Tendência nos EUA

Séries 'para chorar' copiam This Is Us e apostam até em cachorro aleijado

Divulgação/NBC

O ator Warren Christie com o cachorro da série The Village; drama da rede NBC copia This Is Us - Divulgação/NBC

O ator Warren Christie com o cachorro da série The Village; drama da rede NBC copia This Is Us

JOÃO DA PAZ - Publicado em 04/04/2019, às 06h19

Drama mais visto pelos adultos norte-americanos, This Is Us exerce uma influência única. Duas outras séries atualmente no ar copiam a atração duas vezes indicada ao Emmy: A Million Little Things e The Village, lançada há duas semanas. Ambas bebem na fonte do quanto maior a tristeza, melhor. Vale tudo, até cão aleijado, para provocar lágrimas.

This Is Us encerrou sua terceira temporada na última terça (2), mas o fã da série já pode se preparar, porque os dramalhões da família Pearson não vão embora tão cedo. Segundo o criador Dan Fogelman, a série está na metade do caminho. Ou seja, devem vir por aí mais três temporadas. Haja história trágica para contar!

Quem não satisfaz a dose de choro com This Is Us tem outras opções de sofrência. The Village (inédita no Brasil), que assim como This Is Us é exibida pela NBC, tem um ponto de partida difícil de acreditar. Moradores de um prédio em Nova York não só conhecem bem uns aos outros, mas são amigos próximos, a ponto de se reunirem com frequência, no terraço, para festinhas minuciosamente organizadas.

O que This Is Us mostra em um círculo familiar, The Village copia dentro do tal prédio. Não há limites para o melodrama. Sempre com uma sonoplastia de fazer inveja a programas dominicais que apelam para a sensibilidade, The Village narra os sofrimentos de seus personagens. Tem câncer, morte, gravidez na adolescência, imigração ilegal, romances mal resolvidos... Dramas para todos os gostos.

The Village tenta apresentar, no meio desse turbilhão, histórias de esperança. Os personagens são solícitos e oferecem ajuda a quem está passando pela dificuldade da vez. A série quer não apenas explorar dramas, mas também deixar claro que é possível acreditar na bondade e na generosidade das pessoas.

A criação é de Mike Daniels, produtor de atrações como Shades of Blue (2016-2018) e Sons of Anarchy (2008-2014). O elenco conta com Moran Atias (Tyrant), Dominic Chianese (The Sopranos) e Michaela McManus (Aquarius).

divulgação/abc

Ron Livingston, David Giuntoli, James Roday e Romany Malco na série A Million Little Things


Pitada de 13 Reasons Why

O que This Is Us faz com uma família e The Village copia com vizinhos de um prédio, A Million Little Things repete com um círculo de amigos. Sem receio de deixar o público em prantos, a série da rede ABC, no Brasil disponível no Globoplay, pega até um tempero de 13 Reasons Why (Netflix) para aumentar a sofrência.

A Million Little Things acompanha quatro amigos que se conheceram após ficarem presos em um elevador. Eles descobriram que possuíam algo em comum, eram todos fãs de um time de hóquei no gelo, e passaram a assistir com fidelidade aos jogos dessa equipe, o Boston Bruins. A amizade durou anos, mas ficou abalada após uma tragédia: o suicídio de um deles.

Daí, os três amigos restantes da turma perceberam que não se conheciam muito bem, que não conversavam sobre assuntos mais profundos da vida. Ao abrir a Caixa de Pandora da amizade, a série entrega ao telespectador personagens que enfrentam câncer, traição, problemas com álcool, divórcio, falsidade...

A Million Little Things, já renovada para uma segunda temporada, foi criada por DJ Nash (Truth Be Told). O elenco tem David Giuntoli (Grimm), Romany Malco (Weeds), James Roday (Psych) e Ron Livingston (Boardwalk Empire).

The Village e A Million Little Things vão bem de audiência nos EUA, embora ambas não consigam derrotar as séries da CBS que enfrentam, NCIS: New Orleans e Mom, respectivamente. Com três episódios na conta, The Village tem média de 4,44 milhões de telespectadores. Já A Million Little Things terminou a primeira temporada com média de 4,28 milhões por episódio.

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

Quem é o personagem mais trouxa da TV?

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook