You've Got Time

Fim de uma era: Qual o futuro da Netflix após Orange Is the New Black acabar?

Imagens: Divulgação/Netflix

Laura Prepon em cena da sétima e última temporada de Orange Is the New Black, série âncora da Netflix - Imagens: Divulgação/Netflix

Laura Prepon em cena da sétima e última temporada de Orange Is the New Black, série âncora da Netflix

JOÃO DA PAZ - Publicado em 22/07/2019, às 05h00

O próximo dia 26 marca o fim de uma era na Netflix. Entram na plataforma os últimos 13 episódios de Orange Is the New Black, série original mais vista da história da gigante do streaming. Desde 2013, Orange e House of Cards (encerrada no ano passado) eram o cartão de visita do serviço. E agora, qual série vai carregar a Netflix daqui para frente?

Dois dramas são os candidatos mais fortes a assumir esse posto: Stranger Things (pelo surreal apelo popular, fenômeno da cultura pop) e The Crown (produção mais bem-acabada já feita pela Netflix). Antes de destrinchar cada uma delas, vale uma análise em outras opções que merecem considerações.

Apesar de estar há sete anos nessa toada de produzir atrações próprias, somente duas séries da Netflix ultrapassaram a marca de cinco temporadas, além de Orange Is the New Black e House of Cards. E são duas comédias, uma divertidíssima (Grace and Frankie) e outra nem tanto assim, mas que tem fãs de carteirinha (The Ranch). Nenhuma dessas tem costas largas para aguentar o tranco de carregar a Netflix.

A estratégia "cruel" da Netflix de cancelar séries por volta da terceira temporada deixa os fãs com sentimento de perda. Mas é o preço pela estratégia de várias atrações seram lançadas periodicamente no streaming. A possibilidade de surgir uma série longeva como Orange é pequena. Fuller House teria esse potencial, mas irá acabar na quinta temporada. Unbreakable Kimmy Schmidt (2015-2019), finalizada na quarta temporada, e One Day at a Time, encerrada na terceira, também tinham condições para tanto.

Sem os louvores dos críticos, somado ao desempenho ruim no circuito de premiações, as sensações The Umbrella Academy (vista por 45 milhões de assinantes no mundo todo no primeiro mês de exibição) e a espanhola La Casa de Papel (série de língua não inglesa de maior audiência na plataforma) pecam no apelo de ser aquela série que dá para dizer "essa é a cara da Netflix", preenchedora dos quesitos popularidade, qualidade e apreço da mídia.

Millie Bobby Brown na terceira temporada de Stranger Things; estrela teen de Hollywood


Coisas estranhas e uma coroa

O caso a favor de Stranger Things e The Crown é sólido. Por duas semanas, desde o lançamento da terceira temporada, o drama sobrenatural foi manchete constante de veículos especializados, seja no Brasil ou nos Estados Unidos. Essa leva de episódios bombou (audiência de 26,4 milhões de telespectadores americanos nos quatro primeiros dias após o lançamento) e virou assunto nas rodas de conversa.

E Stranger Things é uma força no circuito de premiações. As duas primeiras temporadas conseguiram 196 indicações nas mais variadas cerimônias, com 52 vitórias. Só no Emmy, foram 30 indicações, incluindo duas como melhor drama, e seis estatuetas ganhas. A série teen está fora do Oscar da TV deste ano, mas é garantia que em 2020 aparecerá em várias categorias. E mais uma temporada virá no futuro (provavelmente, será a última)

A performance de The Crown no Emmy é bem similar à de Stranger Things: 26 indicações e 8 vitórias. Se tudo ocorrer conforme o combinado, a série sobre a vida da rainha Elizabeth ao longo dos anos, da juventude a velhice, irá até o sexto ano.

Na próxima temporada, a terceira, The Crown será repaginada. Novos atores vão dar vida aos personagens que envelheceram. O protagonismo ficará por conta de Olivia Colman e o príncipe Philip será vivido por Tobias Menzies. A nova The Crown terá a inclusão da princesa Diana, em sua versão jovem, interpretada por Emma Corrin.

The Crown não goza de um prestígio popular igual ao de Stranger Things. Mesmo não sendo erguida pelos braços do povo, o drama de época é forte o suficiente para segurar a bronca de representar a Netflix no cartão de visita da empresa.

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

Qual novela a Globo deve passar após Fina Estampa?

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook