Homem Difícil

Disputado, Cauã Reymond dribla autores e se afasta das novelas por cinco anos

Fábio Braga/Bionica Filmes

Cauã Reymond em Pedro, filme que está terminando de rodar: ator se livrou de quatro novelas das nove - Fábio Braga/Bionica Filmes

Cauã Reymond em Pedro, filme que está terminando de rodar: ator se livrou de quatro novelas das nove

DANIEL CASTRO - Publicado em 20/12/2018, às 05h36

Um dos atores mais disputados da Globo, Cauã Reymond foi escalado para as duas últimas novelas das nove, para a atual e para a que seria a próxima. Não fez nem fará nenhuma delas. Reymond driblou autores e diretores e vai ficar pelo menos cinco anos afastado das novelas, algo impensável para quem tem contrato fixo com a emissora. Como ele conseguiu isso? Fazendo séries e recusando convites para o principal formato da TV brasileira, para o qual muitos profissionais torcem o nariz.

O ator acaba de desfalcar Troia, trama que marcará a estreia de Manuela Dias, autora da minissérie Justiça (2016), na faixa mais nobre da TV. A novela estreia no fim de 2019, após Dias Felizes, de Walcyr Carrasco. Imediatamente, ele foi deslocado para a substituta de Troia, que está sendo escrita por Licia Manzo (Sete Vidas), com o título provisório de Em Seu Lugar, na fila para entrar no ar em meados de 2020.

Reymond foi dispensado de Troia porque daqui a um ano estará envolvido na divulgação de Pedro, novo filme de Laís Bodanzky, e porque irá gravar em 2019 a terceira temporada de Ilha de Ferro, série que vem fazendo sucesso no Globoplay e que deve chegar à TV aberta apenas no fim do ano que vem.

Assim, se Ilha de Ferro emplacar também na Globo, são grandes as chances de Cauã Reymond não fazer sequer a novela de Licia Manzo, por causa da dupla exposição.

O ator não atua em um folhetim desde A Regra do Jogo (2015), em que deu vida a um mocinho que não empolgou ninguém. Em 2016, ele atuou em Justiça e gravou a minissérie Três Irmãos, veiculada no início de 2017.

Neste ano, Reymond só deu as caras na TV em uma rápida participação no humorístico Tá No Ar e na exibição promocional dos dois primeiros episódios de Ilha de Ferro na Tela Quente, em novembro.

No início do ano passado, o ator era nome certo em O Outro Lado do Paraíso. Oficialmente, conseguiu se livrar do vilão dúbio Renato porque precisava de tempo para se dedicar à produção de Pedro, cujas filmagens acabam nesta semana em Portugal. O papel ficou com Rafael Cardoso.

Nos bastidores da Globo, circulou uma outra versão: Reymond teria abandonado o barco para não ter que contracenar com sua ex-mulher, Grazi Massafera.

O ator foi em seguida escalado para Segundo Sol. De novo, a história tem duas versões. A oficial, de que Reymond precisava se dedicar às gravações de Ilha de Ferro. A extraoficial, de que foi reprovado em testes de canto e rebolado. O papel (ou seria mico) ficou com Emilio Dantas.

Por fim, Cauã Reymond entrou na lista de atores que fariam O Sétimo Guardião. Seria Gabriel, personagem que acabou defendido pelo "rival" Bruno Gagliasso. Desta vez, a justificativa para não ter que encarar estúdio todos os dias, durante oito meses, foram as filmagens de Pedro, sobre dom Pedro 1°.

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

Você gostou da escolha de Maju Coutinho para o Jornal Hoje?

Últimas notícias

Notícias da TV
Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook