The Marvelous Mrs. Maisel

Vencedora do Globo de Ouro quebra regra e compete no Emmy como comédia

Divulgação/Amazon

A atriz Rachel Brosnahan em cena da primeira temporada de The Marvelous Mrs. Maisel - Divulgação/Amazon

A atriz Rachel Brosnahan em cena da primeira temporada de The Marvelous Mrs. Maisel

REDAÇÃO - Publicado em 05/04/2018, às 06h12

A série The Marvelous Mrs. Maisel, vencedora do Globo de Ouro, quebrou uma regra no Emmy. Atração do Prime Video, plataforma de streaming da Amazon, a comédia concorrerá de fato nas categorias de comédia neste ano. Pode parecer uma classificação óbvia, mas não é: para o Oscar da TV, séries como Mrs. Maisel, com episódios que duram mais de meia hora, devem concorrer nas categorias dramáticas.

Para uma atração sair da categoria pré-estabelecida é necessário que seus produtores defendam a mudança com bons argumentos e expliquem os motivos pelos quais uma série de meia hora pode ser um drama ou uma produção de 60 minutos deve ser considerada comédia.

A defesa da Amazon coloca Mrs. Maisel em uma excelente posição. Ela foge da concorrência com dramas aclamados, como Game of Thrones e The Handmaid's Tale, e entra em uma categoria menos competitiva. Estreia na disputa como franca favorita, já que Veep, vencedora do Emmy nos últimos três anos, não participará da cerimônia deste ano.

A comédia política da HBO ficará fora do ar devido ao tratamento de câncer de mama da protagonista Julia Louis-Dreyfus. A sétima e última temporada será filmada em agosto, e os episódios serão exibidos em 2019.

A divertida Marvelous Mrs. Maisel narra a história de uma ex-dona de casa chamada Miriam Maisel (Rachel Brosnahan). Ela se aventura no mundo da comédia stand-up em Nova York depois de se separar do marido. Além do prêmio de melhor comédia no Globo de Ouro realizado em janeiro, Rachel venceu como melhor atriz.

A derrota de Orange
Logo no primeiro ano da nova regra do Emmy, a série Orange Is the New Black apelou para ser considerada comédia. Mas o protesto da Netflix falhou e desde então a trama ambientada em um presídio feminino concorre como drama.

O curioso é que, antes dessa determinação, Orange era tratada como comédia. Na cerimônia de 2014, ela conseguiu cinco indicações cômicas (perdeu todas). Após a mudança, a série disputou duas categorias em 2015, incluindo melhor drama. Já Uzo Aduba (a Crazy Eyes) venceu como atriz coadjuvante. Orange esteve ausente no ano seguinte e em 2017 conseguiu somente uma indicação, para Uzo.

Shameless enfrentou o mesmo problema, mas foi ouvida pela Academia de Televisão norte-americana, ao contrário da série da Netflix. A comédia do canal Showtime, com uma hora de duração, transitava entre as categorias de comédia e drama no Emmy desde 2012, e há três anos briga definitivamente com as atrações cômicas. Nessa nova fase do Oscar da TV, venceu duas categorias.

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

O Vídeo Show tem salvação?

Últimas notícias

Notícias da TV
Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook