Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

R$ 120 MIL

Cachê para Sikêra Jr. inclui verba para campanha de 'cuidado precoce' de Covid-19

REPRODUÇÃO/REDETV!

Sikêra Jr. de terno azul com as mãos juntas na altura da cintura com telão ao fundo no programa Alerta Nacional, da RedeTV!

Sikêra Jr. no Alerta Nacional; repasse de verba federal ao apresentador foi explicado pela Secom

REDAÇÃO

redacao@noticiasdatv.com

Publicado em 19/6/2021 - 17h54

A Secom (Secretaria Especial de Comunicação Social) postou nas redes sociais explicações sobre o pagamento de R$ 120 mil ao apresentador Sikêra Jr. para participar de ações publicitárias do governo Jair Bolsonaro. Parte do cachê inclui verba para artistas de relevância nacional terem atuado em campanhas consideradas de utilidade pública, o que incluiu programa sobre cuidado precoce de Covid-19 --cuja eficiência já foi negada por cientistas.

O órgão tenta responder acusações feitas por reportagem publicada pelo jornal Folha de S.Paulo na útlima quinta-feira (17). Sikêra Jr. ainda foi citado na CPI da Covid em documento entregue pela secretaria. No mesmo dia, ele confirmou no programa Alerta Nacional, da RedeTV!, que recebeu a quantia e ainda afirmou que o valor é baixo se comparado ao que ganha de salário na emissora (cerca de R$ 500 mil) e em outras ações de merchandising.

"Sikêra, é verdade que você ganhou R$ 120 mil? Ganhei! E tô esperando mais. Sabe como se ganha esse dinheiro? Trabalhando honestamente. Esse dinheiro ia para a Folha de S.Paulo , ia pra TV Globo e aí não vai mais. Passaram a distribuir para as pequenas empresas, para as pequenas emissoras. Por isso, o cachê é pequeno", falou o apresentador no ar.

Segundo a Secom, o repasse se deu em relação a divulgação de ações variadas. "Os pagamentos, calculados a preço de mercado, referem-se a campanhas de conscientização sobre a Covid-19, riscos de exposição de crianças na internet e outras. O apresentador Sikêra Jr, líder de audiência, fez um trabalho de divulgação para seis campanhas ao longo de cinco meses", explicou o órgão.

"Alguns exemplos: 892 veículos e programas foram contratados na campanha Cuidado Precoce; 913 na de combate ao Aedes; 1.362 na da Semana Brasil 2020. No período referido pela Folha, foram 69 ações de merchandising, com remuneração pelo uso da imagem para 12 apresentadores", enumerou a Secom.

A série de publicações ainda afirma que a contratação desses serviços, realizados por agência de publicidade, atende a critérios técnicos. "Caso contrário, veículos como a Rede Globo, que também recebeu por publicidade, seriam 'bolsonaristas'", continuou a secretaria.

Sikêra Jr. é um dos apoiadores de Jair Bolsonaro na televisão e entrevistou o presidente da República em abril deste ano. Ele também já recebeu os irmãos Flávio e Eduardo Bolsonaro.

Veja as postagens da Secom no Twitter:


Leia também

Web Stories

+
Como Lázaro Ramos e Taís Araujo: 7 casais formados nos bastidores da GloboSex Education vai ter 4ª temporada? Veja cinco curiosidades sobre a sérieA Fazenda 13: Surto na baia e barraco com ofensas marcam primeira semana do realityQuem é Alanis Guillen? Conheça a Juma Marruá do remake de PantanalHarmonização facial e lente nos dentes: Veja antes e depois dos peões de A Fazenda 13

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

Além de Pantanal, qual novela antiga merecia um remake?