O TEMPO NÃO PARA

Em nova novela, congelado de Celulari se choca com falta de caráter e retrocesso

João Miguel Jr/TV Globo

Sabino (Edson Celulari) dá uma banana para motoqueiro que avança nele em rua de São Paulo - João Miguel Jr/TV Globo

Sabino (Edson Celulari) dá uma banana para motoqueiro que avança nele em rua de São Paulo

MÁRCIA PEREIRA - Publicado em 10/07/2018, às 05h28

Ao descongelar vários personagens após 132 anos, a novela O Tempo Não Para mostrará um choque de realidade. Dom Sabino, papel de Edson Celulari, sairá com a família em um navio em 1886 e sofrerá um naufrágio. Todos despertarão em 2018 e se depararão com a modernidade. Mas esse homem congelado constatará que o avanço não ocorreu em tudo e que o ser humano sofreu até um retrocesso em relação aos valores morais de sua época.

"Ele vai se encantando com o progresso, ao mesmo tempo em que se depara com um ser humano muitas vezes pior, em que não se confia na palavra. Encontra políticos tão ou mais preguiçosos e malandros quanto os da sua época. Esse ponto de vista é muito interessante", declara Celulari.

O Tempo Não Para substituirá Deus Salve o Rei a partir do dia 31 com uma trama leve, que tentará fazer o telespectador acreditar que é possível sobreviver congelado em um iceberg por mais de cem anos. O humor é o fio condutor da história de Mario Teixeira, mas nada de cenas no estilo "pastelão", que buscam um riso fácil.

É justamente o conflito dos congelados com a nova realidade que vai gerar situações engraçadas na nova trama das sete. "É emocionante ver como Sabino vê a luz elétrica, as alturas dos prédios, as carruagens, os cavalos e as aves motorizados, como ele vai batizando as novidades", explica o ator.

Celulari diz que a trama será cômica e realista. "Se a gente fosse para o farsesco, tudo diminuiria o valor. O bacana é que eles [os personagens congelados] são de verdade, eles sentem de verdade cada descoberta", diz o veterano.

Sergio zalis/TV Globo

Dom Sabino (Edson Celulari) será encontrado congelado no primeiro capítulo da nova novela

Dom Sabino vai aprender tanto a amar quanto a odiar o progresso. Uma das invenções que ele mais curtirá será uma máquina de café, além dos automóveis. "Apertar um botão e sair café, preto, forte e quentinho. Girar uma chave e ligar um carro, sem precisar dar feno ao cavalo, também é incrível para ele", adianta.

Porém, ao se tornar vítima de espertalhões, o homem descongelado terá de deixar a inocência de sua época para trás. "A palavra não tem mais valor, e as situações vão se moldando de uma forma para que ele possa absorver e, ao mesmo tempo, servir de um bom exemplo para os dias de hoje."

De milionário a descongelado sem dinheiro
No primeiro capítulo, o público verá que dom Sabino é muito rico. Dono de uma fazenda na zona norte de São Paulo que se transformou em quase dois bairros após a passagem de tempo. Lá, em 1886, ele é dono de empresas importantes para o crescimento do Brasil, é influente entre os poderosos, mas não chega a ser um nobre e sonha em casar a filha Marocas (Juliana Paiva) com um homem da realeza.

Por isso, ele fretará um navio e sairá com a mulher, Augustina (Rosi Campos), a filha mais velha e as caçulas, as gêmeas Nico (Raphaela Alvitos) e Kiki (Nathalia Rodrigues). Na comitiva, terão ainda mais oito pessoas, além do cachorro Pirata.  

O navio sairá de sua rota rumo à Europa para passar na Patagônia e colidirá com um iceberg. Depois da batida, a novela dará um salto para 2018, e Samuca (Nicolas Prattes) encontrará o bloco de gelo com pessoas dentro em uma praia do Guarujá. Ele logo ficará encantado com Marocas.

O bloco de gelo vai derreter aos poucos, e os congelados serão levados por militares para estudos. Correrão o risco de virar "ratinhos de laboratório". Mas também se tornarão famosos, manchetes de jornais e gerarão muita curiosidade.

Vocabulário difícil e atração pela mulher moderna
Enquanto a filha de dom Sabino começará a se envolver com Samuca, formando o principal par romântico da trama, o ex-ricaço terá de aprender a viver sem dinheiro, andar de ônibus e a pé. E também ficará caidinho por Carmem (Christiane Torloni). 

"Ele vai se encantar com essa mulher moderna. Ele até fala para a filha que, quando se casou com sua mulher, só tinha a visto uma única vez e pela gelosia de uma janela. Sabe o que é gelosia? É uma fresta. Tem termos muito engraçados, eu nunca peguei tanto em dicionário como nessa novela", diverte-se.

Com 60 anos, Celulari vem emendando trabalhos desde que lutou contra um câncer em 2016. Ele fez A Força do Querer e uma participação em Malhação - Vidas Brasileiras antes de se tornar o protagonista "maduro" de O Tempo Não Para. 

Leia também

 

 

Enquete

O que você achou do vaivém de Datena na Band?

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook