PROFISSIONAIS CRITICADOS

Bolsonaro sai em defesa de Lacombe, Coppolla e Narloch: 'Independência'

REPRODUÇÃO/TV GLOBO

O presidente Jair Bolsonaro em entrevista coletiva no Palácio do Planalto

O presidente Jair Bolsonaro foi ao Twitter para elogiar quatro profissionais de imprensa conservadores

REDAÇÃO - Publicado em 11/07/2020, às 20h59 - Atualizado às 22h27

Jair Bolsonaro usou o Twitter na noite deste sábado (11) para elogiar quatro profissionais que trabalham na imprensa e foram criticados recentemente por terem posições "conservadoras". O presidente da República defendeu que "Luís Ernesto Lacombe, Leandro Narloch, Caio Coppolla e Rodrigo Constantino possuem algo em comum, que é opinião própria e independência". Rival de Coppolla na CNN, o advogado Augusto de Arruda Botelho ironizou a defesa e disse que um elogio do presidente é o pior tipo de crítica.

Lacombe pediu demissão da Band após a emissora acabar com o matinal Aqui na Band, programa que era apresentado por ele e apostava em pautas conservadoras, como entrevistas com apoiadores do presidente, caso de Allan dos Santos, investigado no inquérito do STF (Supremo Tribunal Federal) que apura a disseminação de notícias falsas na internet e alvo de operações da PF.

Leandro Narloch foi demitido da CNN na sexta-feira (10) após fazer comentários considerados homofóbicos. O Notícias da TV antecipou hoje (11) que Caio Coppolla, funcionário do mesmo canal, é visto como despreparado para ter um posto fixo no quadro O Grande Debate pelos colegas de empresa, além de ter postura arrogante.

Rodrigo Constantino é jornalista, tem um canal no YouTube e também trabalha na Rádio Jovem Pan. Ele se identifica como "economista, jornalista, liberal com viés conservador contra extremistas de todos os lados".

Bolsonaro disse que não tem relação com nenhum dos quatro, mas que é contra "ilações e perseguições" sofridas pelos profissionais.

"Luís Lacombe, Leandro Narloch, Caio Coppolla e Rodrigo Constantino possuem algo em comum, que é opinião própria e independência. Isso já é suficiente para serem considerados nocivos dentro de grande parte da mídia, hoje completamente dominada pelo pensamento de esquerda radical", escreveu o presidente.

"Não tenho relação com nenhum desses. Inclusive, por diversas vezes, sou alvo de suas críticas. Mas no Brasil formou-se um cenário onde não ser radicalmente crítico a um governo conservador/liberal já é motivo para ilações e perseguições. A esquerda não respeita a democracia!", defendeu o político.

Veja o post abaixo:

Rival de Coppolla ironiza elogio de Bolsonaro

Depois dos elogios de Bolsonaro aos jornalistas, o advogado Augusto de Arruda Botelho, ex-rival de Caio Coppolla no quadro O Grande Debate, ironizou a mensagem do presidente. "Poucas críticas conseguem ser tão negativas quanto um elogio do atual Presidente da República", escreveu ele em seu Twitter.

Botelho e Coppolla discutiram tanto nos embates promovidos pela CNN Brasil ao vivo que o advogado anunciou que estava deixando o quadro na última quinta (9). Segundo o canal de notícias, Botelho se recusa a voltar a debater com o comentarista, mas segue contratado. Ele teve seu período de folga antecipado e, ao retornar, definirá seu novo rumo no canal.

O comentarista seguiu os passos de Gabriela Prioli, que tomou a mesma atitude em março, após desavenças com outros comentaristas ao vivo, incluindo Coppolla.

No caso de Botelho, há dias suas discussões com o oponente vinham viralizando nas redes sociais. Na quarta (8), ele e Coppolla teriam de debater sobre a volta do Campeonato Paulista de Futebol, autorizada pelo Governo de São Paulo.

No entanto, o comentarista político aproveitou os argumentos iniciais do quadro, quando os debatedores não podem ser interrompidos pelos seus oponentes, para rebater as argumentações que o advogado realizou na terça (7) e começou a troca de farpas, sem foco no tema.

Monalisa Perrone deu uma bronca nos dois. "Augusto e Caio, por gentileza, só uma questão para os dois. Não é essa a intenção, a gente transformar isso num ringue, numa balbúrdia, não é essa a proposta do debate", avisou ela.

"A gente sempre abre o debate dizendo que são temas relevantes, com visões diferentes, para as pessoas em casa terem a sua conclusão. Então, eu peço que os dois tenham respeito ao telespectador, a mim e à CNN e vamos então ao debate", afirmou a apresentadora do Expresso CNN.

Após o programa de quarta, Augusto mandou uma indireta para Caio em suas redes sociais: "Uma pessoa que coleciona inimigos por todos os lugares por onde passa, um dia vai precisar se dar conta de que o problema não são os outros. Imagino o sofrimento dessa constatação".

"Tenho muito orgulho de nos 20 anos de advocacia - ambiente de constante debate - ter colecionado tantos amigos. Vários que não pensam da mesma forma que eu. O segredo é manter a lealdade, o respeito e a honestidade intelectual. No fundo, é disso que se trata um grande debate", complementou o advogado.

Na quinta, publicou um comunicado em seu perfil no Twitter em que anunciava sua saída do quadro. "A partir de hoje (9), decidi não mais integrar O Grande Debate. Para quem pôde acompanhar meu empenho em fazer análises baseadas em fatos, e não em delírios ou achismos, fica aqui meu agradecimento. Mas vocês não se verão livres de mim tão fácil. Em breve, novidades na CNN Brasil", anunciou.

Augusto de Arruda Botelho e Caio Coppolla faziam o quadro desde 6 de abril no canal de notícias. Marcelo Feller o substitui em sua ausência. Confira a alfinetada que o advogado deu em seu rival por causa de Bolsonaro:

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

Qual é seu programa favorito gravado na quarentena?

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook