Canal líder

Com duas superproduções, HBO busca recorde de indicações no Emmy

Imagens: Divulgação/HBO

Kit Harington na sétima temporada de Game of Thrones; de coadjuvante a protagonista no Emmy - Imagens: Divulgação/HBO

Kit Harington na sétima temporada de Game of Thrones; de coadjuvante a protagonista no Emmy

JOÃO DA PAZ - Publicado em 11/07/2018, às 05h16

Nunca a HBO teve duas produções grandiosas competindo em uma mesma edição do Emmy. A cerimônia deste ano, que terá os indicados conhecidos nesta quinta (12), contará com uma dobradinha de Game of Thrones e Westworld. Elas têm tudo para alavancar o número de indicações do canal e bater um recorde da própria HBO, registrado há três anos.

No Oscar da TV de 2015, foram 126 indicações. Na edição do ano passado, sem Game of Thrones, o canal pago recebeu 110 nomeações, 22 delas para a primeira temporada de Westworld, líder entre as atrações concorrentes. Em 2016, a própria GoT ficou com o primeiro lugar, lembrada 23 vezes.

As duas séries têm tudo para competirem juntas nas categorias técnicas que dominaram nos últimos anos, como maquiagem, fotografia, edição, edição de som, efeitos visuais, entre outros.

A briga mais acirrada por um espaço na premiação deste ano será nas categorias de atuação, em que uma pode anular a outra. Emilia Clarke (a Daenerys) e Kit Harington (o Jon Snow), astros de Game of Thrones, se inscreveram como protagonistas e diminuíram consideravelmente suas chances de estarem na cerimônia.

O caso de Emilia é o mais complicado. Indicada há dois anos como coadjuvante, ela é considerada carta fora do baralho entre as concorrentes pela estatueta de atriz dramática, categoria mais acirrada do Emmy de 2018.

Se ela entrar, será considerada uma grande zebra, pois compete com nomes como Elisabeth Moss (The Handmaid's Tale), Keri Russell (The Americans), Claire Danes (Homeland), Sandra Oh (Killing Eve) e Claire Foy (The Crown). Evan Rachel Wood, a Dolores de Westworld, tem mais chances de entrar na lista seleta da premiação.

Assim como Emilia, Harington foi indicado como coadjuvante em 2016. Mas ele tem mais chances de conseguir uma vaga entre os atores dramáticos, pois a categoria não conta com tantos concorrentes de peso como sua versão feminina. Jeffrey Wright, de Westworld, também abandonou o rótulo de coadjuvante (pelo qual foi indicado no ano passado) e tenta beliscar uma vaga entre os protagonistas.

Jeffrey Wright observa anfitrião futurista em Westworld; ator ditou o ritmo da 2ª temporada

Domínio do passado
A última vez que Game of Thrones disputou o Emmy, em sua sexta temporada, seus atores emplacaram cinco indicações das 12 possíveis nas categorias de coadjuvantes (ator e atriz). Neste ano, o número deve cair pela metade.

Três séries de sucesso que estão na segunda temporada e estrearam no Emmy do ano passado devem cravar quatro vagas: Ann Dowd e Alexis Bledel (The Handmaid's Tale), Thandie Newton (Westworld) e Millie Bobby Brown (Stranger Things). Há ainda atrizes que foram indicadas no ano passado e que ainda são uma ameaça, como Chrissy Metz (This Is Us) e Samira Wiley (The Handmaid's Tale).

Lena Headey (a Cersei) é a única atriz coadjuvante de GoT que os especialistas da mídia norte-americana colocam na disputa. Sophie Turner (a Sansa) e Maisie Williams (a Arya) nem surgem nas conversas.

Do lado dos homens, GoT deve ser representada por Peter Dinklage (o Tyrion) e Nikolaj Coster-Waldau (o Jaime), repetindo indicações de 2016.

Força da HBO
Em 2015, a HBO conseguiu 126 indicações por inscrever séries de peso, como Game of Thrones e Veep, além da arrebatadora minissérie Olive Kitteridge e o telefilme Bessie. Neste ano, a força não diminuiu.

Além das séries já citadas, o canal vem com outras produções de alto nível. Em minissérie, concorre com Mosaic. Mas o trunfo vem com os telefilmes Fahrenheit 451 (com Michael B. Jordan), The Tale (com Laura Dern) e Paterno (com Al Pacino).

Desfalque na comédia
Do lado das comédias, a HBO não terá Veep, que no ano passado recebeu 17 indicações. Para preencher o vazio, entra em cena a bem construída Barry, que não deve repetir o número de indicações da série política, mas tem potencial para cravar mais de dez.

Sem Veep, vencedora das últimas três edições de Emmy como melhor comédia, a favorita da vez é The Marvelous Mrs. Maisel, da Amazon, que já levou para a casa o Globo de Ouro deste ano.

Mrs. Maisel e Barry são as novatas que devem ficar no topo entre as séries mais indicadas. A veterana Will & Grace, de volta após 11 anos fora do ar, é presença certa nas principais categorias de comédia (série, ator e atriz principais e coadjuvantes).

Não será surpresa se a divertida Glow, da Netflix, aparecer como série e ser representada por Alison Brie, mesmo concorrendo por sua primeira temporada, exibida há um ano _a segunda já está disponível.

A gigante do streaming também lançou a primeira metade da última temporada de Unbreakable Kimmy Schmidt em cima da hora para estar no Emmy. Na opinião dos especialistas, a série estrelada por Ellie Kemper corre por fora.

Leia também

 

 

Enquete

O que você achou do vaivém de Datena na Band?

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook