Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

AOS 81 ANOS

Sem dinheiro para pagar aluguel, Suely Franco faz apelo: 'Um ano sem trabalhar'

REPRODUÇÃO/TV GLOBO

Suely Franco em entrevista para o Mais Você, da Globo, em outubro de 2019

Suely Franco em entrevista para o Mais Você, da Globo, em outubro de 2019; atriz quer contrato fixo na TV

ELBA KRISS

elba@noticiasdatv.com

Publicado em 27/4/2021 - 7h10

Suely Franco, 81 anos, precisou mexer nas economias de uma vida inteira durante a pandemia. A falta de oportunidades por causa da paralisação do setor artístico afetou a atriz, que se viu sem condições de arcar com o aluguel de um apartamento no Catete, no Rio de Janeiro. "Estou há um ano sem trabalhar", lamenta.

Na semana passada, a experiente atriz viu seu nome virar tendência na internet, e seu telefone não parou. A notícia de que havia deixado de morar em seu apartamento por não conseguir pagar a locação se alastrou.

Suely passou a receber ligações de amigos famosos, mas não revela os nomes de quem telefonou --ela não é adepta do WhatsApp. Só frisa que foi "muita gente legal". "Fiquei impressionada. Fico agradecida. Agradeço a Deus por tanta gente se preocupar comigo", conta ao Notícias da TV.

A questão é que a veterana não está passando necessidade. "Não precisam se preocupar, não", destaca ela. A atriz, que interpretou a Marlene em A Dona do Pedaço (2019), precisou, sim, deixar seu endereço no Catete por não conseguir arcar com o aluguel e o condomínio. Mas não está à míngua. "O pessoal vai aumentando", se queixa.

Suely Franco divulga a peça Ela e Eu - Vesperal com Chuva (Foto: Reprodução/Instagram)

A artista tem prótese nos joelhos e, por isso, optou por alugar um apartamento sem escadas. Com a renda reduzida pela pandemia, cortou essa despesa e voltou a morar em seu imóvel próprio no bairro da Urca, também no Rio de Janeiro. A propriedade tem escadas, mas ela está se adaptando para não forçar os joelhos.

Suely confessa que recorreu às economias para arcar com a moradia sem escadas, mas viu a necessidade de sair do aluguel, apesar de se tratar de uma questão de saúde. "Eu não estava trabalhando, e o pouco que recebo não dá", lamenta.

"Eu estou fazendo Detetives do Prédio Azul [série do Gloob em que ela vive a personagem Vó Berta], mas é pouco. Também estou fazendo um comercial, mas para pagar todas as contas durante esse tempo todo, só isso não dá. Então, fui tirando [o dinheiro] do que juntei", detalha.

Para poupar seu patrimônio, ela decidiu enxugar as despesas. Deixar o aluguel foi a primeira medida. Mas Suely demonstra que é daquelas que está de olho em tudo, até no aumento do preço de tudo o que consome no mercado. "A carne está um absurdo (risos)", comenta.

Apelo por trabalho

A experiente intérprete nega que esteja falida. Mas admite que mexer no que poupou não é uma situação agradável. Por isso, quer trabalhar e clama por um contrato fixo na televisão e por mais campanhas publicitárias. Há uma semana, inclusive, ela fez um apelo por isso na internet.

"Mas ainda não apareceu trabalho nenhum", lastima. Questionada se aproveitou o alvoroço ao redor de seu nome e as ligações dos tais amigos famosos para pedir oportunidades na área, ela é sincera. "Não tenho esse hábito. Nunca fiz isso na minha vida", esclarece.

A artista quer mesmo é voltar a atuar. Estar longe do ofício por causa da pandemia foi entediante. "Ficar sem gravar foi muito chato", dispara. No final de 2020, a veterana aderiu ao teatro virtual e integrou o elenco de Novo e Normal, ao lado de Jair Oliveira, Juliana Alves, Paloma Bernardi, Samara Felippo, Sérgio Mamberti e Tania Khalill.

Desde a última quinta-feira (22), ela está em cartaz com outro espetáculo, o monólogo Ela e Eu - Vesperal com Chuva. A peça foi gravada há duas semanas e está disponível pela plataforma digital Funarj Em Casa. A modernidade agrada à atriz, mas até certo ponto.

"Acho maravilhoso [o teatro online] e as novas coisas acontecendo. Mas nada se compara ao público ali na hora. A gente sente a emoção da plateia, aquela coisa do final e dos aplausos. Não tem nada igual", enaltece.

O monólogo está com ingressos à venda a partir de R$ 20. Suely entrega que não sabe se a bilheteria do espetáculo a ajudará a complementar a renda. "Não sei nada disso. Só de ter ensaiado e gravado, já foi maravilhoso", agradece.

Para a veterana, o período de ócio forçado pela quarentena teve apenas dois pontos positivos. "Aproveitei para fazer coisas que não fazia antes. Dormi o tempo todo (risos). Eu dormia e acordava quando tinha vontade. Quando a gente está trabalhando, isso é impossível. Também li, porque [antes] não tinha tempo para ler", conta.

"Não sou intelectual. Meu negócio é ler romancinho de amor, como a Julia Quinn (risos)", comenta. A autora preferida da atriz é responsável pelos livros que inspiraram a série Bridgerton, da Netflix.

Antenada no Instagram

Por falar em streaming, Suely confessa que essa é uma coisa com a qual não consegue se adaptar. "Até hoje não consegui nem botar um DVD na televisão (risos). Tentam me ensinar, mas a cabeça ferve e eu paro", diverte-se.

"Mas eu tenho o Instagram, que estou viciada e vejo todo dia", destaca orgulhosa. Suely tem um perfil com 30 mil seguidores na plataforma, e a ideia de abrir a conta foi de uma amiga.

"Ela que botou isso na minha cabeça. Meu filho grava [os vídeos] e manda para ela, que faz tudo", relata. Suely mesmo não entende a dinâmica do aplicativo. Foi avisada pela reportagem que estava prestes a completar 31 mil seguidores. "Tudo isso? Meu Deus! Que beleza! Não fazia ideia", comemora.

Por hora, ela não tem a pretensão de investir na função de influenciadora digital da terceira idade. Mas se acontecer, será bem-vinda. "Não estou ganhando nada, filha. Não apareceu nada. Mas se Deus quiser, aparece", torce.

No Instagram, Suely publica vídeos curtos com anedotas quase que diariamente. "Pego do jornal. Não tem piada no jornal? Eu pego de lá. Há muito tempo que faço isso (risos)", diz, entregando a tática de estar sempre antenada.

"Aproveitando, vou te contar uma. Você sabe por que o Brasil não vai para frente? Porque a capital é Brasília. Se fosse Ferrari já estaria na frente faz tempo (risos)", finaliza, entre gargalhadas.

Veja publicações de Suely Franco no Instagram:


Leia também

Web Stories

+
Longe de Hollywood: Veja como estão os atores de O Diário da PrincesaDe vício em games a indicação ao Emmy: Como estão os atores de A ViagemVômito, narrador ridículo e ‘xerecada’: Cinco momentos engraçados das OlimpíadasBárbara, Kelvin e Medina: Atletas brasileiros se envolvem em tretas nas OlimpíadasAna ou Manuela? Saiba quem fica com Rodrigo no final de A Vida da Gente

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

Qual a melhor cobertura dos Jogos Olímpicos de Tóquio?

Globo
48.64%
SporTV
20.58%
BandSports
9.98%
Não acompanho as Olimpíadas
20.80%