Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

JOÃO GANA

Ator demitido de Verdades Secretas 2 vende serviços na web a partir de R$ 53

REPRODUÇÃO/INSTAGRAM

João Gana em publicidade para o Instagram em 14 de setembro de 2021

João Gana em publicidade para o Instagram; ator dispensado de Verdades Secretas 2

ELBA KRISS

elba@noticiasdatv.com

Publicado em 26/11/2021 - 6h45

Demitido da Globo após denúncia de agressão, o ator João Gana, que estava no elenco de Verdades Secretas 2, virou videomaker quatro meses após o escândalo que o tirou da novela de Walcyr Carrasco. O rapaz de 19 anos aproveita sua experiência como modelo e na televisão para oferecer serviços de edição de vídeo e fotos. O valor que ele cobra? A partir de R$ 53.

"Eu pensei em muitas formas de me reinventar profissionalmente. Ficar parado por conta de uma injustiça nunca foi uma opção para mim. Também queria continuar fazendo coisas que eu gosto e aproveitar algumas das minhas habilidades como artista", conta ao Notícias da TV.

Em julho, o rapaz foi denunciado por uma ex-namorada na Delegacia da Mulher do Rio de Janeiro. No boletim de ocorrência, a jovem alegava ter sofrido agressões físicas e verbais. Ela teve a identidade preservada e conseguiu uma medida protetiva contra Gana.

João Gana oferece serviços como videomaker nas redes sociais (Foto: Reprodução/Instagram)

João Gana oferece serviços como videomaker nas redes sociais (Foto: Reprodução/Instagram)

Um vídeo da briga foi divulgado pelo programa A Tarde É Sua, da RedeTV!, em 27 de julho. No mesmo dia, ele foi dispensado da Globo, perdendo a chance de estrelar a novela que hoje é exibida na Globoplay.

Com a acusação, Gana também perdeu contratos como modelo e passou a lutar por sua inocência. Em depoimento sobre o caso, ele negou a agressão "de forma incisiva". Às autoridades, o jovem afirmou ter prints de conversas, chamadas de vídeo e ligações que comprovam que ele seria a vítima. O caso segue sob investigação.

Sem trabalho como modelo e fora da Globo, o ator levou um tempo para arriscar novos rumos --o abalo psicológico o levou ao limite. No início do mês, no entanto, ele anunciou sua nova empreitada: virou videomaker. "Depois de muita reflexão, iniciei os estudos e estou há alguns meses me dedicando a esse projeto", detalha.

"Os maiores investimentos foram em cursos de capacitação, porque alguns equipamentos eu já tinha. Sou uma pessoa curiosa e que gosta de aprender coisas novas, por isso, eu já estudava um pouco sobre o assunto", acrescenta.

Decidido, Gana criou um perfil no Instagram para vender seus serviços. Agora profissional do audiovisual, ele se apresenta como Johnny e oferece edição de fotos e vídeos especificamente para redes sociais --TikTok, YouTube, Instagram e Facebook. Os clientes dele são influenciadores digitais ou quem quer fazer bonito na internet com um material diferente nas plataformas.

"[Meu público-alvo] São os influenciadores digitais, produtores, criadores de conteúdo em geral e negócios que usam a internet como forma de promover seus produtos e serviços. Tenho alguns parceiros que estão me incentivando, mas não tenho uma equipe fixa, o projeto ainda está em fase embrionária", explica.

Johnny, o videomaker, oferece edição de vídeo para o feed do Instagram e Facebook por R$ 53. Uma gravação para o Reels, do Instagram, sai por R$ 62. Conteúdos mais longos para o YouTube custam R$ 125 --de sete a 15 minutos, com efeitos, animações e texto. O trabalho de edição de imagem com tratamento de pele, ajuste de cor e efeitos ganhou um pacote promocional: dez fotos por R$ 200.

O novo ofício vai bem e ele já tem clientes curiosos sobre seus serviços. "As principais dúvidas giram em torno do prazo e orçamento. O prazo para entregar o trabalho depende diretamente da dimensão do projeto, assim como o orçamento", detalha.

Apoio em meio ao escândalo

Apesar da empreitada como videomaker, Gana segue no ofício como modelo. Em julho ele perdeu uma série de contratos, mas contou com o apoio de outros parceiros e, por isso, continua modelando entre São Paulo e Rio de Janeiro.

"Atualmente, estou sendo agenciado pela Base que, desde o início --mesmo após o desligamento da novela-- vem se movimentando bastante para manter meu material atualizado e me colocar em diversos testes. A Base me ouviu e acreditou na minha inocência, além de confiar muito no meu trabalho", narra.

"Foi exatamente isso que me devolveu esperança, pois encontrei parceiros comerciais que não me abandonaram em nenhum momento e que demonstraram ter abordagem muito humana com seus artistas agenciados. Por mais que eu entenda a postura de algumas empresas ao me dispensar naquele momento, elas precisam partir do princípio de que somos humanos, e que nenhum de nós está livre de passar por problemas pessoais", considera.

O inquérito a respeito da acusação segue em andamento. Ao relembrar o período turbulento, o videomaker admite que o julgamento da internet o levou ao limite. "Eu reafirmo que não agredi ninguém. Com relação à questão judicial, agora estou muito tranquilo. Sei que não fiz o que foi veiculado, e, minhas advogadas estão fazendo um excelente trabalho. Por isso, apesar das perdas profissionais, sigo com a minha consciência tranquila", diz.

"A maior dificuldade tem sido lidar com a espera para a solução de tudo isso, pois os usuários das redes sociais e até algumas mídias se colocaram na posição de juízes. Após tudo o que aconteceu, percebi o quanto existem falsos 'vereditos' divulgados. Assim como aconteceu comigo, outras pessoas podem ter tido a reputação pessoal e profissional manchadas", lamenta.

reprodução/instagram

Gana no camarim dos Estúdios Globo, no Rio de Janeiro, em julho

Gana no camarim dos Estúdios Globo, no Rio de Janeiro, em julho

De olho em Verdades Secretas 2

Gana foi substituído por Bruno Montaleone em Verdades Secretas 2. Ele daria vida ao garoto de programa Matheus, neto da personagem de Zezé Polessa, que tem cenas quentes de sexo com homens e mulheres. O modelo admite que tem conferido a novela sem mágoas da produção ou da Globo. Como telespectador, ele é mais um à espera de cada leva de capítulos.

"Li todo o roteiro para a preparação do meu antigo personagem, acompanhei de perto a dedicação dos meus colegas e quis conferir o resultado nos episódios já lançados. Eu torço pelo sucesso de todos os envolvidos, a produção em si não é responsável pela injustiça que estou passando. O tempo que tive dedicado à novela foi de extrema importância para o meu desenvolvimento como ator e, agora, também como videomaker", acrescenta.

"Por isso, quero aproveitar para deixar claro que não levo ressentimentos dos meus colegas ou da instituição. Muito pelo contrário, agradeço a todos que me apoiaram e peço para aqueles que me condenaram, sem conhecer a verdade, que revejam sua postura. As palavras são capazes de ferir emocionalmente, precisamos ter mais responsabilidade emocional com o outro. Agora, eu só quero que minha carreira de ator possa ser retomada, pois é um sonho que foi interrompido por algo que não fiz", finaliza.

Veja publicações de João Gana como videomaker:


Leia também

Enquete

Pantanal perde audiência: novela está chata?

Mais lidas


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.