RETROSPECTIVA 2019

De gato mutante a baú da felicidade: Cinco bafos que marcaram o ano nas novelas

Fotos: Reprodução/TV Globo

Gato preto em cena como León, personagem mais marcante da novela O Sétimo Guardião, no ar até maio deste ano

O gato León virou "galã" da novela O Sétimo Guardião nos primeiros meses do ano de 2019

MÁRCIA PEREIRA - Publicado em 25/12/2019, às 05h21

O ano de 2019 teve novela para todos os gostos, apesar de algumas terem sido esquecidas antes mesmo de saírem do ar, como foi o caso de O Sétimo Guardião. Quem insistiu em ver a trama de Aguinaldo Silva até o final, com certeza se lembra do astro da história, o gato León. Um bichano que morreu e ressuscitou várias vezes até virar homem.

Se a volta do realismo fantástico não foi a trama que mais agradou à audiência, sua sucessora será lembrada pelo excesso de merchandising para quem viu, e pelo alto faturamento para quem estava envolvido com o folhetim. Vários atores de A Dona do Pedaço deixaram seus "cofrinhos" cheios até a boca.

Na retrospectiva das novelas do Notícias da TV, o saldo é positivo para o público e para a Globo, a emissora líder no segmento. Confira cinco bafos do ano:

Felino bem-sucedido

O Sétimo Guardião foi realmente uma novela zicada. Não emplacou no Ibope nem teve boa repercussão. Mocinhos sem química, vilã chata e tantos outros problemas foram apontados, mas algo conseguiu agradar: o gato León.

Os telespectadores chegaram a reclamar que o felino ia sair da novela, já que tinha sido transformado em bicho por uma maldição. Fãs do bichano o elegeram como o "melhor ator" da história de Aguinaldo Silva ainda no começo de 2019. 

Juliana Paes como Maria da Paz e ela mesma em merchandising de A Dona do Pedaço

 
Shopping center

A propaganda foi a alma do negócio em A Dona do Pedaço. A influenciadora digital de Paolla Oliveira deu o pontapé nos comerciais dentro da história, mas as publicidades logo se espalharam por todos os núcleos. Até personagem ex-sem teto lucrou com ações de merchandising, como foi o caso de Cornélia (Betty Faria). 

Sobrou anúncio até para os coadjuvantes. Quando a trama entrou na reta final, um reality show culinário fez a alegria dos envolvidos, e todo mundo faturou --inclusive a apresentadora Angélica, que embolsou dinheiro de publicidade em sua participação especial. A novela de Walcyr Carrasco foi ou não o "baú da felicidade"?

Laila (Julia Dalavia) se emociona em uma das suas primeiras cenas em Órfãos da Terra

 
Faltou combustível

Na faixa das seis, Órfãos da Terra chegou chegando no mês de abril. Empolgou o público com uma história de amor açucarada e um vilão mal das unhas dos pés aos fios de cabelo. Porém, depois da morte de Aziz (Herson Capri), a história perdeu o fôlego, e a empolgação inicial virou frustração. 

A vontade de ver o romance de Laila e Jamil (Renato Góes) deixou de existir na maioria dos telespectadores. Até as maldades de Dalila (Alice Wegmann) cansaram. Ela nadou, nadou, e morreu na praia. Não é à toa que foi apelidada de Cebolinha nas redes sociais, pelo excesso de "planos infalíveis" que armou, assim como o personagem da Turma da Mônica que nunca consegue virar dono da rua.

Os atores Felipe Camargo, Vitória Strada e Rafael Cardoso no final de Espelho da Vida

 
Espíritos iluminados

Já com Espelho da Vida foi ao contrário. A novela penou para entrar em um ritmo que agradasse ao público. Nunca teve números expressivos no Ibope, mas virou um fenômeno na internet. A trama de Elizabeth Jhin passou os primeiros meses do ano no top five das buscas no Google, e era a mais vista no Globoplay. 

A saga espírita superou qualquer expectativa na reta final. A história de Julia Castelo (Vitória Strada) e Danilo Breton (Rafael Cardoso) foi extremamente romântica, mas teve vários outros ingredientes bons, como o portal para outra dimensão e as viagens no tempo, sem falar no zigue-zague dos personagens por duas encarnações e seus mistérios.

Grazi Massafera mostra aprimoramento como atriz como a mocinha de Bom Sucesso 

 
É virada que fala?

A retrospectiva do Notícias da TV não podia deixar de fora a virada de Grazi Massafera na carreira. Já são quase cinco meses no ar como a "dona" da faixa das sete em Bom Sucesso, e ela manda muito bem. A loira provou que amadureceu para valer desde que estreou nas novelas em Páginas da Vida (2006).

Sua personagem, Paloma, emociona e gera identificação. Ao longo de sua carreira, a loira carregou o peso de ter despontado para a fama como musa da quinta edição do Big Brother Brasil, em 2005. Ganhou protagonismo nas novelas quando ainda estava crua para ser uma mocinha chorona e forte, mas agora chegou lá.

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

Quem é a mãe mais surtada de Amor de Mãe?

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook