Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

COLUNA DE MÍDIA

Globo reverte prejuízo, tem melhor resultado em quatro anos e fatura R$ 3,7 bi

REPRODUÇÃO/GLOBOPLAY

Camila Queiroz e Romulo Estrela em cena de Verdades Secretas 2, do Globoplay

Atrações como Verdades Secretas 2 ajudam crescimento do Globoplay e resultados da Globo

Guilherme Ravache

gravache@gmail.com

Publicado em 18/11/2021 - 11h46

A Globo divulgou nesta quarta-feira (17) para o mercado os resultados financeiros do terceiro trimestre de 2021. A receita líquida da empresa alcançou R$ 3,7 bilhões entre julho e setembro, um aumento de 19% comparado ao mesmo período do ano passado.

Este é o melhor resultado de receita no terceiro trimestre da Globo nos últimos quatro anos. O lucro no período foi de R$ 142 milhões e reverte os prejuízos registrados pela empresa nos primeiros seis meses de 2021. No primeiro semestre deste ano, a líder de audiência teve um prejuízo de R$ 114 milhões. 

Na soma dos nove primeiros meses de 2021, a receita líquida da emissora cresceu 18% (ou R$ 1,5 bilhão) em relação ao mesmo período de 2020, totalizando R$ 10,1 bilhões.

Melhor resultado em quatro anos

A Globo afirma no relatório que a melhora da economia em algumas regiões com o avanço da vacinação contra a Covid-19 e a retomada das gravações de suas produções ajudam a explicar a melhora nos resultados, com recuperação da receita de publicidade.

"O terceiro trimestre teve uma receita líquida recorde em relação aos últimos quatro anos. Isso reflete a solidez do nosso negócio e a relevância do nosso conteúdo --nossa principal linha de investimento ao lado da tecnologia. Ainda precisamos de cautela no curto prazo, mas tivemos resiliência em um cenário econômico desfavorável e seguiremos em nosso processo de transformação", disse Manuel Belmar, diretor-geral de Finanças da Globo, aos investidores.

Globoplay cresce em faturamento e assinantes

Outro fator fundamental para a melhora dos resultados foi o crescimento de 70% da receita do Globoplay em relação ao terceiro trimestre do ano passado, com aumento de 27% na base de assinantes.

Em outubro, o streaming foi lançado em diversos países da Europa, como Alemanha, Espanha, França, Itália, Portugal, Reino Unido e Suíça, e também no Canadá, com uma estratégia voltada para brasileiros que vivem no exterior. 

Em novembro, foi anunciada uma parceria para oferta em conjunto do Globoplay com o Discovery+, plataforma da Discovery que estreou recentemente no país. As parcerias com os concorrentes têm contribuído de forma relevante com a receita do streaming.

Despesas aumentaram

Um ponto de atenção é o crescimento de custos e despesas. Eles aumentaram 14%, com a normalização da programação e os investimentos em tecnologia.

Nos nove primeiros meses de 2021, custos e despesas foram 28% maiores em relação ao mesmo período do ano passado. O retorno de eventos esportivos ao vivo e a amortização de direitos explicam o aumento das despesas.

Uma vitória para a Globo

Os resultados positivos chegam em um momento importante para a Globo. Nos últimos meses, as críticas em relação às novas políticas de contratos com celebridades ao pagar por obra, e não mais contratos fixos, levaram à saída de diversas estrelas da casa e se tornaram alvo de polêmicas na mídia.

Diante do cenário econômico desafiador e com a alta do dólar, a emissora impôs aos parceiros esportivos uma redução dos valores de transmissão, o que não foi aceito por muitos deles que mudaram para a concorrência.

A migração de direitos esportivos importantes como a Libertadores e Fórmula 1 para concorrentes também foi apontada por muitos como um risco para a Globo. No GP São Paulo de F1, a Band liderou a audiência no domingo durante 27 minutos. 

Um novo dia, um novo tempo?

Executivos ouvidos pela coluna apontam a melhora de resultado como o possível início de uma nova fase na Globo. Após quase quatro anos de uma dura reestruturação com corte de custos para concentrar investimentos em iniciativas digitais como o Globoplay, agora pode ser a hora de começar um novo capítulo. 

No início do próximo ano, Paulo Marinho assumirá a presidência da Globo no lugar de Jorge Nóbrega. A mudança marcará o retorno de um membro da família Marinho ao comando da empresa. A emissora também tem se estruturado para recuperar em 2022 as competições que perdeu nos últimos anos.

Um trimestre positivo talvez não seja suficiente para reverter a tendência de queda da TV aberta e paga, mas, se os números se mantiverem nesse patamar e seguirem crescendo positivamente, a Globo mostrará que os sacrifícios dos últimos anos não foram em vão e que sua estratégia, apesar de impopular, estava correta.

Prêmio NTV Melhores do ano

TUDO SOBRE

Globo

Globoplay


Leia também

Enquete

Qual foi o melhor telejornal ou programa jornalístico do ano?

Web Stories

+
Gui Araujo deixa A Fazenda 13 após expor lado prepotente e preconceituoso; relembreDe série na Netflix a aposentadoria: Por onde anda o elenco de O Cravo e a Rosa?Vladimir Brichta contracena com a filha em Quanto Mais Vida, Melhor; veja outros casosConfinado em A Fazenda 13, Dynho não sabe que Mirella pediu divórcio; como fica o caso?Quanto Mais Vida, Melhor enfrentou perrengues mesmo antes de estrear; conheça a trama

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas