Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

PISCOU, PERDEU

Vítima da própria grandeza, Netflix cancela programas que você nem sabia que existiam

Reprodução/Netflix

Com um belo topete grisalho, Tan France veste um blazer ao lado de Alexa Chung, de vestido preto, no reality Next in Fashion

O estilista Tan France ao lado da modelo Alexa Chung em Next in Fashion, reality de moda da Netflix cancelado

JOÃO DA PAZ

Publicado em 6/6/2020 - 5h43

Assinantes da Netflix têm experiência em passar mais tempo à procura de algo para ver do que assistindo ao programa de fato. Isso se deve à aposta do streaming de investir pesado no volume de atrações. O problema é que sobra oferta de programas e falta tempo para assisti-los. Resultado: muitas atrações são canceladas sem que você nem saiba de suas existências.

Nos seis primeiros meses de 2020, a Netflix cancelou nove programas que não passaram da temporada de estreia. A vítima mais recente chegou ao fim na última quinta-feira (4): o reality de competição Next in Fashion, que durou cinco meses. Tan France (de Queer Eye) e Alexa Chung, dupla criadora da atração, pretendem emplacá-lo em outra plataforma.

Esse montante de cancelamentos prematuros é preocupante em vários aspectos. Produtores que já passaram pela Netflix revelaram, ao longo dos anos, segredos de como a empresa analisa suas atrações, se determinada série vai receber o carimbo de renovada ou não. Tudo depende das primeiras semanas nas quais os episódios entram no serviço, e quantos são vistos. A audiência nesse período é fundamental.

Como um programa do estilo do Next in Fashion vai conseguir seu espaço em tão pouco tempo no meio de outras opções já calejadas, mesmo que o reality conte com rostos familiares no elenco? E como o assinante vai dar uma chance a esse programa novo se aquela temporada aguardada de uma atração veterana acabou de ser lançada? Nesse caso, quem chegou por último aguarda a vez.

E mais. Vale assistir a um programa que será lançado nesta semana, por exemplo? Vai que o telespectador passa a acompanhá-lo, gosta, e meses depois descobre que não haverá continuação? Não é melhor esperar que uma série novata ganhe uma renovação para passar a assisti-la? Cai então em um ciclo vicioso, pois para uma série ser renovada ela precisa de um bom público desde o início.

Assim como Next in Fashion, as outras oito atrações novatas canceladas pela Netflix em 2020 apresentavam famosos na linha de frente. A comédia Turn Up Charlie era protagonizada por Idris Elba (Luther). AJ and the Queen tinha RuPaul como a estrela maior. O drama Messiah era encabeçado por Michelle Monaghan (True Detective). O horror Apocalipse V tinha Ian Somerhalder (The Vampire Diaries) no papel principal.

A Netflix acabou até com a comédia de esquetes Astronomy Club, produzida por Kenya Barris, que assinou um contrato milionário com o streaming.

Os outros programas que terminaram neste ano, após uma única temporada, foram October Faction (drama sobrenatural), Spinning Out (drama cancelado após um mês de existência) e Soundtrack (com Madeleine Stowe, a Victoria de Revenge, no elenco). Você se lembra de alguma dessas atrações?

Diminuir o volume não é a solução ideal, pois a diversidade de opções é importante e a Netflix precisa agradar a todo tipo de gente ao redor do mundo. Mas é preciso acreditar mais nas atrações, tentar uma campanha de marketing melhor e fazê-la cair no gosto de um bom público. Ou simplesmente não investir dinheiro em um programa sem potencial, para acabar com ele em um piscar de olhos.

Leia também

Web Stories

+
Lançamentos da semana têm Quem Matou Sara? e documentário de Pink; saiba maisDez anos após o fim de Smallville, veja como está o elenco da sérieDe cuidadora de cachorros a musa sertaneja: Como está Juliette fora do BBB21Salve-se Quem Puder: Última semana da reprise tem chantagem, reencontro perigoso e revelaçãoPower Couple Brasil 5 aposta em casais polêmicos e promete barraco e confusão

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

Você está animado para a nova temporada do No Limite?