Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

COLUNA DE MÍDIA

Twitter aceitará Bitcoin, PicPay, NFT e terá fundo para criadores, mas há riscos

DIVULGAÇÃO/TWITTER

Imagens de NFTs,do Twitter

Imagens de NFTs, tecnologia passará a ter suporte no Twitter após mudanças

Guilherme Ravache

gravache@gmail.com

Publicado em 23/9/2021 - 18h22

Em um evento com algumas das principais lideranças globais do Twitter e do qual o Notícias da TV participou, a rede social anunciou diversas novidades. Entre as principais está a integração de carteiras de moedas digitais, como o Bitcoin, à plataforma; a possibilidade de fazer registros de NFT (non-fungible tokens); a criação de um fundo para incentivo de criadores no Twitter Espaços (plataforma de áudio); além de novas ferramentas de monetização de conteúdo e controle de comentário. 

Áudio ganha espaço na plataforma

A empresa prometeu uma série de novidades no Espaços (concorrente do Clubhouse) nos próximos meses, como gravações e repetições para que as pessoas possam acompanhar as conversas depois que elas acontecem e melhoria na descoberta de Espaços no topo da página inicial ou em lugares dedicados. 

Os donos dos Espaços vão pode cobrar "ingressos", o que dará aos anfitriões a opção de estabelecer valores e tamanho de audiência com a possibilidade de serem recompensados pelas experiências que criarem.

Outra novidade são as Comunidades. Segundo a empresa, será "uma maneira para encontrar e se conectar mais facilmente com aqueles que desejam falar sobre as mesmas coisas que você". Basicamente, você pode aplicar junto ao Twitter para ser dono de uma comunidade de um assunto específico. Se aceito, você estabelecer as regras e quem pode entrar e frequentar a comunidade. 

Dinheiro para criadores de conteúdo

Além da possibilidade de cobrar ingressos no Espaços, a empresa sinaliza a expansão do Super Follows. Por hora em teste com um pequeno grupo de criadores nos EUA que utilizam o aplicativo do Twitter para iOS, a ferramenta passará a oferecer assinatura mensal para que os criadores possam cobrar pelo acesso a conteúdos extras, como bastidores e conversas. Por enquanto, as pessoas que usam iOS nos EUA e Canadá podem assinar o Super Follows destes criadores iniciais. 

Também para aumentar a renda dos criadores de conteúdo, a plataforma anunciou que as chamadas Bonificações a partir de hoje passam a estar disponíveis no mundo todo. A ferramenta permite o envio de dinheiro para pessoas e organizações a partir de um botão disponível na página de perfil dos destinatários. A funcionalidade, testada desde maio com um grupo de contas dos EUA, agora poderá ser utilizada no Brasil via PicPay.

Nos Estados Unidos também será possível usar criptomoedas como o Bitcoin para as doações. O Twitter também passará a dar suporte para a autenticação de NFT --os tokens não-fungíveis que são uma forma de certificar ativos digitais, armazenados no blockchain. Artistas têm lançado imagens e diversos conteúdos digitais como músicas e vídeos atrelados a esses tokens que conferem propriedade a quem os possui.

Por fim, a empresa anunciou um Programa para anfitriões dos Espaços projetado para dar suporte financeiro, técnico e de marketing a criadores de conteúdo de áudio na plataforma. 

"O objetivo é fornecer experiência técnica e de marketing", disse Esther Crawford, líder de produto do Twitter para monetização de criadores. "Nós pensamos nisso como uma solução provisória. Queremos integrar essas pessoas em outros recursos de monetização de longo prazo. Mas queremos dar a eles um impulso inicial."

Fake news e discurso de ódio

A empresa afirmou estar atenta aos crescentes problemas dentro do Twitter, como fake news, desinformação e discurso de ódio. Parte de sua resposta ser[a implementará uma série de novos recursos:

  • Modo de segurança: Para reduzir a carga sobre as pessoas que lidam com interrupções e incômodos, haverá o Modo de segurança. É um novo recurso de para bloquear automaticamente contas semelhantes às que você já bloqueou.

  • Moderação de Comunidades: Comunidades são visíveis publicamente e contam com moderadores e regras específicas, além das regras do Twitter.

  • Aviso sobre o "tom" das conversas: em breve, a empresa testará um novo aviso para alertar as pessoas antes que entrem em uma conversa polêmica.

  • Contas automatizadas: estão em testes rótulos que identificam contas automatizadas que prestam serviços às pessoas no Twitter, visíveis na página de perfil. No futuro, você verá testes de identificação para outros tipos de contas, como empresas, marcas e em memória de alguém.

  • Filtros de palavras: as pessoas vão poder filtrar xingamentos ou emojis direcionados. O sistema ainda está na fase conceitual de desenvolvimento.

  • Remova-se de uma conversa: você poderá sair discretamente de uma conversa em que não deseja estar. A pessoa que mencionou você na conversa não será notificada de que você saiu dela.

Risco da desinformação no Twitter

Durante o encontro, perguntei aos executivos do Twitter se as novas ferramentas de monetização e comunidades mais "fechadas" e menos observadas pela mídia e autoridades (a exemplo do What'sApp) não criariam um ambiente ainda mais atrativo para propagadores de desinformação e seguidores de teorias conspiratórias. Em tese será ainda mais fácil encontrar pessoas que acreditam no que você acredita e aumentam exponencialmente as possibilidades de monetização. Será possível inclusive fazer doações (TIPS) usando criptomoedas. 

Christine Su, líder de produto do Twitter para segurança de conversas, disse que "a empresa tem a segurança como prioridade" e "está investindo para melhorar nesse setor". Ela ainda destacou as políticas de segurança da empresa como principal ferramenta para combater os abusos. Vale lembrar que personalidades como o influenciador Felipe Neto questionam a efetividade das políticas. Para Neto, existe um "amadorismo enorme" nessas empresas que não conseguem conter os usuários nocivos.

A velocidade com que a empresa tem inovado nos últimos meses tem sido surpreendente, com adições que incluem uma plataforma de bate-papo de áudio do Twitter Spaces, o lançamento de Comunidades com base em interesses, a plataforma de criação Super Follows, newsletters por meio da aquisição da Revue, tipping, um serviço de assinatura premium chamado Twitter Blue, checagem de fatos crowdsourced com a Birdwatch, novos recursos de e-commerce, novos perfis e rótulos, um sistema de verificação de conta reaberto, controles de conversação, melhorias de mensagens diretas e muito mais.

Para muitos, Kayvon Beykpour, chefe de produtos de consumo do Twitter é o maior responsável. O executivo reestruturou nos últimos dois anos e agora está entregando muitas novidades. Obviamente, o fato de novas ferramentas como o Fleet (o Stories do Twitter) também desaparecerem, rapidamente gera insegurança nos usuários, mesmo assim, o saldo de novidades na plataforma é positivo.

"Você continuará a nos ver avançando em direção a essa visão por meio de experimentação e interação. Você nos verá compartilhar nosso progresso publicamente ao longo do caminho, como temos feito nos últimos anos", afirmou Beykpour.  "E você não vai nos ver ficar presos às coisas que não estão funcionando. Fizemos isso com o Fleets e você continuará a ver isso em outras ferramentas que testamos. Acreditamos que, se não encerramos algumas iniciativas de vez em quando, não faremos apostas grandes o suficiente ", disse ele.


Leia também

Enquete

Você gostou da escolha de Tadeu Schmidt para o BBB22?

Web Stories

+
Após derrota em eleição, Victor Pecoraro perde mais uma votação e deixa A Fazenda 13Deixaram saudade: Conheça cinco atores de O Clone que já morreramEsqueceram de Mim ganha novo filme no Disney+; veja como está o elenco originalTadeu Schmidt no BBB22: Conheça a carreira do apresentador na GloboRenascer no Globoplay: Saiba por onde anda o elenco da novela 28 anos depois

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas