra por difamação

REPRODUÇÃO/TV GLOBO e REPRODUÇÃO/INSTAGRAM

Xuxa Meneghel de preto, com a boca aberta, e Sikêra Jr. de terno, no cenário do Alerta Nacional

Xuxa e Sikêra Jr.; apresentadora da Record fez novo apelo à Justiça contra funcionário da RedeTV!

Xuxa Meneghel fez um novo apelo à Justiça e registrou uma queixa-crime contra Sikêra Jr. A apresentadora da Record quer provar que o funcionário da RedeTV! tem associado equivocadamente seu nome aos crimes de pedofilia e apologia às drogas. Além disso, reforça que é vítima de difamação e injúria. Ela diz que o rival se vale de argumentos misóginos, machistas e mentirosos para tentar desqualificá-la diariamente no programa Alerta Nacional.

O novo documento foi protocolado em 20 de novembro no Juizado Especial Criminal do Fórum Regional de Santo Amaro, em São Paulo, e traz termos ainda mais duros para convencer a Justiça de que Sikêra Jr. excedeu os limites que competem à profissão de jornalista.

Os advogados de Xuxa pedem urgência para a solução do caso, uma vez que o apresentador da RedeTV! segue utilizando seu espaço diário para associá-la aos crimes de pedofilia e apologia às drogas.

"A vileza e a infâmia contida as manifestações pensadas e voltadas a ofender a honra da vítima adquirem relevo ainda mais indecoroso e desprezível, vez que a querelante [Xuxa] foi vítima de abuso sexual na infância e uma das primeiras mulheres públicas a relatar abusos dessa natureza, de modo a manter hígida a luta pelo direito à inviolabilidade sexual de crianças e adolescentes", diz parte do apelo da defesa da apresentadora.

Além de apontar o início da briga pública entre as partes, a queixa-crime traz a transcrição das falas de Sikêra Jr. após tomar conhecimento do processo que Xuxa abriu contra ele, divulgado em primeira mão pelo Notícias da TV. Na ocasião, o apresentador voltou a atacar a rainha dos baixinhos, usando termos duros e se referindo a ela como "dona Maria".

"O cenário narrado demonstra que as falas do apresentador não tinham a mínima intenção de cumprir seu dever jornalístico, mas sim ofender a querelante [Xuxa], ultrapassando a barreira do direito à liberdade de imprensa e manifestação", aponta o documento.

Os advogados de Xuxa qualificam Sikêra Jr. como mentiroso, desequilibrado, irresponsável, covarde, machista e misógino. Todos os adjetivos foram empregados em momentos distintos, de acordo com os recortes das transcrições das falas do apresentador proferidas no Alerta Nacional.

Na lista de pedidos presentes na queixa-crime, os advogados apelam para a condenação do apresentador nos crimes de calúnia, difamação e injúria. Além disso, deixam clara a vontade de não realizarem nenhuma audiência de conciliação, uma praxe jurídica em processos desta natureza. E também pedem para que o funcionário da RedeTV! arque com todos os custos do processo, incluindo os honorários da defesa de Xuxa.

A reportagem procurou Sikêra Jr., mas ele não respondeu as mensagens até a pubicação deste texto.

Xuxa x Sikêra Jr.

Os ataques do comunicador a Xuxa Meneghel começaram depois que a apresentadora compartilhou um vídeo que o jornalista exibiu no Alerta Nacional, no qual um homem aparecia estuprando uma égua. Sikêra fez graça com a situação e convocou dois membros de seu programa para simularem a cena ao vivo.

A loira se manifestou nas redes sociais, e o apresentador iniciou os ataques. A chamou de pedófila, usando como argumento o fato de a loira ter atuado no filme Amor Estranho Amor (1982), e a acusou de fazer apologia às drogas, por uma vez ela ter dito em entrevista que sua mãe, dona Alda Meneghel (1937-2018), fazia uso de maconha medicinal para amenizar sintomas de sua doença degenerativa.

Sikêra também afirmou que Xuxa incentiva as crianças a "safadeza, putaria e suruba" por ter lançado recentemente o livro Maya, o Bebê Arco-Íris, que conta a história de uma garotinha que tem duas mães.

Diante das acusações, a apresentadora levou o caso à Justiça e alega que "o conteúdo exibido e prolatado pelo requerido é calunioso". Xuxa afirma que os comentários do funcionário da RedeTV! "não se tratam de liberdade de expressão, mas de abuso de direito".


Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

O que você espera ver na TV em 2021?

Novelas inéditas, não aguento mais reprise
23.44%
Silvio Santos e veteranos de volta ao estúdio
15.02%
Estreia de programas diferentes
30.20%
Chega logo, BBB21!
31.35%