Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

'ATENDIMENTO PRECOCE'

De Cesar Filho a Benja: Quem faturou para divulgar campanha de Bolsonaro

REPRODUÇÃO/RECORD, REDETV! E SBT

Montagem com César Filho, Sikêra Jr. e Benjamin Back

César Filho (Record), Sikêra Jr. (RedeTV!) e Benjamin Back (SBT); pagos pelo Governo Federal

ERICK MATHEUS NERY

erick@noticiasdatv.com

Publicado em 12/8/2021 - 19h11

Durante a pandemia da Covid-19, o governo do presidente Jair Bolsonaro pagou apresentadores de TV para divulgarem a campanha sobre o suposto "atendimento precoce" contra o vírus. Cesar Filho (Record), Benjamin Back (SBT), Milton Neves (Band) e Sikêra Jr. (RedeTV!) estão entre os artistas que receberam dinheiro público para essa ação publicitária.

O titular do Hoje em Dia foi o mais bem pago da classe: R$ 93,6 mil. Em seguida, aparece o comandante do Alerta Nacional, com R$ 24 mil. Marcelo de Carvalho, apresentador do Mega Senha e dono da RedeTV!, embolsou R$ 10 mil.

Neves ficou com R$ 7,2 mil. Back e Otávio Mesquita foram os últimos da lista, com cachê de R$ 5,6 mil e R$ 6,3 mil, respectivamente. Os profissionais foram pagos por meio agências que têm contratos firmados com o governo, como a Profissionais de Publicidades Reunidos, Artplan Comunicações e Calia Y2 Propaganda. Segundo as informações divulgadas pelo site The Intercept Brasil, essas empresas estão na mira da CPI da Covid-19, no Senado Federal.

Em seus respectivos programas, os apresentadores informaram o público sobre a campanha do Governo Federal contra o vírus. "Para combater a Covid-19, a orientação é não esperar. Não espere, fique atento! Se você notar qualquer um dos sintomas, procure uma unidade de saúde e solicite o atendimento precoce. Ou seja, não espere os sintomas da doença se agravarem. Quanto antes você iniciar o atendimento, maiores são as chances de você se recuperar", pontuou Mesquita em novembro de 2020.

No entanto, a utilização deste termo é controversa entre a população. De um lado, este seria um eufemismo para a divulgação do "tratamento precoce" com cloroquina e demais medicamentos --método que não possui eficácia científica comprovada contra o vírus. Do outro, a expressão é analisada de uma maneira literal, que significaria a busca de atendimento médico antes do agravamento do quadro clínico.

O Notícias da TV entrou em contato com as assessorias da Record, Band, RedeTV! e SBT, mas não obteve resposta até a publicação deste texto. Em sua página do Twitter, Marcelo de Carvalho comentou sobre o caso: "Quero dizer que isso é publico, os contratos são assinados e auditados, e tive a honra de falar sobre a prevenção da dengue, explicar como as pessoas poderiam retirar seu auxílio emergencial e até da importância da vacinação, dentre outros. Estou à disposição para dar minha contribuição como comunicador, hoje e sempre".

Confira a fala de Otavio Mesquita e o posicionamento de Marcelo de Carvalho:


Leia também

Enquete

Você gostou dos primeiros capítulos de Verdades Secretas 2?

Web Stories

+
Mitomaníaco, sem noção ou exibido? 5 vezes que Gui Araujo falou demais em A FazendaDe vendedor de pastéis a diretor de cinema: Por onde anda o elenco de Malhação 2008?Como aconteceu acidente com Alec Baldwin que matou fotógrafa no set de novo filmeCinco casais que se formaram no Casamento às Cegas Brasil e você não sabiaElenco de Verdades Secretas 2: Conheça os novos personagens da novela

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas