Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

SOBREVIVENTE

Curada da Covid-19, Barbara Bruno alerta incrédulos: 'Não é uma coisa simplesinha'

REPRODUÇÃO/MONTENEGRO TALENTS

Barbara Bruno em ensaio para a Montenegro Talents

Barbara Bruno em ensaio para a Montenegro Talents, que agencia sua carreira; atriz de Gênesis está curada

ELBA KRISS

elba@noticiasdatv.com

Publicado em 25/5/2021 - 7h00

Uma semana após ter alta hospitalar, Barbara Bruno reflete sobre sua cura da Covid-19. A atriz, que está no elenco de Gênesis, da Record, entrega que enfrentou o vírus com fé, que sentiu gratidão ao "voltar da intubação" e, mais do que isso, envia um alerta aos que ainda se posicionam incrédulos nesta pandemia. "Essa doença não é uma coisa simplesinha. Mexe muito com seu organismo", enfatiza.

"Não é fácil. É um processo difícil. É uma doença que ainda é muito desconhecida da ciência. Mas estamos avançando a passos largos, graças a Deus. A ciência está realmente crescendo bastante. Mas é tudo muito novo. Não é uma doença que é igual para todo mundo. Não tem padrão", completa a artista de 64 anos para o Notícias da TV.

Para a veterana, a população deve respeitar a ciência, ter consciência da grave situação da pandemia e, claro, ressaltar a importância da vacina. Ela recebeu a primeira dose da AstraZeneca em abril. A segunda dose será em 2 de julho.

No mês passado, Bárbara gravava cenas de Débora, sua personagem na trama bíblica da Record. Sua participação irá ao ar na fase Jacó do folhetim -- a produção é dividida em sete fases e, atualmente, a emissora exibe a quinta, a Jornada de Abraão.

Barbara Bruno: alta hospitalar em 18 de maio após Covid-19 (Foto: Reprodução/Instagram)

Por causa do rígido protocolo de segurança da emissora do bispo Edir Macedo, a atriz se submeteu a rotineiros testes de Covid-19. Em um deles o resultado deu positivo.

"Eu fazia os testes por causa das gravações, mas faria de qualquer jeito. Faria toda semana. Sempre levei isso muito a sério. Para mim, sempre foi um processo extremamente importante", enfatiza.

A artista perdeu a mãe, Nicette Bruno (1933-2020), para o coronavírus em dezembro do ano passado.

"Quando um dos testes deu positivo, eu falei: 'Vou ter que enfrentar'", relembra Barbara. A partir daí, ela fez um segundo exame como contraprova, que também diagnosticou o vírus e seguiu tratamento acompanhada por dois médicos, um particular e outro da Record.

"Eu já tinha tomado a primeira dose da vacina. Porém, não tinha passado os 14 dias, tempo para começar a criar uma imunidade. Não que isso faça com que você não pegue a doença. Mas, pelo menos, começa a ter uma pequena imunidade", destaca.

Nos primeiros dias após o diagnóstico, a intérprete de Débora não teve manifestações intensas da enfermidade. A piora veio depois de alguns dias, com um grande mal-estar. "No meu caso, senti sintomas de uma gripe muito forte. Fui ao hospital, fiz os primeiros exames e não havia necessidade de internação naquele momento. Voltei para casa e fiquei sendo monitorada", relata.

Entre consultas à distância com seus médicos e a monitoração da saturação, Barbara apresentou complicações apenas três dias após esse episódio. "Piorei e fui internada. Não teve jeito. Tive que enfrentar e pegar o touro à unha (risos)", conta.

Internação sem medo

A contratada da Record foi hospitalizada em 26 de abril no Hospital Vitória, no Rio de Janeiro, e desde o primeiro dia encarou a situação com "coragem, fé e esperança". "Não tem jeito. A questão do medo? Você tem que ter respeito ao medo. Se o medo te dominar, ele vence a parada. Mas o importante é a luta, a esperança e a fé. A fé que eu digo é relativa à crença interior, seja ela qual for. Essa crença interior é que alimenta a esperança", considera.

"Claro, você tem que ter consciência de todas as possibilidades. Saber que está correndo todos os riscos, inclusive o de ficar boa", reflete. No período em que ficou internada, Barbara passou pelo CTI (Centro de Terapia Intensiva) e ficou oito dias intubada. Teve alta em 18 de maio após melhora sempre progressiva.

Barbara Bruno em teste de caracterização para Gênesis, da Record (Foto: Reprodução/Instagram)

"Voltar [da intubação] foi uma sensação de gratidão muito grande. Sensação de renascimento. Depois da intubação, é uma fase difícil. Mas existe gratidão em primeiro lugar. E paciência, porque você tem que dar tempo ao tempo. Mas aí a gratidão te dá [paciência]. Quando você está muito grato, aprende a ter paciência", declara.

"É uma coisa boa poder estar aqui de volta e passando essa mensagem para as pessoas: de que é complicado e difícil, sim. Mas é possível", reforça.

De alta, a irmã de Beth Goulart agora precisará enfrentar fisioterapia para sua mobilidade e respiração. "Graças a Deus estou curada, mas ainda não totalmente recuperada. [A doença] pegou toda a minha musculatura, por isso tem todo um processo de fisioterapia para ser feito. Porém, vou voltar totalmente ao normal", ressalta.

Graças a Deus não estou com dificuldade nenhuma de respirar. Mas é importante fazer [a fisioterapia]. Eu faço tudo! O que é para fazer? É para benefício do organismo? Eu faço!

Casada com Lauro César Muniz, Bárbara entrega que o reencontro com o marido foi emocionante --o autor de novelas de 83 anos não foi infectado pelo vírus. "Ele não pegou nada, graças a Deus. Ele já estava com as duas doses tomadas e toda hora fazia exame. Dava sempre negativado", conta.

"Foi lindo [revê-lo]. Meu Deus do céu, quando você renasce, é uma nova oportunidade que a vida está te dando. Então, temos que tomar ciência disso. Na vida, tem duas formas de aprender: a gente aprende pela dor e pelo amor", reflexiona.

Quando a atriz foi internada, ela estava gravando as sequências finais de sua participação em Gênesis. Ao retornar para casa, soube que a Record ajustou o fim de sua personagem sem a necessidade de ela voltar aos estúdios.

"A Record foi excepcional comigo. O tempo todo, sem exceção. Na ida, durante e agora na volta. Sou muito grata. Eu já tinha gravado a maioria das minhas cenas. Então, eles vão colocar tudo no ar. A personagem segue normalmente na novela", adianta.

"Faltaram algumas externas, que não serão feitas, pois foram adaptadas. O que não estava gravado, eles adaptaram. Mas a Débora vai entrar no ar", explica.

Antes da internação, a veterana também ensaiava a peça As Meninas Velhas, com Lucinha Lins, Divina Valéria e Nádia Nardine. O grupo pretendia estrear no Teatro Prudential, no Rio de Janeiro, no segundo semestre deste ano.

Diante do aumento da pandemia, Barbara refez os planos com o elenco. "A ideia é esperar para fazer presencial quando voltar, seja neste ano, ano que vem ou daqui a cinco anos. A hora que tudo voltar, tenha certeza de que vamos estrear, mas com segurança", finaliza.

Veja publicações de Barbara Bruno sobre sua recuperação:


Leia também

Enquete

Você gostou dos primeiros capítulos de Verdades Secretas 2?

Web Stories

+
Como aconteceu acidente com Alec Baldwin que matou fotógrafa no set de novo filmeCinco casais que se formaram no Casamento às Cegas Brasil e você não sabiaElenco de Verdades Secretas 2: Conheça os novos personagens da novelaOutubro Rosa: Conheça cinco famosas que venceram o câncer de mamaAlém de José de Abreu: Sete atores brasileiros que se aventuraram na política

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas