Enigmas de Westeros

Daenerys louca igual ao pai? Entenda por que os Targaryens flertam com o hospício

Imagens: Reprodução/HBO

Emilia Clarke faz cara de brava no fim do quarto episódio da oitava temporada de Game of Thrones - Imagens: Reprodução/HBO

Emilia Clarke faz cara de brava no fim do quarto episódio da oitava temporada de Game of Thrones

JOÃO DA PAZ - Publicado em 07/05/2019, às 05h27

Libertadora de muitos povos, Daenerys Targaryen (Emilia Clarke) está prestes a revelar sua face mais perturbadora. Game of Thrones dá inúmeros sinais de que a Mãe dos Dragões vai ficar tão doida quanto o pai, Aerys Targaryen II (David Rintoul), que ganhou o apelido de Rei Louco. A insanidade corre nas veias dos Targaryens, por que será?

Para entender o comportamento de Dany, que teve a saúde mental questionada pelo conselheiro Lord Varys (Conleth Hill), é preciso traçar um perfil do pai dela. Ao longo de oito temporadas, Game of Thrones soltou uma informação aqui e outra ali sobre o último Targaryen soberano de Westeros.

A família Targaryen reinou durante cerca de 300 anos antes dos eventos da série. Aerys, o 16º rei da linhagem, foi destronado por Robert Baratheon (Mark Addy) em uma guerra civil. Os monarcas dos Sete Reinos estavam preocupados com o comando de Aerys. E com razão. Ele tinha planejado queimar a capital de Westeros, King's Landing, todinha, se isso fosse necessário para destruir seus inimigos.

Aerys era um doido tão varrido que achava que se morresse queimado iria virar um dragão, animal símbolo da família Targaryen. Aerys gostava de queimar quem cruzava o seu caminho, assim como o bicho mitológico.

Em uma conversa com Brienne de Tarth (Gwendoline Christie), lá na terceira temporada, Jaime Lannister (Nikolaj Coster-Waldau) justificou o motivo pelo qual ganhou a alcunha de regicida. Ele matou Aerys, atacando-o pelas costas e cortando sua garganta justamente pelas atitudes malucas do então rei, que ameaçava o futuro e o bem-estar da sociedade como um todo.

As alucinações de Aerys e seu traço de pura psicopatia o levaram à morte. Muitos em Westeros acreditam que essas características sádicas vêm da árvore genealógica dos Targaryens, cheia de incestos.

O próprio Aerys se casou com sua irmã, Rhaella. Aegon I, o fundador dos Sete Reinos e criador do Trono de Ferro, também foi casado com suas duas irmãs. E agora, Daenerys está em um romance com seu sobrinho, Jon Snow (Kit Harington).

Cersei (Lena Headey) dá aquela encarada afrontosa para a rival Daenerys (Emilia Clarke)


Nem me lembra...

Daenerys teve uma jornada tipo Robin Hood até agora, bancando a salvadora dos mais necessitados. O que, direta ou indiretamente, fez com que ela amenizasse a má fama que os Targaryens têm em Westeros. Por lá, os habitantes aprenderam a não confiar nos descendentes da família dos dragões.

A loira conseguiu formar uma frente para tirar Cersei Lannister (Lena Headey) do Trono de Ferro. Mas a bomba que caiu em seu colo, de que ela está em uma relação incestuosa, já a abalou. Em conversa íntima com Jon Snow, Dany confessou que gostaria de não ter sabido dessa informação. Lembrar-se disso pode lhe trazer a memória de que ela não é tão diferente assim dos seus ancestrais.

[Atenção: spoilers do episódio The Last of the Starks a seguir]

No episódio The Last of the Starks, o quarto da oitava temporada, Dany voltou a ser enfática, tanto com Jon Snow, exigindo que ele guardasse segredo (o que não aconteceu), quanto na reunião com os aliados para armar uma estratégia de ataque contra King's Landing.

Em linhas gerais, os ataques de fúria de Daenerys foram contra gente ruim mesmo, que sufocavam povos inocentes, momento no qual ela disparava "Dracarys" e seu dragão tacava fogo em tudo. Quando ela queria ser mais cruel, seu conselheiro Tyrion Lannister (Peter Dinklage), o Mão da Rainha, fazia a voz da ponderação, sempre ressaltando que ela precisava ser mais cautelosa.

Porém, Dany está em uma posição delicada. Ela disparou um olhar aterrorizador ao ver sua leal escudeira Missandei (Nathalie Emmanuel) ser decapitada por Montanha (Hafthór Júlíus Björnsson). A última palavra de Missandei antes da morte foi "Dracarys", veja só.

E aí paira a questão: será que Daenerys vai endoidecer de vez e acabar com King's Landing com o fogo de Drogon, o seu único dragão vivo? Como estratégia, Cersei deu um truque: "Mantenha os portões abertos", ordenou para Qyburn (Anton Lesser), o Mão da Rainha. "Se ela quiser tomar o castelo [Red Keep, em King's Landing] terá que matar milhares de inocentes antes. Será o fim da Quebradora de Correntes [um dos nomes de Daenerys, que faz menção ao fato de ela salvar povos]."

Os fãs estão no aguardo para ver se Dany vai fazer o que o pai não conseguiu, queimar King's Landing por completo.

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

Na casa de que famoso você passaria a quarentena?

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook