Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

CENTRAL DA GUERRA

Após derrotas para CNN, GloboNews cria programa sobre Guerra na Ucrânia

REPRODUÇÃO/GLOBONEWS

Tiago Eltz com uma gravata azul no cenário do Central da Guerra

Tiago Eltz no Central da Guerra: GloboNews cria jornal a toque de caixa para fazer frente à CNN

GABRIEL VAQUER, colunista

vaquer@noticiasdatv.com

Publicado em 4/3/2022 - 12h32

A GloboNews criou de surpresa um jornal especial sobre a Guerra na Ucrânia que vai ocupar a programação nas próximas semanas. Chamado de Central da Guerra, o noticioso é uma resposta à cobertura da CNN Brasil sobre o conflito na Europa. Nesta semana, a concorrente impôs derrotas históricas na audiência ao canal de notícias da Globo.

O Central da Guerra será apresentado por Cecília Flesch e Tiago Eltz, e terá cinco horas de duração --das 11h às 16h. Com isso, o programa Conexão GloboNews com Leilane Neubarth, Camila Bomfim e José Roberto Burnier perdeu duas horas.

O Estúdio i com Maria Beltrão será suspenso momentaneamente enquanto a briga seguir no continente europeu. Mas Maria vai participar do novo programa a partir das 13h.

Segundo apurou o Notícias da TV, o jornalístico foi produzido a toque de caixa como uma resposta ao trabalho feito na CNN Brasil e aos números alcançados.

Na última terça-feira (1º), por exemplo, a CNN venceu a GloboNews na média-dia (7h-0h) em São Paulo e foi primeiro lugar geral da TV paga na capital paulista. Nesta quinta (3), a CNN venceu no Ibope PNT (Painel Nacional de Televisão), a medição que realmente importa para os canais por assinatura. O revés acendeu o sinal vermelho na GloboNews. 

A decisão de colocar o jornal no ar só aconteceu nesta quinta (3), e tudo foi decidido em menos de 14 horas. A escolha por Cecília e Eltz aconteceu por serem jornalistas mais habituados com a cobertura de eventos internacionais. A jornalista, inclusive, é norte-americana de nascimento.

Para comandar a atração, Tiago Eltz, correspondente da Globo nos Estados Unidos, foi convocado e veio de Nova York especialmente para o trabalho. Os comentaristas políticos Valdo Cruz e Ana Flor, que ocupam horário, vão perder espaço na programação. Os especialistas em política internacional Marcelo Lins e Marita Graça ficarão de plantão o tempo todo. 

A GloboNews não descarta aumentar ainda mais o horário do programa especial se ele der resultado. Christiane Pelajo e César Tralli, apresentadores do Edição das 16h e 18h, respectivamente, já foram avisados da possibilidade.

Como forma de dar visibilidade ao trabalho e aumentar o acesso à informação, a GloboNews abriu seu sinal do G1, o site de notícias da Globo, e em todas as operadoras de TV por assinatura por tempo indeterminado. Isso não acontece desde o início da pandemia do coronavírus no Brasil, entre março e junho de 2020.


Leia também

Enquete

Qual o personagem mais chato de Pantanal?

Mais lidas


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.