Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

CRIME DE 1992

Assassina de Daniella Perez, Paula Thomaz abre queixa-crime contra Gloria Perez

REPRODUÇÃO/FACEBOOK

A atriz Daniella Perez com a mãe, Gloria Perez, em foto publicada no Facebook

Daniella Perez com a mãe, Gloria Perez, em foto publicada no Facebook da autora de novelas

REDAÇÃO

redacao@noticiasdatv.com

Publicado em 25/2/2021 - 9h58

Condenada pelo assassinato da atriz Daniella Perez (1970-1992), ao lado de Guilherme de Pádua, Paula Nogueira Thomaz abriu uma queixa-crime contra a mãe da vítima, Gloria Perez. Atualmente assinando com o sobrenome Peixoto, a criminosa acusa a autora de novelas de cometer ameaça e difamação por um comentário feito nas redes sociais.

Em novembro de 2020, Gloria Perez reagiu à notícia de que Paula estava treinando sua filha caçula para ser atriz. "Essa criminosa não tem limites. Não preservou o filho que estava na barriga, quando se fez assassina, e não preserva a filha de um meio onde terá sempre como referência ser a filha de uma assassina", escreveu a autora da Globo no Facebook. 

De acordo com a coluna de Fábia Oliviera no jornal O Dia, a assassina e seu atual marido, Sérgio Peixoto, abriram um boletim de ocorrência contra Gloria e seguidores da escritora na Delegacia da Criança e do Adolescente Vítima, na região central do Rio de Janeiro, pelos crimes de ameaça e difamação.

O casal teria citado no depoimento que leu algumas ameaças dos internautas e fãs da autora de A Força do Querer, como: 'Vai, Gloria, agora manda matar a filha dela' e "É bom ela colocar a filha sim, quem sabe acontece o mesmo e alguém tira a vida da filha dela da mesma forma. Aqui se faz, aqui se paga', segundo a colunista.

Queixa-crime é a petição inicial para dar origem a uma ação penal privada, para que o autor ou os autores de um crime sejam processados e condenados perante o juízo criminal. Como se origina de interesse próprio, é necessário que a pessoa ofendida contrate um advogado ou procure a Defensoria Pública para que o procedimento seja iniciado.

Ainda segundo a colunista do O Dia, Gloria Perez foi intimada a prestar depoimento, mas enviou um advogado em seu lugar para entender a denúncia. O inquérito ainda está sendo analisado e não virou um processo criminal, por enquanto. 

Relembre o julgamento de Paula Thomaz: 

O crime 

Quando era casada com Guilherme de Pádua, Paula Nogueira Thomaz ajudou o marido a matar Daniella Perez a punhaladas na época das gravações da novela De Corpo e Alma (1992), em que os dois atuavam juntos. Estreante na carreira artística, Pádua assediou Daniella para que seu papel tivesse mais destaque. 

Ele não conseguiu o que queria e planejou se vingar da jovem de 22 anos. Com o auxílio de Paula, Guilherme levou a primogênita de Gloria para um matagal, onde ela foi brutalmente assassinada a apunhaladas, com 18 golpes. 

O casal foi condenado por júri popular pelo crime de homicídio qualificado por motivo torpe e impossibilidade de defesa da vítima. Eles cumpriram apenas sete anos de prisão e foram libertados em 1999. 

Atualmente, Guilherme de Pádua é apoiador do presidente Jair Bolsonaro e voltou à mídia em maio de 2020, após participar de uma manifestação a favor do político em frente ao Congresso Nacional. Após ser condenado, preso e libertado, ele virou pastor.


Leia também

Enquete

Você gostou dos primeiros capítulos de Verdades Secretas 2?

Web Stories

+
Bolsonaro virou chacota na Globo! Nos Tempos do Imperador coleciona indiretasMitomaníaco, sem noção ou exibido? 5 vezes que Gui Araujo falou demais em A FazendaDe vendedor de pastéis a diretor de cinema: Por onde anda o elenco de Malhação 2008?Como aconteceu acidente com Alec Baldwin que matou fotógrafa no set de novo filmeCinco casais que se formaram no Casamento às Cegas Brasil e você não sabia

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas