Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

TRETA DA VEZ

Dinheiro ou ego? Entenda a briga de Tiago Iorc com Anavitória e Felipe Simas

Fotos: Reprodução/Instagram

Na foto da esquerda, o empresário Felipe Simas observa Tiago Iorc no estúdio; na da direita, Iorc posa sorridente com a dupla Anavitória

Felipe Simas com Tiago Iorc em 2012, antes do sucesso (à esq); e o cantor com a dupla Anavitória

LUCIANO GUARALDO

luciano@noticiasdatv.com

Publicado em 17/6/2020 - 5h05

Sem novelas para ver durante a pandemia, os brasileiros se divertem acompanhando as tretas dos famosos da música. Enquanto Anitta e Ludmilla se alfinetam nas redes, Tiago Iorc e o duo Anavitória têm feito uma briga mais sutil. Fontes próximas à situação afirmam que o problema não é dinheiro, mas ego ferido e vaidade em excesso.

As meninas que se conheceram no Tocantins pretendiam lançar durante a quarentena um DVD da turnê O Tempo É Agora. Mas foram informadas pela gravadora Universal Music que quatro músicas do projeto, compostas por Ana Clara Caetano em parceria com Iorc, não tiveram sua gravação autorizada pelo músico.

"Há mais de dois anos a gente tenta entrar em contato com o Tiago e todas as vezes recebe silêncio", desabafou a cantora no Instagram.

O Notícias da TV apurou com fontes na Universal que a questão não é financeira. Afinal, como coautor das músicas, Tiago Iorc receberia sua parcela dos direitos autorais de qualquer forma. O músico é visto como persona non grata na gravadora, porque seus dois discos lançados lá (Reconstrução e Acústivo MTV, ambos de 2019) tiveram vendas abaixo do esperado --ele migrou para a Sony Music na sequência.

A história toda é encarada como um misto de ingratidão e ego ferido da parte de Iorc. O cantor já tinha um contrato com a gravadora Som Livre (do Grupo Globo) antes mesmo de conhecer Felipe Simas, e algumas de suas músicas foram colocadas nas trilhas das novelas da emissora. Apesar disso, ele tinha dificuldades em fazer shows, mesmo com um cachê baixo na época, de cerca de R$ 1.500.

Tiago Iorc e seu então empresário Felipe Simas em 2016, quando o cantor foi indicado ao prêmio Grammy

O salto profissional começou em 2010, quando Tiago se associou a Simas. Com experiência como produtor de shows, o empresário marcava apresentações por todo o Brasil  com produção própria.

Cinco anos depois, veio o disco Troco Likes, do qual saiu o sucesso Amei te Ver --que bombou por colocar a atriz Bruna Marquezine de topless abraçada ao músico e culminou no fim do namoro de Iorc com Isabelle Drummond.

O álbum ganhou disco de platina (mais de 90 mil cópias vendidas) no Brasil e rendeu uma turnê de dois anos. Segundo pessoas próximas à briga, Tiago viveu ali o seu auge, com shows lotados e cachês altíssimos. Aí, ele decidiu tirar um ano sabático e desapareceu por completo, sem sequer atualizar suas redes sociais.

Exílio e frustração

Depois de 16 meses em exílio, Iorc voltou de surpresa com o álbum Reconstrução, início de sua parceria com a Universal. A curiosidade do público por conta do sumiço fez com que o disco batesse recordes e chegasse ao topo das paradas no seu lançamento, em maio de 2019.

Porém, o sucesso passou rápido, o trabalho despencou nas paradas e conseguiu apenas um disco de ouro (40 mil cópias), o que foi encarado pela gravadora como um fracasso diante da expectativa criada.

Lançado quatro meses depois, o Acústico MTV também flopou, e a turnê do projeto vendeu pouco mais de 50% dos ingressos planejados. As tensões entre Tiago e Felipe Simas se acirraram, com o cantor culpando o empresário pelo resultado abaixo do esperado nos dois discos.

Para piorar, no mesmo ano, Simas, Ana Clara Caetano e Vitória Falcão decidiram votar pela saída de Iorc da sociedade que os quatro tinham juntos para administrar a carreira da dupla --já que, como Ana mesmo revelou, Tiago não falava com elas desde o ano anterior. Iorc não teria aceitado o fato de seu empresário tomar o lado das meninas, e decidiu deixar o escritório F/Simas.

A reportagem apurou que a dupla e o cantor tinham se desentendido de vez durante a gravação do disco O Tempo É Agora, em maio de 2018, quando eles passaram uma temporada em Los Angeles para fazer o álbum. A situação no estúdio ficou tão ruim que eles nunca mais se falaram.

Procurada, a assessoria de Tiago Iorc informou que ele não vai se pronunciar sobre o caso e que está mostrando o seu lado da briga em publicações nas redes sociais. Felipe Simas também não pretende se pronunciar sobre o caso.


Inscreva-se no canal do Notícias da TV no YouTube e assista a vídeos com revelações sobre o mundo das celebridades e novelas!


Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

Quem deve ser a nova Juma Marruá?