Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

NO GLOBOPLAY

Aruanas retorna com drama entre amigas, CPI e Lima Duarte queimado vivo

MAURICIO FIDALGO/TV GLOBO

Lima Duarte em ambiente externo, olha para a direita com expressão carrancuda em cena de Aruanas

Lima Duarte em cena de Aruanas; nova temporada vai explorar mais uma batalha ambiental

FERNANDA LOPES

fernanda@noticiasdatv.com

Publicado em 25/11/2021 - 6h35

A nova temporada de Aruanas, que estreia nesta quinta (25) no Globoplay, apresentará ao telespectador diferentes batalhas. A luta em defesa do meio ambiente continua como o mote central das protagonistas, que desta vez encaram a poluição do ar, se deparam com um mistério (que envolve uma participação especial de Lima Duarte) e enfrentam políticos contra medidas que podem prejudicar a saúde de todos. Mas, no âmbito pessoal, elas também têm de lidar com uma guerra fria entre amigas.

Na primeira temporada, as ativistas Luiza (Leandra Leal), Natalie (Débora Falabella) e Verônica (Taís Araujo) confrontaram vilões do meio ambiente na Amazônia. Agora, a questão é a poluição do ar, que vem da utilização de combustíveis fósseis. 

Segundo os criadores da série, Estela Renner e Marcos Nisti, a ideia era mesmo que cada temporada abordasse uma questão diferente relacionada à preservação (ou devastação) do planeta. "A gente criou essa série pra trazer as causas urgentes, fazer isso através do entretenimento e dramaturgia. Na segunda temporada, a gente está falando de um inimigo invisível", diz Nisti. 

A trama gira em torno de uma medida provisória que pode não só tirar dinheiro público da Saúde e da Educação como também beneficiar petroleiras. Luiza e Natalie estão em cima disso: a primeira coordena protestos de grandes dimensões, e a segunda vai até uma cidade em que, supostamente, a poluição teria sido controlada.

No entanto, lá acontece uma tragédia: no primeiro episódio, um senhor, interpretado por Lima Duarte, põe fogo no próprio corpo, para chamar a atenção a um grande problema local que está sendo ignorado. O caso se torna um mistério para ser desenvolvido ao longo dos nove capítulos seguintes. 

As ativistas também tratam da questão com políticos (um deles interpretado por Lázaro Ramos), e a série traz cenas numa CPI. "É simplesmente cósmico o que a gente vai poder ver. Já existia uma CPI na segunda temporada [antes de existir a CPI da Covid], então a gente voltou no roteiro pra pisar mais, colocar mais drama ainda. A gente conseguiu casar mais a série com a realidade. Vai dar uma sensação de que [a trama] foi inspirada na CPI real", afirma Estela. 

"O tema é o quanto é difícil brigar com a indústria de combustível fóssil. E o grande ganho dessa temporada são as relações humanas. Estela e Marcos foram muito felizes em, além de retratarem ativistas, mostrarem pessoas que têm fraquezas, fragilidades, e ao mesmo tempo são maravilhosas. Nessa temporada, eles entraram muito a fundo na intimidade das protagonistas", diz André Felipe Binder, diretor artístico. 

mauricio fidalgo/TV Globo

Luiza (Leandra Leal) e Natalie (Débora Falabella)

Guerra particular

Além de todos os problemas externos, as protagonistas ainda brigam entre si. A relação entre Natalie e Verônica continua cortada, após a primeira descobrir que seu marido estava tendo um caso com a segunda. Já Luiza segue dando muita atenção à causa ambiental e sofrendo por não ter a mesma presença intensa em sua família. 

"Acho que a série fala sobre reconstrução das relações, olhando para as personagens. Elas só existem pra contar o que a gente quer falar, que é a crise ambiental. Mas vamos botar umas histórias de umas mulheres bem atrapalhadas, erradas, com crise emocional bem no meio. O mais legal dessas personagens todas é a humanidade, acho que eles procuram botar uma coisa errada, ou muitas coisas erradas em cada uma. Isso é muito bom dramaturgicamente", comenta Taís Araujo. 

"A Natalie era mais melancólica, nessa temporada ela tem um desequilíbrio maior. Essas personagens são heroínas, as considero heroínas por estarem numa luta que diz respeito a todos nós. Mas são super-humanas também, muito à flor da pele", complementa Débora Falabella.

"Eu acho que o grande assunto dessa temporada é a amizade, a reestruturação das forças entre o trio, a reconciliação, a perda. A gente fala desse amor da amizade", revela Leandra Leal.

A nova temporada de Aruanas tem dez episódios, disponíveis no catálogo do Globoplay para assinantes. Ainda não há previsão de quando a série irá ao ar na TV aberta. 


Leia também

Enquete

Você gostou do primeiro mês de Um Lugar ao Sol?

Web Stories

+
Mansão nova, presença VIP e publis: Saiba tudo sobre a carreira de Deolane BezerraÚltima temporada de La Casa de Papel: Após o fim, série já tem spin-off confirmadoFicção virou realidade: Casa de Esqueceram de Mim é aberta ao público; veja fotosDivórcio, tragédia e treta: 5 notícias que peões de A Fazenda 13 não sabemJuan Paiva rouba a cena em Um Lugar ao Sol; conheça a história do ator

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas