Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

COLISÃO DE MUNDOS

Superman em I Love Lucy e Scoobynatural: os sete crossovers mais bizarros da TV

Fotos: Divulgação/Desilu Productions e Divulgação/The CW

Lucille Ball se veste de Superman em I Love Lucy e Daphne e Dean contracenam em Supernatural - Fotos: Divulgação/Desilu Productions e Divulgação/The CW

Lucille Ball se veste de Superman em I Love Lucy e Daphne e Dean contracenam em Supernatural

LUCIANO GUARALDO

luciano@noticiasdatv.com

Publicado em 23/7/2018 - 5h39

Durante a Comic-Con de San Diego, a equipe de Brooklyn Nine-Nice revelou que, agora que a comédia migrou para a NBC, gostaria de promover um crossover com o drama policial Law & Order: SVU, que mostra detetives investigando crimes sexuais tirados das páginas dos jornais. A junção de duas séries tão diferentes parece bizarra, mas nem de longe seria a mais surreal da TV. No passado, I Love Lucy teve a participação do Superman, e Supernatural virou animação para contar com a turma do Scooby-Doo.

Conheça os sete crossovers mais inacreditáveis da história da televisão:

divulgação/the cw

A turma do Scooby-Doo se mistura aos irmãos Winchester em episódio de Supernatural

Supernatural e Scooby-Doo
Em sua 13ª temporada, a série Supernatural inovou ao fazer um episódio em desenho animado. Tudo para que os irmãos Dean (Jensen Ackles) e Sam (Jared Padalecki) pudessem encontrar a turma do Scooby-Doo.

Na história, o cachorro é listado como um dos possíveis herdeiros de um milionário. Para ficar com a fortuna, porém, ele precisa passar uma noite inteira em uma casa mal-assombrada, em uma espécie de reality show macabro.

É aí que os amigos de Scooby e os irmãos Winchester entram em ação, para ajudar o cão falante a investigar os mistérios que a casa sombria esconde.

divulgação/desilu productions

Lucy (Lucille Ball) aperta músculo do Superman (George Reeves) nos bastidores da comédia

Superman e I Love Lucy
Em 1957, a sexta temporada da comédia I Love Lucy (1951-1957) contou com uma participação mais do que especial de George Reeves, na época o herói da série As Aventuras do Super-Homem (1952-1958). Reeves surgiu como o Homem de Aço, que foi convidado por Lucy (Lucille Ball) para animar a festinha de aniversário do filho dela com Ricky Ricardo (Desi Arnaz), o pequeno Little Ricky.

Quando o super-herói se negou a aparecer na festa, Lucy decidiu que ela mesma se vestiria com a roupa justa do personagem para não desapontar o filho. Expert em comédia física, Lucille fez sua personagem ficar trancada no parapeito do prédio onde vivia, enquanto o verdadeiro Superman surgia para animar Little Ricky.

divulgação/fox

Tom Mison e Nicole Beharie (à esq.) contracenam com Emily Deschanel e David Boreanaz

Bones e Sleepy Hollow
A série Bones (2005-2017) mostrava um agente do FBI (David Boreanaz) e uma antropologista forense (Emily Deschanel) usando a ciência para desvendar crimes. Já Sleepy Hollow (2013-2017) abusava dos elementos fantásticos, com direito a bruxas, artefatos mágicos e os quatro cavaleiros do Apocalipse.

Apesar das diferenças de narrativa, as duas séries se cruzaram em uma tentativa desesperada da Fox norte-americana de aumentar a audiência de Sleepy Hollow. Até o ator Tom Mison, protagonista do drama de fantasia, confessou que estranhou o crossover. "Quando me contaram, eu falei: 'Não, que ideia horrível! É óbvio que não vai funcionar'. São universos totalmente distintos", admitiu ele ao canal E!.

David Boreanaz também se mostrou hesitante com a proposta de unir as duas séries. "Eu não entendi nada. E, mesmo depois de ler o roteiro, eu ainda queria mudar tudo, as relações entre os personagens, porque eu reajo melhor a esse tipo de interação. Só aí que as coisas começaram a se encaixar melhor", disse ele.

divulgação/fox

Munch (Richard Belzer), de Lei e Ordem, interroga Byers (Bruce Harwood) em Arquivo X

Arquivo X e Lei e Ordem
Outro encontro inusitado entre uma série policial e um drama que abusava da ficção científica ocorreu na quinta temporada de Arquivo X (1993-2002; 2016-2018), quando o detetive John Munch (Richard Belzer), de Lei & Ordem (1990-2010), apareceu para interrogar os Pistoleiros Solitários, nerds que cruzavam com frequência o caminho de Mulder (David Duchovny) e Scully (Gillian Anderson).

Mas Munch não deu as caras apenas em Arquivo X e Lei & Ordem. O rodado detetive também fez participações nos dramas Homicide: Life on the Street (1993-1999), Law & Order: Special Victims Unit, The Beat (2000), Law & Order: Trial By Jury (2005-2006) e The Wire (2002-2008), além de aparecer nas comédias Arrested Development, Unbreakable Kimmy Schmidt e 30 Rock (2006-2013).

reprodução/nbc

Muito antes de fazer Big Bang, Mayim Bialik encontrou Will Smith em crossover maluco

Um Maluco no Pedaço e Blossom
Antes de viver Amy Farrah Fowler em The Big Bang Theory, Mayim Bialik estrelou a comédia Blossom (1990-1995). Em 1991, a série teve dois crossovers inusitados com o hit Um Maluco no Pedaço (1990-1996), que revelou Will Smith.

No primeiro, Blossom foi assistir a um show de rap do Fresh Prince, de quem se declarou a fã número um. No segundo encontro, a prima de Will, a patricinha Hilary (Karyn Parsons) ganhou um concurso cujo prêmio era um encontro romântico com o irmão mais velho de Blossom, Tony (Michael Stoyanov).

reprodução/fox kids

Os Power Rangers e as Tartarugas Ninja se enfrentaram em um episódio situado no espaço 

Tartarugas Ninja e Power Rangers
No ar há 25 anos, a franquia Power Rangers já explorou as possibilidades mais absurdas de histórias para manter os heróis em ação. Uma das mais surreais ocorreu em 1998: a vilã Astronema (Melody Perkins) fez uma lavagem cerebral nas Tartarugas Ninja para derrotar os heróis coloridos em um confronto no espaço.

O plano da malvada estava dando certo até a nave em que todos estavam ser atingida por uma tempestade de raios. A corrente elétrica fez as tartarugas recuperarem a consciência, e elas se aliaram aos Power Rangers contra Astronema.

O episódio só aconteceu porque a Saban Entertainment, produtora das duas séries, decidiu que colocar as Tartarugas Ninja no fenômeno Power Rangers ajudaria a levantar a audiência de A Próxima Mutação, série que mostrava os heróis cascudos em aventuras próprias. Não funcionou: a produção foi cancelada no mês seguinte.

raquel cunha/tv globo

Amália (Marina Ruy Barbosa) em encontro anacrônico com os atores mirins de Pega Pega

Pega Pega e Deus Salve o Rei
Já virou tradição nas novelas das sete da Globo: o último capítulo de uma trama faz uma propaganda gratuita para a que estreará no dia seguinte. Em Totalmente Demais (2015), a patricinha Fedora (Tatá Werneck) apareceu para divulgar Haja Coração (2016). E, em Rock Story (2016), Yasmin (Marina Moschen) virou estilista e recebeu em seu ateliê a ricaça Luiza (Camila Queiroz), de Pega Pega.

Para unir a novela sobre o roubo do hotel à trama medieval, porém, a Globo forçou a mão. As crianças Gabriel (Antônio Guilherme Cabral) e Drica (Leandra Caetano), que viviam nos dias de hoje, foram parar magicamente no reino de Artena, onde encontraram Amália (Marina Ruy Barbosa).

Os pequenos pediram ajuda à ruiva para voltar para casa. Ela, então, perguntou de onde eles vieram. O menino explicou que Drica era da Tijuca, e ele, de Copacabana. "Copacana? Tijuca? Onde ficam esses reinos?", questionou a feirante, confusa. Em seguida, Gabriel acordou e descobriu que tudo não passava de um sonho.


Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

O que você achou do Disney+?