Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

SINTA-SE EM CASA

Após irritar secretário de Bolsonaro, Marcelo Adnet anuncia o fim de série no Globoplay

REPRODUÇÃO/GLOBOPLAY

Marcelo Adnet imita Mario Frias, secretário especial de Cultura, no Sinta-se em Casa, do Globoplay

Marcelo Adnet imita Mario Frias, secretário especial de Cultura, no Sinta-se em Casa; série foi encerrada

REDAÇÃO

Publicado em 8/9/2020 - 22h02

Alvo de ataques de Mario Frias, secretário especial da Cultura do governo de Jair Bolsonaro, Marcelo Adnet deixará de gravar a série Sinta-se em Casa, produzida em sua casa e exibida no Globoplay. O motivo são as gravações dos novos episódios da Escolinha do Professor Raimundo a partir da próxima segunda-feira (14).

O último episódio do humorístico vai ao ar na sexta-feira (11). Ao todo, desde abril, foram 110 programas e mais de 300 personagens em 183 dias de quarentena. Toda a produção foi realizada na casa do ator, no Rio de Janeiro.

Segundo Adnet, que contou com a ajuda de sua mulher, Patrícia Cardoso, na produção, o programa foi criado com a ideia de durar apenas um mês, mas acabou sendo esticado pela boa audiência.

"Foi um aprendizado gigante em todas as esferas da produção, com muita liberdade de criação e o apoio da minha esposa, Patrícia, da Daniela Ocampo, supervisionando e me ajudando remotamente, e do Globoplay. Foram quase 300 personagens ao longo dos episódios. E um processo que dialogou totalmente com o momento da quarentena e dos brasileiros. Paro agora porque é hora de focar na Escolinha", afirmou Adnet. 

Mario Frias x Marcelo Adnet

Depois de ser atacado por Mario Frias e pelo perfil oficial da Secretaria Especial de Comunicação (Secom) em razão da imitação que fez do secretário de Bolsonaro em um episódio recente do Sinta-se em Casa, Adnet voltou a fazer piada.

Na esquete que foi ao ar na segunda-feira (7), ele primeiro aparece imitando Jair Bolsonaro. "Acabou o mimimi, acabou essa era do politicamente correto, acabou a mamata. Vamos fazer apenas o que é importante, como atacar quem faz piada conosco", satiriza.

Na sequência, o humorista faz uma nova paródia de Frias: "É isso mesmo, presidente. Vivemos uma nova era, sem a cultura do mimimi e do politicamente correto, mas curiosamente vou usar recursos e energia para responder a uma piada que não gostei", ironiza.

Na última sexta-feira (4) Frias ficou muito irritado com a sátira que Adnet havia feito dele em um vídeo, estrelado pelo secretário e divulgado para anunciar a campanha Um Povo Heróico, do Governo Federal.

No vídeo original, publicada pela Secretaria de Comunicação, Frias aparece andando pelo Museu do Senado, em Brasília, fazendo um discurso patriota. O secretário afirma que o objetivo da série é contar a história dos heróis brasileiros, enquanto observa as obras de arte no local sem ao menos identificá-las. 

Na imitação feita por Adnet, o ator parece perdido em meio aos símbolos históricos do povo que vão surgindo nas imagens. "Descobriremos juntos, como heróis que somos, o que significa cada um desses símbolos da nossa cultura".

Frias condenou a piada e chamou o humorista da Globo de "garoto frouxo e sem futuro", "criatura imunda", "crápula", "bobão" e "palhaço decadente".

Antes de fazer uma nova paródia, Adnet rebateu os ataques do governo. "A crítica não é ao povo, não força a barra. É ao governo federal que, em vez de trabalhar, prefere perseguir seus próprios cidadãos", respondeu ele em suas redes sociais.

 Veja a publicação de Marcelo Adnet anunciando o fim da série:

Prêmio NTV Melhores do ano

Leia também

Enquete

Qual foi o melhor telejornal ou programa jornalístico do ano?

Web Stories

+
Gui Araujo deixa A Fazenda 13 após expor lado prepotente e preconceituoso; relembreDe série na Netflix a aposentadoria: Por onde anda o elenco de O Cravo e a Rosa?Vladimir Brichta contracena com a filha em Quanto Mais Vida, Melhor; veja outros casosConfinado em A Fazenda 13, Dynho não sabe que Mirella pediu divórcio; como fica o caso?Quanto Mais Vida, Melhor enfrentou perrengues mesmo antes de estrear; conheça a trama

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas