Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

SÓ ELA NA TV

Por que Globo será dona do Mundial do Catar no Brasil mesmo após calote na Fifa?

DIVULGAÇÃO/CBF

Neymar com a camisa azul e o short branco da seleção brasileira. Ele tenta dominar um lançamento de bola em campo, em jogo válido pela Copa América 2021

Neymar na Seleção Brasileira: Globo vai exibir Copa do Mundo do Catar sozinha na TV aberta e paga

GABRIEL VAQUER, colunista

vaquer@noticiasdatv.com

Publicado em 26/11/2021 - 7h00

A Globo não terá concorrentes na televisão durante a transmissão da Copa do Mundo do Catar em 2022. Empresas como Band, Disney e SBT descartaram comprar os direitos do evento por dois fatores primordiais: preço alto para o licenciamento e a falta de exclusividade de partidas da competição, que começa em novembro do ano que vem.

A emissora só não será exclusiva no streaming. Em acordo com a Fifa feito neste ano, a empresa abriu mão de fazer sozinha na internet o Mundial do Catar. Com isso, a entidade máxima do futebol se associou à empresa Livemode para vender o torneio para plataformas de streaming ou redes sociais. O Facebook negocia.

Segundo apurou o Notícias da TV, quem mais se interessou em ter o torneio foi a Disney. Os americanos gostariam do retorno da Copa depois de a ESPN ficar de fora da edição da Rússia, em 2018. Mas tudo não passou de um sonho rápido, por causa do pagamento que deveria ser feito.

Mesmo com sua operação em dólar, a Disney entendeu que não valia a pena pagar uma cifra tão alta. Também pesou o possível retorno. Fazer Mundial fora da Globo dá grande prestígio junto à audiência, mas não costuma fazer diferença nos números nem ter grande procura publicitária.

Quem se beneficia é a Globo. A empresa já vende ao mercado publicitário sua exclusividade na televisão na Copa do Mundo na TV aberta e paga. Em um ano no qual não terá Estaduais, a emissora do Rio de Janeiro prevê um faturamento bilionário com as cotas do Mundial para anunciantes.

Mas a Globo correu risco de não mostrar a Copa. No auge da pandemia, a emissora entrou com uma liminar para não pagar a parcela de 2020 do contrato pelos direitos de eventos da entidade, no valor de US$ 90 milhões (R$ 476 milhões na cotação atual). A TV alegou que a Covid-19 havia diminuído sua receita financeira e inviabilizado o pagamento à época.

A Fifa tentou judicialmente receber o valor imediato no segundo semestre de 2020, mas a Justiça deu ganho de causa para a emissora. Sem ter muito o que fazer, Globo e Fifa se resolveram amigavelmente --o processo foi arquivado em março deste ano.

O Notícias da TV apurou que a Globo negociou para pagar sua dívida com a Fifa em parcelas nos próximos três anos, mesmo após o fim do atual contrato, que acaba em 2022, com a Copa do Mundo do Catar. A Globo já pagou a parcela de 2021, em junho, sem problemas.


Leia também

Enquete

Qual a melhor novela no ar atualmente?

Mais lidas


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.