Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok
Paulo Betti é conhecido atualmente por ter interpretado Téo Pereira em Império (2014) - Márcio de Souza/TV Globo

Paulo Betti

Paulo Betti é um ator e diretor nascido em 8 de setembro de 1952, em Rafard (SP). Ele já foi casado com Eliane Giardini, Maria Ribeiro e Mana Bernardes, e é pai de Juliana, Mariana e João.

No começo de sua vida, viveu em Sorocaba (SP), cidade onde participou de grupo de teatro e conheceu sua primeira mulher. De lá, saíram para estudar na Escola de Arte Dramática (EAD) da USP, na capital do estado.

Aos 19 anos, fez sua primeira peça teatral: Boca de Ouro (1972), escrita por Nelson Rodrigues (1912-1980). Cinco anos depois, ainda no teatro, estreou como diretor, em Cerimônia para um Negro Assassinado (1977). Com o espetáculo, ganhou três reconhecimentos de melhor diretor: o Prêmio Governador do Estado, o Troféu APCA e o Troféu Mambembe. Pela segunda peça dirigida, Na Carreira do Divino (1979), ganhou novamente os dois últimos troféus, além do Prêmio Molière.

Paulo Betti estreou na televisão interpretando Patrício em Como Salvar Meu Casamento (1980), da TV Tupi. No ano seguinte, foi contratado para viver André na novela Os Imigrantes (1981), da TV Bandeirantes. Na Globo, estreou em 1984, ano em que fez três novelas: Transas e Caretas, Vereda Tropical e Corpo a Corpo.

Circulando por outras emissoras, fez Ciro, um dos papéis principais da novela Carmem (1987), de Gloria Perez, na TV Manchete. Outro personagem inesquecível foi Timóteo, em Tieta (1989). Com seu bordão "Nos trinques!", Paulo Betti é lembrado no Brasil e fora dele.

Um dos papéis mais reconhecidos do ator foi Ypiranga Pitiguary em A Indomada (1997), de Aguinaldo Silva e Ricardo Linhares. O personagem rendeu ao ator o Prêmio Contigo! de TV de melhor ator cômico.

O sucesso fez com que a figura extrapolasse a trama. Agnaldo Silva colocou Ypiranga Pitiguary na novela O Sétimo Guardião (2018) e chamou Paulo Betti para interpretá-lo de novo. "Pensei que fosse um pouco melancólico, mas está sendo muito prazeroso. Fazer o mesmo personagem, mais de 20 anos depois, é uma viagem no tempo", contou o ator ao Gshow.

O final dos anos 1990 foi o momento em que o artista se destacou em minisséries. Fez Hilda Furacão (1998), de Gloria Perez, Chiquinha Gonzaga (1999), de Lauro César Muniz, e Luna Caliente (1999), de Jorge Furtado.

No início dos anos 2000, fez participações pontuais em mais de uma dezena de produções. Entre os títulos, destacam-se:

  • Sai de Baixo
  • Você Decide
  • A Grande Família
  • O Clone
  • Malhação
  • Os Normais
  • Desejos de Mulher
  • Kubanacan
  • A Diarista
  • Minha Nada Mole Vida

Depois, voltou às novelas como Flávio Ferraz, em Sete Pecados (2007), de Walcyr Carrasco. O personagem era o pai desaparecido de Beatriz (Priscila Fantin).

Paulo Betti fez Jonas, em A Vida da Gente (2011), ex-padrasto das personagens principais Manuela (Marjorie Estiano) e Ana (Fernanda Vasconcellos). Na trama de Lícia Manzo, ele se separa de Eva (Ana Beatriz Nogueira) e investe em um romance com a jovem Cris (Regiane Alves).

"Essa novela não foi fácil de fazer pra mim. Acho que foi uma das primeiras novelas em que eu não fiz um tipo caricato. Era um homem muito próximo de mim, mas que eu queria que as pessoas percebessem que não era eu", comentou o ator ao site da Globo.

Anos depois, Paulo Betti viveu Téo Pereira em Império (2014), de Aguinaldo Silva. O papel do blogueiro mau-caráter seria de José Wilker (1944-2014), mas o ator morreu no ano de estreia da novela. O personagem é responsável pelo bordão "curuzes" e quer acabar com o milionário José Alfredo (Alexandre Nero). A interpretação rendeu o Prêmio Contigo! de TV de melhor ator coadjuvante.

O último papel do ator antes da pandemia de Covid-19 foi na novela Órfãos da Terra (2019), de Duca Rachid e Thelma Guedes. Ele interpretou Miguel Nasser, um empresário viciado em jogos.

Pouco antes da pausa das gravações, a Globo havia confirmado Paulo Betti no elenco de Além da Ilusão, em que interpretaria o marido de Zezé Polessa. Com a reformulação da trama e o adiamento para 2022, ainda não se sabe se o papel será dele.

Paulo Betti no cinema

No início de sua carreira, o artista foi premiado principalmente pela direção de peças de teatro. O reconhecimento como ator veio após papéis que fez no cinema. Em 1995, venceu o Troféu APCA de melhor ator, pelo papel principal no filme Lamarca (1994).

Também ganhou o prêmio de melhor ator coadjuvante no Festival de Gramado, após o personagem Henrique no filme Infância (2014).

Do outro lado das câmeras, produziu, roteirizou e dirigiu o filme Cafundó (2005), premiado no Festival de Cinema de Gramado.

Os filmes mais marcantes da carreira do ator foram:

  • Fonte da Saudade (1985)
  • Besame Mucho (1987)
  • Acorda Raimundo... Acorda! (1990)
  • Lamarca (1994)
  • Guerra de Canudos (1997)
  • Um Anjo Trapalhão (2000)
  • Zuzu Angel (2006)
  • A Grande Família - O Filme (2007)
  • Infância (2014)
  • Chatô, o Rei do Brasil (2015)
  • Uma Noite Não é Nada (2019)

Posicionamento político

A filmografia de Paulo Betti revela a forte veia política do ator. Ainda em 1989, produziu, ao lado de Adair Rocha, o clipe do jingle "Lula Lá". O vídeo fez parte da campanha de Luiz Inácio Lula da Silva, candidato do Partido dos Trabalhadores à presidência.

Mais de 30 anos depois, Paulo Betti ainda deixa explícitos seus posicionamentos políticos à esquerda, dessa vez nas redes sociais e em entrevistas. Ele é um dos artistas que apoiam a candidatura do ex-presidente petista contra Jair Bolsonaro no pleito de 2022.

Vida pessoal

Paulo Betti nasceu em uma família de agricultores no interior de São Paulo, filho de Adelaide Betti e Ernesto Betti. Ainda em Sorocaba, onde morava na juventude, conheceu Eliane Giardini, atriz e sua primeira esposa. Ambos foram a São Paulo trabalhar com arte e viveram juntos de 1973 a 1997. Com ela, teve duas filhas: Juliana e Mariana.

Depois, em 2001, casou-se com a também atriz Maria Ribeiro. Tiveram João, filho mais novo do ator, e se separaram em 2005. De 2013 a 2015 foi casado novamente, desta vez com a artista plástica Mana Bernardes. Desde 2016, está junto com a atriz Dadá Coelho.

Durante as gravações de seu último papel na TV, em Órfãos da Terra, dividiu muitos momentos com a ex-mulher Eliane. Além de contracenar com a atriz, eles passaram juntos pela perda do neto Antônio (2017-2019) filho de Mariana, que morreu de câncer com apenas um ano e sete meses.

"Não podemos fazer com que o passado nos imobilize. Nosso neto está no céu, em algum lugar, e nos ilumina. E foi assim que tinha que ser", contou ao canal português Sic.

Principais papéis na TV

AnoProduçãoPersonagem
1980Como Salvar Meu CasamentoPatrício Ribeiro Cruz
1987Carmem Ciro Borges Leme
1989Tieta Timóteo D'Alamberti
1993Mulheres de Areia Wanderley Amaral
1994 Incidente em AntaresCícero Branco
1997A Indomada Ypiranga Pitiguary
1998 Hilda FuracãoDelegado Renciso Figueira
1999Luna Caliente Ramiro Moura Fragoso
2004Metamorphoses Marcos Ventura
2006 JK José Maria Alkimim
2007 Sete Pecados Flávio Ferraz
2011A Vida da Gente Jonas Macedo
2012 Lado a LadoMário Cavalcanti
2019Órfãos da TerraMiguel Nasser

Personagens


Galeria de fotos de Paulo Betti

Téo Pereira (Paulo Betti) descobrirá identidade do ex-marido de Maria Marta (Lilia Cabral)
Téo Pereira (Paulo Betti) descobrirá segredo do passado de Maria Marta (Lilia Cabral) em Império
Téo Pereira (Paulo Betti) é vítima de plano sujo de Marta (Lilia Cabral) e dos filhos em Império
Téo Pereira (Paulo Betti) vai dar apelido macabro para Maria Marta (Lilia Cabral) em Império
Téo Pereira (Paulo Betti) entrevistará Maria Marta (Lilia Cabral) e perguntará sobre seu noivado
Téo Pereira (Paulo Betti) em Império e Sandra Helena (Nanda Costa) em Pega Pega: reprises em baixa
Téo Pereira (Paulo Betti) ficará em choque diante dos netos do comendador em cena de Império
Téo (Paulo Betti) será preso e será fotografado na saída do fórum em cena desta quarta (11)
Téo Pereira (Paulo Betti) dentro da cadeia em cena da novela Império, reprisada pela Globo
Téo Pereira (Paulo Betti) arranca a roupa em Império; ele surta diante de seu maior desafeto
Jonas (Paulo Betti) ficará com Ângela (Sylvia Massari) no final de A Vida da Gente, da Globo
Jonas (Paulo Betti) despejará ofensas em cima da mãe de seu filho caçula em A Vida da Gente
Jonas (Paulo Betti) pedirá o divórcio e enxotará Cris (Regiane Alves) em A Vida da Gente
Jonas (Paulo Betti) verá Cris (Regiane Alves) beijando o motorista em A Vida da Gente, da Globo
Jonas (Paulo Betti) jogará baixo com o irmão depois que ele pedir a guarda de Tiago (Kaic Crescente)
Téo Pereira (Paulo Betti) colocará a mão em provas para incriminar o protagonista de Império
Téo (Paulo Betti) receberá provas sobre a história de Maurílio (Carmo Dalla Vecchia)
Jonas (Paulo Betti) pagará para o descuido da mulher não virar fofoca em A Vida da Gente
Jonas (Paulo Betti) verá foto de seu filho ao lado de Lourenço (Leonardo Medeiros)
Jonas (Paulo Betti) procurará o irmão para tirar satisfações em A Vida da Gente, da Globo
Jonas (Paulo Betti) ficará irritado ao ver o filho com seu irmão em A Vida da Gente
Jonas (Paulo Betti) alegará cansaço para sua falta de apetite sexual em A Vida da Gente
Em sonho, Jonas (Paulo Betti) irá para a cama com sua secretária em A Vida da Gente, da Globo
Maria Marta (Lilia Cabral) partirá para cima de Téo (Paulo Betti) em Império
Téo (Paulo Betti) publicará exame de DNA da suposta filha do comendador e temerá retaliação
Téo (Paulo Betti) pedirá para Érika (Leticia Birkheuer) investigar Ismael (Jonas Torres) em Império
Téo (Paulo Betti) se esconderá dentro de um armário com medo de Cláudio (José Mayer) na novela
Jonas (Paulo Betti) não gostará da nova contratada de seu escritório em A Vida da Gente
Téo (Paulo Betti) dará chilique ao flagrar beijo entre Érika (Leticia Birkheuer) e seu 'garotão'
Na novela O Fim do Mundo, Paulo Betti interpretou um vidente que espalhou boato sobre o apocalipse

Últimas notícias de Paulo Betti


Últimas notícias