Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

SHOW CANCELADO

Gusttavo Lima chora após cobrar R$ 1,2 milhão em show: 'Contas pra pagar'

REPRODUÇÃO/INSTAGRAM

Na montagem, Gusttavo Lima desabafa e chora em live no Instagram

Gusttavo Lima em live no Instagram: cantor se retratou após acusações de receber dinheiro público

IVES FERRO

ives@noticiasdatv.com

Publicado em 31/5/2022 - 9h16

Gusttavo Lima chorou após ser acusado de receber dinheiro público por um show que faria em Conceição do Mato Dentro, em Minas Gerais. A apresentação foi cancelada pelo prefeito da cidade. O cantor, que cobrou R$ 1,2 milhão pelo show, defendeu seu trabalho como artista e afirmou que nunca contribuirá com roubo de dinheiro na política. "Todos nós temos contas pra pagar, seja [com shows] para prefeitura ou privados", criticou.

"Eu nunca me beneficiei 'sobre' dinheiro público. Eu não compactuo com dinheiro público, sou um cara que tenho meus impostos em dia. Sobre shows de prefeitura, acho que todos os artistas fazem ou já fizeram show de prefeitura, e isso, na minha forma de pensar, é sobre valorizar a nossa arte", desabafou ele em uma live no Instagram, na última segunda-feira (30).

"Se eu custo um [milhão], não é pela prefeitura que vai me pagar meio. Todos nós temos contas para pagar, seja [em shows] para prefeitura ou shows privados. Eu sou um cara que faço pouquíssimos shows de prefeitura e, quando a gente às vezes faz algum, a gente é massacrado como se fosse um bandido, como se fosse um ladrão que estivesse roubando dinheiro público. E não é assim, gente. Eu sou um trabalhador normal", disse o sertanejo, chorando.

A confusão sobre as verbas públicas começou depois que o cantor Zé Neto, da dupla com Cristiano, criticou a Lei Rouanet em um show e afirmou que "não era igual a outros artistas que dependiam da lei", pois "quem pagava seu cachê era o povo" --em referência ao dinheiro que recebe das prefeituras para se apresentar. A verba de cachês de shows pagos por prefeituras também é pública, assim como a Lei Rouanet.

Diante da repercussão, outros cantores foram criticados por apresentações que teriam feito ou fariam com pagamento de cachê por prefeituras. Os shows de Gusttavo Lima e da dupla Bruno e Marrone no evento 30ª Cavalgada, em Conceição do Mato Dentro, custariam R$ 2,3 milhões no total, sendo que todo o orçamento previsto para a prefeitura da cidade neste ano é de R$ 689 milhões.

Confira abaixo a defesa de Gusttavo Lima:

TUDO SOBRE

Gusttavo Lima


Leia também

Enquete

Qual o personagem mais chato de Pantanal?

Mais lidas


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.