Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

IMPÉRIO BOCA ROSA

Bianca Andrade derruba cancelamento com sucesso em vendas: 'Sou estrategista'

Reprodução/Instagram

Em cenário cinza com letreiro neon rosa, Bianca Andrade posa de terninho rosa e branco

Bianca Andrade em seu novo escritório: Influenciadora driblou usou má fase para vender mais

DANIELE AMORIM E LUIZA LEÃO

luiza@noticiasdatv.com

Publicado em 21/12/2021 - 7h00

Bianca Andrade saiu com a imagem arranhada após participar do Big Brother Brasil 20. Mas a influenciadora digital enfrentou sua "ressaca moral", derrubou o cancelamento atribuído às suas atitudes no reality show e transformou o burburinho em marketing a seu favor. "Eu sou estrategista. Onde eu acho que tem uma saída para mim, vou investir nela", justifica a empresária em entrevista ao Notícias da TV.

Segundo Bianca, o "sim" ao reality da Globo já foi dado com o plano inicial de transformar a sua imagem em um posicionamento nacional de marca. Dona das linhas de cosméticos Boca Rosa Beauty e Boca Rosa Hair, ela teria a oportunidade de fazer seus produtos se tornarem mais conhecidos para o público até então não alcançado no seu nicho de influenciadora digital. 

"A ressaca moral que eu tinha era justamente porque eu estava lá para me posicionar como marca. Mas ao mesmo tempo entendia também que é um laboratório de pessoas. E eu tenho minha opinião muito formada para as coisas... Então, se eu não concordasse com algo, ia falar simplesmente: 'Não concordo'. Em vez de me moldar. Isso poderia me trazer consequências", pondera.

Dentro do reality, Bianca tentou dividir sua personalidade em duas: a focada no trabalho e a "Jennifer", seu alter ego mais impulsivo e humanizado. De acordo com a mãe de Cris, essa estratégia também já havia sido pensada antes do confinamento. 

"Pensei: na hora em que eu me apresentar, vou deixar bem claro para todo mundo que existe a Bianca, a boss [chefe], dona de Boca Rosa Beauty e Boca Rosa Hair, estrategista, marqueteira, empresária... E, ao mesmo tempo, tem a Bianca, a mulher, a que vai ser de verdade, que bebe, que vive, que vai se entregar de verdade. Uma não impede a outra. Uma não anula a outra", explica a influenciadora.

O balanço da estratégia foi positivo. Apesar do cancelamento e das hashtags "fora Boca Rosa", nome da marca que também é seu apelido, Bianca conseguiu lucrar em cima do seu cancelamento nas redes sociais. Na contramão da crise, ela faturou alto em 2020 com a marca Boca Rosa Beauty: a empresária revela que ganhou R$ 120 milhões no ano passado. 

"O que eu via quando as opiniões se dividiam era: 'Não concordo com o que a Bianca está fazendo, mas as maquiagens dela [são boas]... Então, eu fiz uma estratégia em cima disso. Eu sou estrategista. E sempre dá certo quando a gente faz as paradas de verdade, sabe? Mas, enfim, ali eu precisava aprender muita coisa. O Big Brother mudou a minha vida. Tanto que hoje a gente vê o resultado", relembra. 

Dentro do programa, Bianca tomou atitudes consideradas antifeministas por não apoiar suas colegas de confinamento e por admitir querer beijar Guilherme Napolitano, mesmo sendo comprometida fora do jogo. Com isso, chegou a perder alguns fãs, foi criticada, mas mesmo assim ampliou sua influência nas redes e somou à sua conta 2 milhões de seguidores. 

Cancelada?

Por sentir na pele a dor da rejeição digital, a companheira de Fred, do canal Desimpedidos, rechaça a ideia do cancelamento. "O que eu concordo é com a cultura do debate. Isso eu acho que o cancelamento trouxe e acho que é muito válido. Então a gente podia tirar a parte negativa e ruim, de ódio gratuito, e ficar com a parte de você parar, entender, recalcular a rota e pensar: 'Opa, nisso aqui eu estava errada'. Ter humildade, assumir, aprender, evoluir. Eu acho que isso sim cabe", defende.

Ela ainda olha com empatia para a sua trajetória, que considera de aprendizado. "Eu era uma mulher vinda da comunidade. Morei na favela até os meus 20 anos. Tudo o que eu construí foi com força mesmo ali, sabe? Trabalhando mesmo. Eu construí meu império sozinha. Então, óbvio que outras questões eu não tinha aprendido ainda. Era uma menina de 25 anos. Vai esperar o quê de uma menina de 25 anos? Que ela tenha 50? Não tem como."

Em 2021, Bianca Andrade tornou-se mãe de Cris, seu primogênito, e diz que, com isso, encarou uma imensa transformação. "Eu estou passando por uma fase de paz. Tem horas que eu olho e penso assim: 'Gente, como é que eu consegui mudar tanto em um ano?'. E isso só a maternidade [faz]. Não existe nada que tenha me evoluído tanto em tão pouco tempo. Nem o Big Brother, e olha que tinha sido a experiência mais intensa de todas", admite.

Neste ano, o outro lado de Bianca, a versão chefe, se realizou com a inauguração do seu escritório, totalmente instagramável. Agora, os projetos futuros incluem uma expansão da sua marca, até mesmo com linha infantil, e uma loja física com os seus produtos --mas só para depois da pandemia. "Para todo negócio nosso que envolve muito o público, não é o momento ainda", justifica.

Confira a entrevista completa de Bianca Andrade em vídeo:


Leia também

Enquete

Qual o personagem mais chato de Pantanal?

Mais lidas


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.