Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

DO ROUPA NOVA

Em briga por herança, companheira de Paulinho é acusada de agredir músico

REPRODUÇÃO/INSTAGRAM

Paulinho em foto para o Instagram do Roupa Nova

Paulinho em foto para o Instagram do Roupa Nova; companheira do músico em disputa pela herança

REDAÇÃO

redacao@noticiasdatv.com

Publicado em 20/1/2021 - 22h47

Em briga pela herança de Paulinho (1952-2020), vocalista do Roupa Nova, Elaine Soares Bastos, a companheira do músico, foi acusada de agredir o artista. Ela move ação contra os filhos do cantor, Twigg de Souza Santos e Pedro Paulo Castor dos Santos, por não ter sido incluída na abertura do inventário e solicitou reconhecimento de união estável com o percussionista.

Agora, supostas testemunhas dos herdeiros teriam declarado que os dois não tinham relação conjugal, dormiam em quartos separados e que, certa vez, ela teria dado um "tapa na cara" do parceiro. Ela nega e se diz caluniada. 

Em áudios divulgados pelo A Tarde É Sua, da RedeTV!, de terça-feira (19), supostas testemunhas atreladas ao processo declararam que Paulinho vivia sob pressão e ameaças. "Teve uma vez que [ela] deu um tapa na cara dele que ficou a marca dos dedos na cara dele a ponto de ele passar blush. Ele saiu arrasado", disse uma pessoa próxima da família em uma das gravações.

"Todo dia era uma briga. Era uma briga e Elaine infernizava a vida 24 horas porque ele era uma pessoa muito reservada e não gostava de escândalo. E ela ameaçava ele. Se ele não pagasse o que ela queria, ia colocar a boca na mídia. Vivia ali sob pressão. Muita baixaria. Teve uma vez que ela bateu na cara dele e ela dizia que ele tinha batido nela. Mas tudo mentira", revelou um segundo áudio.

"Teve uma vez que ela arrumou um namorado que se chama Rodrigo. Ela fez umas compras para a casa do Rodrigo de cama, televisão, microondas e torradeira. Fora as contas que ela pagava com o dinheiro do Paulinho. Eles só dormiam em quartos separados", declarou a terceira suposta testemunha. O vespertino não revelou a identidade dos responsáveis pelas declarações.

Em entrevista para o site Quem, Elaine demonstrou indignação com o conteúdo divulgado. "Você acha que o Paulinho viveria comigo durante 16 anos e ia querer que eu ficasse de acompanhante dele no hospital para ele fazer o transplante [em agosto de 2020] durante 33 dias dormindo no mesmo quarto? Isso é tudo mentira, é porque querem me prejudicar no meu processo de união estável. Eu não sabia que isso viraria uma baixaria dessa. Pelo amor de Deus!", iniciou.

"Que coisa horrorosa! Estou chocada. Tomei 30 gotas de rivotril por causa dessa história. Estava excluída de tudo e de todos porque estou fazendo um tratamento psiquiátrico, vivendo meu luto. Nada disso existe! Como que bati no rosto dele e tinha namorados? O Paulinho é um idiota que aceitaria me sustentar e sustentar os meus namorados? Quanta maldade, quanta covardia! Fazer isso com a memória de uma pessoa pública", exclamou.

Paulinho e Elaine Soares Bastos: união de 16 anos

Elaine, que é psicóloga e advogada, acrescentou que irá tomar providências contra as calúnias. "Se quiser, dou o telefone de todos os médicos do Paulinho. Pergunte a eles como eu o tratava. Acha que ele era um idiota? Ele ia me sustentar e sustentar namorado meu? Tenho duas faculdades e berço, não sou uma mulherzinha qualquer da rua. Isso tudo é mentira!", bradou.

"Vou processar quem fez essas acusações. Tenho o ônus da prova. Quero ver essas pessoas provarem. Estou vivendo meu luto, estou tomando seis medicações. Essas pessoas estão mentindo. A mentirada foi tanta que acabamos de nos falar [ela e os filhos] e vamos agir consensualmente. Não existe motivo para brigas. Assim será melhor", finalizou.

Ao A Tarde É Sua desta quarta-feira (20), a advogada de Elaine, Andrea Perazoli, classificou as denúncias contra sua cliente como calúnias vindas de pessoas que desejam ferir a honra do percussionista e sua companheira. Informou também que medidas legais na esfera penal serão tomadas contra os autores das declarações.

Diante do escândalo, as partes decidiram entrar em um acordo. No entanto, tudo está sendo mediado pelos advogados Marco Antonio Santiago Pinto Júnior, que representa Twigg e Pepê, --como é conhecido o filho do cantor--, e Andrea, defensora de Elaine.

Ao Notícias da TV, a assessoria de imprensa do Roupa Nova, confirmou que herdeiros e companheira estão dialogando particularmente sobre o caso e que não darão mais declarações à imprensa.

"As partes decidiram por bem entrar num acordo e os advogados já estão se agendando para alinhar os detalhes de tudo. Em função desse acordo em andamento, ambos decidiram não se posicionar mais, em respeito até ao Paulinho", informa o comunicado.

Procurados pela reportagem, Pepê e Twigg reafirmaram que se manifestarão  somente via assessoria. A informação foi endossada pelos advogados de ambas as partes.

Ouça os áudios divulgados pelo A Tarde É Sua:

Entenda o caso

Elaine Soares Bastos, companheira de Paulinho, entrou na Justiça contra os filhos do cantor, Twigg de Souza Santos e Pedro Paulo Castor dos Santos, conhecido como Pepê. Ela solicitou o reconhecimento de união estável com o artista, após ficar sabendo que não foi incluída no inventário dele.

A psicóloga afirmou que ficou de fora da abertura do testamento do parceiro e disse que sua relação de 16 anos com o músico prova que os dois eram praticamente casados oficialmente. Ela, inclusive, informou ser dependente do artista no Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) desde 2006 e disse ter dado entrada no INSS para ter direito à pensão.

Paulinho com os filhos Pepê (acima) e Twigg (abaixo): acordo com companheira do pai

"Soube que eles abriram o inventário logo depois da morte do pai, no dia 16 de dezembro, na 7ª Vara da Comarca da capital, e não me incluíram. Desde o início, queria fazer tudo de forma consensual, não queria, nem quero, briga nem confusão. Vivi durante 16 anos com o Paulinho uma vida marital. Nosso acervo de fotos de viagens já mostra. A vida do Paulinho era eu, e ele era a minha vida. Ele era totalmente dependente emocionalmente de mim, e eu também dele", declarou.

Twigg, por sua vez, negou que tenha ido atrás do inventário do pai com o intuito de esconder qualquer direito que Elaine tenha na divisão de bens do cantor. "Meu irmão e eu abrimos o inventário do meu pai porque somos herdeiros legítimos. Não existe essa história de deixá-la de fora, de não lembrar dela. A partir do momento em que ela tiver direito, ela vai estar no processo. Eu nunca quis briga, só quero paz", explicou. O advogado de Twigg e Pepê disse que a afirmação de Elaine a respeito do inventário é inverídica.

Paulinho morreu no dia 14 de dezembro de 2020, aos 68 anos de idade, em decorrência de complicações da Covid-19. Ele ficou mais de um mês internado no hospital Copa D'Or, no Rio de Janeiro. Em agosto, foi diagnosticado com linfoma, e o tratamento foi feito através de um transplante de medula óssea autólogo, em que as células-tronco do próprio paciente são empregadas. Enquanto ele se recuperava do procedimento, contraiu o novo coronavírus.

Veja publicações dos filhos de Paulinho em homenagem ao pai: 

TUDO SOBRE

Justiça


Leia também

Enquete

Você gostou da escolha de Tadeu Schmidt para o BBB22?

Web Stories

+
Outubro Rosa: Conheça cinco famosas que venceram o câncer de mamaAlém de José de Abreu: Sete atores brasileiros que se aventuraram na políticaApós derrota em eleição, Victor Pecoraro perde mais uma votação e deixa A Fazenda 13Deixaram saudade: Conheça cinco atores de O Clone que já morreramEsqueceram de Mim ganha novo filme no Disney+; veja como está o elenco original

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas