Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

BRIGA NA WEB

Justiça obriga ativista a apagar ataques contra Antonia Fontenelle e Bolsonaro

REPRODUÇÃO/INSTAGRAM

Antonia Fontenelle com uma blusa rosa, olhando de lado, e Débora Diniz usando óculos, com um lenço no pescoço

Antonia Fontenelle e Débora Diniz brigam na Justiça após trocas de ataques pelas redes sociais

Antonia Fontenelle conseguiu uma vitória na Justiça contra a professora e ativista Débora Diniz, que havia publicado em suas redes sociais textos e fotos contra a atriz e o presidente Jair Bolsonaro. Ela foi obrigada a apagar todos os conteúdos, avaliados como responsáveis por incitar ataques à honra da viúva de Marcos Paulo (1951-2012).

Na sentença da juíza Adriana Angeli de Araujo de Azevedo Maia, da 5ª Vara Cível do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, foi determinado que Débora apagasse tudo imediatamente após a decisão, sob a pena do pagamento de uma multa diária de R$ 1 mil.

A briga entre Fontenelle e Débora havia começado em fevereiro, quando Jair Bolsonaro analisou falas fora de contexto da ativista, e a acusou publicamente de "defender pedófilos, o aborto e a pedofilia". Assim que a atriz tomou conhecimento do discurso do presidente da República, ela usou seu canal no YouTube para criticar a professora.

"Infelizmente vou precisar pôr a fuça dessa sujeita no meu feed, porque agora mexeu comigo e com a causa mais nobre em que já me envolvi. Ela vem atacando o Jair Bolsonaro e a Damares Alves não é de hoje, mas a última dela é defendendo pedófilos. Escuta aqui, minha senhora, se a Marie Claire [revista] te dá espaço e apoia isso, e se a faculdade que te emprega banca esse absurdo, é problema deles. Eu não apoio, e o resto do país também não", disse Antonia em um trecho de seu desabafo publicado no YouTube.

Débora processou Antonia, e em março saiu vitoriosa em uma das ações, que pedia a exclusão do vídeo publicado pela atriz em seu canal. O problema é que, poucos dias depois, a ativista usou suas redes sociais para comemorar a vitória no caso, citando novamente a rival e o presidente Jair Bolsonaro.

As publicações renderam inúmeros ataques a Antonia e a Bolsonaro. A Justiça entendeu que Débora não deveria comentar o caso publicamente e tampouco se vangloriar de sua conquista, e a obrigou a apagar todo o conteúdo imediatamente, mediante a cobrança da multa diária de R$ 1 mil para o caso de eventuais atrasos. Todos os posts foram deletados.

A briga entre as duas segue em andamento. Débora abriu uma queixa-crime contra a apresentadora no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, e pede a condenação de Antonia Fontenelle pelos crimes de difamação e injúria, assim como uma indenização por danos morais.

A reportagem procurou Débora e Antonia, mas elas não atenderam às ligações até a publicação deste texto.


Leia também

Web Stories

+
Quem é Alanis Guillen? Conheça a Juma Marruá do remake de PantanalHarmonização facial e lente nos dentes: Veja antes e depois dos peões de A Fazenda 13Ex de Anitta e rei da pegação: Gui Araujo é o primeiro fazendeiro de A Fazenda 13Elenco, estreia e bastidores: Saiba tudo sobre o reboot de Um Maluco no PedaçoAgressão e barraco em festa clandestina: Veja histórico dos peões de A Fazenda 13

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

Você gostou do elenco de A Fazenda 13?