Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

ÚLTIMA TEMPORADA

La Casa de Papel 5: O que esperar dos episódios que estreiam em dezembro?

Divulgação/Netflix

Álvaro Morte em cena de La Casa de Papel

Álvaro Morte (centro) em La Casa de Papel; última parte da série estreia em dezembro na Netflix

ANDRÉ ZULIANI

andre@noticiasdatv.com

Publicado em 5/9/2021 - 6h15

Quatro anos após entrar no catálogo da Netflix e se tornar sucesso mundial, La Casa de Papel está prestes a encerrar a sua trajetória com a chegada de sua quinta e última temporada. Os primeiros cinco episódios estrearam na plataforma na sexta (3) e apresentaram muitas surpresas e reviravoltas para os fãs. Tais acontecimentos sugerem que a história caminha para um final épico.

[Cuidado: spoilers importantes de La Casa de Papel abaixo]

O principal fator que deve influenciar a trama dos assaltantes é, claro, a morte de Tóquio (Úrsula Corberó). Uma das personagens favoritas dos fãs se sacrificou para ajudar seus amigos e encerrou a sua participação na história levando consigo alguns militares que tentavam capturar o grupo --incluindo o temível Gandía (José Manuel Poga).

A trama envolvendo os flashbacks com Berlim (Pedro Alonso) também deve ter influência nos episódios que estreiam em dezembro. O volume 1 do quinto ano apresentou Rafael (Patrick Criado), filho do ladrão galanteador que ainda não havia aparecido na série. Como La Casa de Papel não dá ponto sem nó, é improvável que a introdução do personagem tenha sido gratuita.

Se a situação dentro do Banco da Espanha é de caos total, do lado de fora o Professor (Álvaro Morte) conseguiu aliviar temporariamente a perseguição das autoridades. O cérebro do crime fez o parto da filha de investigadora Alicia Sierra (Najwa Nimri) e conseguiu a liberdade após sua captura, enquanto Tamayo (Fernando Cayo) foi obrigado a recuar depois de ser gravado tomando decisões ilegais.

Abaixo, o Notícias da TV lista algumas das coisas pelas quais os fãs podem aguardar até a estreia da segunda parte da quinta temporada de La Casa de Papel:

Luto por Tóquio

Se a morte de Nairóbi (Alba Flores) afetou profundamente os assaltantes, a perda de Tóquio promete inflar ainda mais os ânimos dos protagonistas para os episódios finais. Apesar de a morena ter se sacrificado e levado consigo alguns militares, outros parecem ter conseguido escapar da explosão de granadas. A sobrevivência destes soldados pode significar a continuidade da guerra dentro do Banco.

Fora os militares que sobreviveram, ainda há um numeroso grupo de soldados armados do lado de fora do local, apenas esperando uma oportunidade para atacar. Com tantas barreiras impedindo o sucesso do plano, o grupo liderado pelo Professor vai precisar juntar os cacos para não se perder.

Essa missão será difícil não apenas para o líder, mas principalmente para Rio (Miguel Herrán). O jovem estava ao alcance da mão de Tóquio quando os militares surgiram e ela precisou se sacrificar. Desnorteado, é possível que ele não esteja sob controle no início da nova leva de episódios e cause algum problema maior para a sua equipe.

Há ainda Denver (Jaime Lorente) e Manila (Belén Cuesta), que só conseguiram escapar por conta do sacrifício de Tóquio. O primeiro já demonstrou descontrole algumas vezes --principalmente com Arturo (Enrique Arce)-- e pode tomar alguma atitude precipitada que prejudique seus amigos.

Retorno de Rafael

A primeira parte da quinta temporada de La Casa de Papel apresentou pela primeira vez Rafael, filho adulto de Berlim que se distanciou do pai ainda jovem para se formar engenheiro longe do mundo do crime. No entanto, anos antes dos assaltados retratados na série, ele retornou à Espanha e acabou ajudando o irmão do Professor em um de seus assaltos.

Após participar do crime, o jovem se entusiasmou com a adrenalina e passou a ver com outros olhos o trabalho do pai. Como o criador Álex Pina gosta de amarrar bem seus roteiros, é possível que Rafael surja como uma carta na manga do Professor para virar o jogo para o seu time.

Como demonstrado na série, Rafael é especialista em decifrar códigos e abrir cofres. Inteligente, ele seria muito útil para a equipe de assaltantes conseguir fugir do Banco da Espanha com toneladas de ouro derretido.

Inspetora do bem?

Com o Professor fazendo o parto de sua filha, a inspetora Alicia parece ter levantado a bandeira branca contra o rival. Depois de livrar ele, Marselha (Luka Peros) e Benjamín (Ramón Agirre) do cárcere, a megera se limitou a cuidar da bebê e até deixou o líder do grupo retomar contato com sua equipe.

Desonrada por Tamayo (Fernando Cayo) e com a sua carreira na polícia acabada, ela pode se juntar ao Professor e seu time na guerra contra as autoridades. Astuta e estrategista, ela seria uma boa adição ao grupo e ajudaria com ideias para escapar das garras da polícia.

Um fator que pode derrubar essa possibilidade é a arma escondida por Alicia em sua manga durante um momento de tensão do Professor. Mesmo sem atrapalhar, ela parece não confiar em seus novos "companheiros" e pode querer recuperar o seu prestígio entregando os criminosas às autoridades. Desta maneira, ela derrubaria Tamayo e retornaria ao posto de chefe.

Novo trisal

Uma das informações mais surpreendentes da quinta temporada envolve a dupla Denver e Manila. Com medo de morrer por conta da invasão do exército ao Banco da Espanha, a filha de Benjamín confessou ser apaixonada pelo primo desde quando era jovem e questionou o amor dele por Mônica/Estocolmo (Esther Acebo).

Apesar de conseguir dar motivos para manter o seu relacionamento com Estocolmo, o jovem titubeou ao responder algumas perguntas. Vale lembrar que Denver ficou muito abalado ao ser provocado (mais uma vez) por Arturo, já que ele é o verdadeiro pai de Cincinatti.

A declaração de Manila pode significar um abalo na relação entre Denver e Estocolmo e o nascimento de um triângulo amoroso. La Casa de Papel já provou que um assalto à mão armada também abre espaços para romances inesperados.

A segunda parte da quinta temporada de La Casa de Papel estreia na Netflix em 3 de dezembro:


Leia também

Enquete

Pantanal perde audiência: novela está chata?

Mais lidas


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.