Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

ACUSADA DE TRAIÇÃO

Gênesis: Verdade sobre injustiça com Kamesha faz queixo do faraó cair

FOTOS: REPRODUÇÃO/RECORD

A atriz Kizi Vaz com uma peruca de fios negros, de franja, adornada com contas está caracterizada como Kamesha com expressão de fúria em cena de Gênesis

Kamesha (Kizi Vaz) em Gênesis; rainha finalmente será inocentada da acusação de alta traição

DANIEL FARAD

vilela@noticiasdatv.com

Publicado em 29/9/2021 - 4h00

Um atentado contra Sheshi (Fernando Pavão) será suficiente para provar a inocência de Kamesha (Kizi Vaz) em Gênesis. Após o ataque na novela bíblica da Record, Potifar (Val Perré) deixará o faraó de queixo caído ao revelar que, mesmo após a partida da rainha para a Núbia, ainda há um infiltrado de Apepi (nome do ator não foi divulgado) no palácio.

O monarca exilou a mulher sob a acusação de alta traição para poupá-la de um julgamento e uma execução públicos. Ele a colocou contra a parede ao descobrir que, antes de ser assassinada, Amarilis (Marianna Alexandre) havia encontrado nos pertences da cunhada uma pena de pardal --símbolo de seu maior inimigo.

O próprio Apepi posteriormente assumirá que está por trás da morte da princesa nas cenas que serão exibidas a partir desta quinta (30). Sheshi cairá como um patinho na armadilha e, ao partir em alta velocidade rumo ao Alto Egito para tirar satisfações com o rival, escapará por um triz de uma flecha mortal.

"Com todo o respeito, soberano, mas o senhor teve uma atitude inconsequente. Além de não ser bom para a imagem do faraó que ande por aí a cavalo e sozinho, é extremamente perigoso", ralhará Potifar. "Nada disso me interessa. Quero saber quem é o maldito que lançou a seta", exigirá o senhor do Nilo.

"Se foi Apepi, a intenção dele era que o soberano buscasse por vingança e fosse atrás dele. E foi exatamente isso que o hórus vivo fez. Se for esse o caso, senhor, é porque então realmente temos um infiltrado no palácio", disparará o marido de Neferíades (Dandara Albuquerque).

Sheshi (Fernando Pavão) em Gênesis

Quem tentou matar Sheshi?

Sheshi exigirá que todos os nobres saiam da sala do trono para conversar a sós com Potifar. "Você acha que existe essa possibilidade mesmo? De ter um infiltrado aqui?", questionará o rei do Egito. "Diante de tudo o que aconteceu até aqui, senhor, é bem provável que sim", responderá o militar.

O personagem de Fernando Pavão finalmente cairá em si e sentirá o peso da culpa. "Então, Kamesha pode não ser a culpada. Não é possível que eu fiquei longe dela por nada. Você acha que algum dos nobres pode ser suspeito?", indagará ele. "Soberano, na atual conjuntura, qualquer um pode ser suspeito", pontuará Potifar.

"E como vamos agir a partir de agora então?", insistirá o fidalgo. "Vamos seguir com os nossos planos e fazer a viagem diplomática ao Alto Egito, sem a sua presença, como estava combinado. Enquanto isso, o senhor deve seguir com suas funções normalmente. E o mínimo que puder falar sobre o ataque e Apepi, melhor", arrematará o chefe do Exército.

Gênesis é uma adaptação livre do primeiro livro da Bíblia. O folhetim é dividido em sete fases, e, atualmente, a Record exibe a sétima: José do Egito. Além dos spoilers, o Notícias da TV publica o resumo da novela bíblica.


Saiba tudo sobre os próximos capítulos das novelas com o podcast Noveleiros

Ouça "#76 - José Alfredo ressurge do mundo dos mortos em Império!" no Spreaker.


Inscreva-se no canal do Notícias da TV no YouTube e assista a vídeos com revelações do que vai acontecer em Gênesis e outras novelas.


Últimas de Gênesis


Resumos Semanais

Resumo da novela Gênesis: Capítulo de 22 de novembro

Segunda, 22/11 (Capítulo 220) 
Lúcifer é impedido de invadir festa de Israel. Herit anuncia gravidez a Shereder. Judá se redime por ter vendido José. Asenate chora de felicidade ao lado do governador-geral do Egito. Deus surge em discurso final. Abumani surpreende ... Continue lendo

Leia também

Enquete

Qual o personagem mais chato de Pantanal?

Mais lidas


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.