Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

CACHÊS MILIONÁRIOS

Felipe Neto expõe hipocrisia de sertanejo com Lei Rouanet: 'Mamar nas tetas'

REPRODUÇÃO/INSTAGRAM

O influenciador digital Felipe Neto com uma estante de livros ao fundo e com uma camiseta preta

O influenciador digital Felipe Neto fez críticas a ataques contra lei de incentivo à cultura

DANIEL FARAD

vilela@noticiasdatv.com

Publicado em 26/5/2022 - 11h50
Atualizado em 26/5/2022 - 13h34

Felipe Neto ironizou o discurso de sertanejos críticos à Lei Rouanet ao comentar investigações sobre cachê de R$ 800 mil pago pela Prefeitura de São Luís a Gusttavo Lima. Ele apontou a hipocrisia de quem diz não precisar da legislação de incentivo à Cultura, mas recebe dinheiro público por outras formas lícitas.

"O lance é só a hipocrisia do 'não preciso da Lei Rouanet', mas mamar nas tetas de dinheiro público todo dia", escreveu o influenciador digital em resposta a um dos seus seguidores no Twitter na noite de quarta (25).

Neto inicialmente utilizou as redes sociais para compartilhar uma notícia sobre as apurações do Ministério Público sobre o cachê de Lima, equivalente a 266 vezes o teto da Rouanet.

"Se o MP começar a investigar todo show pago com dinheiro público, acho que vai dar um ruim. E acho que quem motivou isso tudo foi o tal do Zé Neto com aquele 'não precisamos da Lei Rouanet'", apontou.

A dupla de Cristiano foi alvo de críticas nas redes sociais após atacar tanto a legislação quanto a cantora Anitta. "Nós somos artistas e não dependemos de Lei Rouanet, nosso cachê quem paga é o povo. A gente não precisa fazer tatuagem no 'toba' para mostrar se está bem ou não", disse.

Ele recebeu o apoio de nomes como Sérgio Reis, mas teve seus cachês pagos com dinheiro público por prefeituras pelo interior do Brasil expostos nas redes sociais. Os números chamaram a atenção da imprensa e do Ministério Público.

Neto ainda foi interpelado por um internauta que questionou se os artistas realmente seriam responsabilizados pelos valores. 

"Normalmente, nesses casos, se ocorrer alguma irregularidade na contratação, quem responde, além do agente público, é a agência contratada. A prefeitura contrata a agência, que, daí, contrata o artista. Ou seja, muitas vezes, em tese, não tem um responsável", apontou Lázaro Guimarães Neto.

"Mas eu duvido que os artistas tenham responsabilidade, mesmo, jamais disse isso. O lance é só a hipocrisia do "não preciso de Lei Rouanet", mas mamar nas tetas de dinheiro público todo dia", arrematou o youtuber.

Em nota divulgada a Leo Dias, do Metrópoles, a equipe jurídica de Gusttavo Lima negou envolvimento no caso: "Não pactuamos com ilegalidades cometidas por representantes do poder público, seja em qualquer esfera".

Confira o debate sobre a Lei Rouanet no Twitter de Felipe Neto:


Leia também

Enquete

Pantanal perde audiência: novela está chata?

Mais lidas


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.