Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

GLEISI HOFFMANN

Lei do Mandante: Presidente do PT propõe dar dinheiro da TV para organizadas

GABRIEL PAIVA/PT

A deputada federal Gleisi Hoffmann, do PT, em discurso na Câmara dos Deputados

A deputada federal Gleisi Hoffmann, do PT, sugeriu destinar 5% da verba da TV para torcidas organizadas

VINÍCIUS ANDRADE e GABRIEL VAQUER

vinicius@noticiasdatv.com

Publicado em 14/7/2021 - 18h32

Presidente do PT (Partido dos Trabalhadores), Gleisi Hoffmann apresentou uma emenda ao Projeto de Lei nº 2336/2021, a chamada Lei do Mandante. A deputada federal queria que as torcidas organizadas recebessem 5% dos valores repassados pelas TVs aos clubes pela compra dos direitos de transmissão. A proposta de Gleisi foi rejeitada.

"As torcidas organizadas precisam ter direito à participação na divisão da verba dos jogos. Fazem a festa nas nossas arenas e desenvolvem muitas ações sociais junto aos participantes. Por isso, apresentei emenda ao PL 2336, que trata das regras para negociar transmissões", justificou Gleisi em publicação no Twitter nesta quarta-feira (14).

A proposta, que também foi assinada pelos deputados Bohn Gass (PT/RS), Jorge Solla (PT/BA), Danilo Cabral (PSB/PE), Patrus Ananias (PT/MG) e Wolney Queiroz (PDT/PE), foi criticada por boa parte dos internautas.

Na justificativa para tentar fazer a emenda ser aprovada, Gleisi escreveu que a torcida brasileira virou referência "na forma de torcer, de fazer festas nas arquibancadas, a ponto de modificar a forma de torcer e curtir futebol nos quatro cantos do planeta. Exemplo disso foi o fenômeno da 'ola', movimento que lembra uma onda em formação em plena arquibancada, sem falar dos papéis picados, fumaças, apitos e batucadas".

Na tarde desta quarta-feira (14), apesar de ter vetado a emenda de Gleisi, a Câmara dos Deputados aprovou o texto-base do Projeto de Lei. A nova legislação dá ao clube de futebol que joga em casa o direito de negociar a transmissão da partida. Atualmente, para uma partida ser exibida na TV, os dois clubes precisam ter contrato com uma emissora. É o que está previsto na Lei Pelé, aprovada ainda nos anos 1990.

O projeto será encaminhado ao Senado Federal, que também deve votar para a aprovação, e seguirá para a sanção do presidente Jair Bolsonaro. A atual lei passa a valer apenas para os novos contratos, algo que era de interesse da Globo. A emissora tem acordos válidos até 2024 no modelo atual e defendia que a nova legislação passaria a valer só em 2025.

Durante a campanha de 2018, Alex Minduin, presidente da Associação Nacional das Torcidas Organizadas, gravou um vídeo apoiando a candidatura de Gleisi Hoffmann para a Câmara. Veja abaixo o tuíte da deputada sobre a proposta de emenda que não foi aprovada:

TUDO SOBRE

Globo


Leia também

Enquete

Você gostou da escolha de Tadeu Schmidt para o BBB22?

Web Stories

+
Após derrota em eleição, Victor Pecoraro perde mais uma votação e deixa A Fazenda 13Deixaram saudade: Conheça cinco atores de O Clone que já morreramEsqueceram de Mim ganha novo filme no Disney+; veja como está o elenco originalTadeu Schmidt no BBB22: Conheça a carreira do apresentador na GloboRenascer no Globoplay: Saiba por onde anda o elenco da novela 28 anos depois

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas