Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

PARCERIA LONGA

De olho na Copa do Mundo de 2026, Globo negocia renovação de contrato com Fifa

DIVULGAÇÃO/CBF

Raphinha, atacante da Seleção Brasileira, com a camisa branca e vibrando com um gol

Raphinha, atacante da Seleção: Globo e Fifa negociam novo contrato por direitos de eventos

GABRIEL VAQUER, colunista

vaquer@noticiasdatv.com

Publicado em 31/1/2022 - 10h00

A Copa do Mundo deste ano só começa em novembro, mas a Globo já está de olho no Mundial de 2026. A emissora sinalizou à Fifa (Federação Internacional de Futebol) que quer renovar os direitos de eventos da entidade e iniciou conversas para fechar um novo contrato. O atual vínculo vai até o fim deste ano, o que não coloca em risco a transmissão do torneio no Catar. Além do Mundial masculino, a líder de audiência também quer o torneio feminino, que ocorre no ano que vem.

A Globo precisava sinalizar seu interesse pela renovação a um ano do fim do contrato, o que aconteceu. A rede líder aposta principalmente na boa relação que tem desde 1999 com a entidade. Foi naquela época que a Globo passou a pagar grandes quantias por direitos exclusivos de torneios. 

Pelo menos neste primeiro momento, o objetivo da emissora é negociar um contrato sem grandes reduções financeiras, mas com ajustes para a realidade atual --vários acordos sofreram alterações por causa da crise relacionada à pandemia. A Fifa entende o momento atual e concorda com o pensamento. 

O Notícias da TV apurou que a Fifa também tem interesse na renovação e dá prioridade para a Globo na negociação. No contrato atual, a Globo tem direitos de torneios como o Mundial Sub-20 de futebol e a Copa do Mundo de Futebol de Areia e Futsal, já exibidos no ano passado em TV aberta. O último evento deste acordo é a Copa do Catar.

O Mundial de Clubes não está no pacote. O torneio é vendido separadamente, mas com prioridade dada à Globo. Neste ano, a emissora se enrolou, acabou oferecendo menos do que a entidade queria e perdeu os direitos do torneio, que terá o Palmeiras como representante brasileiro, para a Band.

Mas a Copa do Mundo é um produto importante demais para a Globo. A cada quatro anos, a emissora vende um pacote comercial exclusivo para a principal competição do futebol mundial e consegue um ganho extra com publicidade, já que o mercado publicitário costuma investir forte no futebol por causa dos grandes índices de audiência.

Neste ano, a Globo promete mostrar 56 dos 62 jogos ao vivo da Copa do Mundo do Catar. A exibição será somente sua em TV aberta e na TV por assinatura. No streaming, a Globo abriu mão da exclusividade. O Globoplay vai mostrar partidas, mas a Fifa, com ajuda da empresa Livemode, procura outro interessado fora do guarda-chuva da empresa da família Marinho. 

Em 2020, Globo e Fifa chegaram a brigar na Justiça porque a emissora não quis pagar a parcela daquele ano do contrato, de US$ 90 milhões (R$ 485 milhões na cotação atual). A alegação foi de dificuldades financeiras devido à pandemia. Um ano depois, um acordo foi feito e a Globo regularizou os pagamentos. O caso não teve grandes efeitos na relação porque, no fim, a Globo cumpriu com o seu compromisso. 

Procurada para comentar a informação pelo Notícias da TV, a Globo não se pronunciou até a conclusão deste texto.


Leia também

Enquete

Qual o personagem mais chato de Pantanal?

Mais lidas


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.