NOVOS TEMPOS

Na pandemia, Globo altera regras comerciais para filmes e terá anúncios agressivos

REPRODUÇÃO/GRUPO GLOBO

Reprodução do plano comercial da Globo, com o filme Animais Fantásticos e Onde Habitam ao lado de um QR Code

Exibições de filme na Globo poderão ter inserção de propaganda com o QR Code de anunciantes na tela

VINÍCIUS ANDRADE - Publicado em 14/05/2020, às 05h24

Com menos conteúdo inédito e sem futebol em meio à pandemia, a Globo preencheu buracos da programação com filmes e alterou as regras para publicidade nas sessões de cinema em casa. Neste mês, a emissora distribuiu ao mercado de anunciantes um novo plano comercial, em que apresenta a possibilidade de propagandas e patrocínios mais agressivos (ou chamativos) durante os longas.

Na TV aberta, a principal novidade é o formato denominado "squeeze". Durante a exibição do filme, a imagem terá uma redução da tela e a publicidade aparecerá em formato de L, como já acontece em jogos de futebol por exemplo. A propaganda poderá ter o nome da marca, uma mensagem e um QR Code.

As empresas que fizerem a opção por esse tipo de publicidade, com a exposição do código digital durante a sessão, também terão o direito de veicular um anúncio com a tecnologia de realidade aumentada em um dos intervalos.

Nessa dinâmica, o usuário vai acessar o site da anunciante via QR code ou link direto e interagir digitalmente com os produtos ou serviços anunciados. No pacote comercial, a Globo fez um vídeo para mostrar como essa interação vai funcionar com o telespectador. Assista abaixo: 

Outra novidade faz parte do projeto Uma Só Globo, com a união da empresa de TV aberta com os canais de TV por assinatura. A marca que fechar um grande pacote publicitário para aparecer nas sessões de filme da Globo também terá anúncios veiculados na Rede Telecine, Megapix, Universal TV e/ou Canal Brasil.

Nesse modelo, existem três possibilidades diferentes. A primeira é a "diária", em que a empresa poderá aparecer em todos os filmes exibidos em um mesmo dia na Globo e em sessões determinadas nos canais Telecine Premium, Megapix e Canal Brasil; além disso, terá chamadas personalizadas de 10 segundos, vinhetas e inserções em intervalos comerciais de 30 segundos.

A marca que fechar o pacote "maratona" poderá se associar a todas as sessões de filme da Globo entre segunda e sexta, com chamadas personalizadas de 10 segundos, e aparecerá nos canais Telecine (Action, Fun, Touch e/ou Cult) e Canal Brasil de segunda a domingo. O nome da empresa também será exposto junto com as vinhetas das sessões da TV paga (naming rights).

Veja o exemplo abaixo: 

 

Pacote oferece possibilidade de anunciante colocar o nome das sessões de filmes do Telecine

O terceiro modelo é o "customizado", em que a empresa poderá patrocinar diferentes sessões de filme de todo o Grupo Globo, com a possibilidade de personalizar os anúncios. É nesse formato que o "squeeze" e a realidade aumentada podem entrar.

A Globo também manteve a possibilidade de uma empresa associar o nome da marca com o título da sessão de um longa, como já aconteceu com Tela Quente Coca-Cola e Sessão Rexona de Cinema. No ano passado, a emissora faturou R$ 4,8 milhões apenas com a mudança de Sessão de Gala para Sessão Rexona.

Os valores do atual plano comercial não foram divulgados e dependem de negociações entre a Globo e os anunciantes. Na tabela de preços atual, um comercial nacional simples de 30 segundos na Tela Quente, que exibe os filmes de maior audiência, sai por R$ 332,3 mil. Para aparecer na faixa mais nobre da rede Telecine, nas noites de sábado, uma empresa desembolsa R$ 32,8 mil.

Audiência dos filmes na TV

No plano comercial, a Globo também mostra quantas pessoas, em média, foram alcançadas em cada uma de suas sessões de filmes de 1º de janeiro até 15 de abril de 2020. Os dados são baseados no PNT (Painel Nacional de Televisão), que mede a audiência das 15 principais regiões metropolitanas do país. Veja abaixo:

Tela Quente -  37 milhões de pessoas por exibição
Temperatura Máxima - 35 milhões de pessoas por exibição
Sessão da Tarde - 25 milhões de pessoas por exibição
Domingo Maior - 24 milhões de pessoas por exibição
Supercine - 15 millhões de pessoas por exibição
Cinemaço - 10 milhões de pessoas por exibição
Corujão - 8 milhões de pessoas por exibição

A partir deste sábado (16), a Globo vai reforçar ainda mais a sua oferta de filmes e passará a exibir a Sessão de Sábado entre o Jornal Hoje e o Caldeirão do Huck. Os longas da faixa Cinema Especial preencheram o buraco deixado pelo futebol nas noites de quarta-feira.

A emissora destaca para o mercado que "em um momento de reclusão que o mundo está passando atualmente, os filmes passam a ser uma grande fonte de entretenimento dentro de casa".

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

Qual é seu programa favorito gravado na quarentena?

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook