Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

SHOW DE VENDAS

BBB21 faz a alegria da Globo e tem 60% mais merchans do que a temporada 2020

REPRODUÇÃO/TV GLOBO

Dentro de um carro no BBB21, Gilberto Nogueira está com a boca aberta gritando de alegria

Gilberto Nogueira comemora prêmio em ação comercial no BBB21: reality já teve 147 ações de merchan

VINÍCIUS ANDRADE

vinicius@noticiasdatv.com

Publicado em 25/3/2021 - 7h10

Ainda a 40 dias do fim, o BBB21 já é um fenômeno comercial na história do reality show. Para a alegria do setor de Negócios da Globo, o programa apresentado por Tiago Leifert realizou 147 ações de merchandising nos primeiros 58 dias (pouco mais de oito semanas), o que representa 60% a mais de campanhas do que no mesmo período na temporada de 2020. Os números fazem parte de um levantamento feito pelo Notícias da TV.

Considerando os primeiros 24 dias de março no BBB21, foram realizados 73 diferentes anúncios apenas neste mês. Em média, três empresas exibiram suas marcas em cada uma das edições --somente no programa do último sábado (20), foram oito ações de merchan. Durante todo o mês de fevereiro, foram 62 campanhas no BBB21; nos sete últimos dias de janeiro, 12 ações.

Nesses quase dois meses de reality show, a Globo só não vendeu espaço para empresas em duas quartas-feiras de futebol --nos outros 56 dias, sempre houve marcas expostas na "vitrine" da atração. No BBB20, nesse mesmo período, foram 22 dias sem propaganda.

A 20ª temporada do Big Brother Brasil, que chegou ao fim com o status de fenômeno comercial e de audiência, teve "apenas" 60 merchans nos primeiros 58 dias --o levantamento não considera as empresas que pertencem ao Grupo Globo, como Globoplay e Globo Filmes, que não são mais creditadas como anunciantes no final de cada programa por pertencerem ao mesmo conglomerado de mídia.

O estudo leva em conta todas as provas, festas, exposição de marca em atividades da casa e os momentos da semana patrocinados, como o Cinema do Líder, o Almoço do Anjo e o Mercado.

Alta procura do mercado

A temporada de 2021 já despontava como um sucesso comercial antes mesmo de começar. Conforme o Notícias da TV antecipou em novembro de 2020, a Globo havia vendido aquela que seria a última cota de patrocínio e acumulava uma receita bruta de R$ 470 milhões com o programa, um recorde histórico de faturamento, que ficou ainda maior no início de 2021.

A emissora abriu mais espaços para apoiadores por conta da alta procura e teve uma receita de R$ 529 milhões antes de a atração entrar no ar. Três são as chamadas cotas Big, vendidas a R$ 78 milhões cada e negociadas com Americanas, PicPay e Avon.

Essas três companhias aparecem em todos os conteúdos envolvendo o BBB no Grupo Globo: TV aberta, TV paga (Multishow) e digital. Elas também dominam as ações de merchan até o momento: a Avon já fez campanhas em 25 das 58 edições; e a Americanas e o PicPay tiveram as suas marcas exibidas em 20 programas da temporada.

As outras cotas são do tipo Anjo, que custam R$ 59 milhões cada, e foram acordadas com C&A, Amstel, Seara, McDonald's e P&G. As cotas Almoço do Anjo e Mercado do BBB valem R$ 18 milhões cada. Outras quatro empresas ainda aderiram às cotas de participação (R$ 4 milhões cada), para anúncios de 30 segundos nos intervalos de todos os episódios do BBB21.

Por conta da alta procura, a temporada atual começou com 10 empresas cotistas; no ano passado, foram seis. A 20ª edição do Big Brother Brasil terminou com um recorde histórico de anunciantes: 23 ao todo (sem contar as empresas do Grupo Globo).

Merchan em alta

Em menos de dois meses, o BBB21 já teve 147 ações de merchandising de 19 empresas diferentes (10 delas têm cotas de patrocínio). Considerando a Omo/Unilever, companhia que anuncia no top de 5 segundos, foram 20 marcas apoiadoras no período. Até a final, a tendência é que novas empresas apareçam no Big Brother Brasil e o número de diferentes apoiadores também supere o da temporada anterior.

Com fila de anunciantes nos intervalos comerciais e também para a compra de espaço dentro do programa, a líder de audiência está aumentando cada vez mais as possibilidades de anúncios. Além da audiência, a alta procura do mercado publicitário acontece por conta da repercussão que a atração provoca e do engajamento do público.

Até mesmo quadros como o Jogo da Discórdia já foram negociados com o mercado publicitário, conforme avisou Tiago Leifert na última semana. Segundo a revista Piauí, uma ação comercial no BBB21 sai por R$ 1,2 milhão quando mostrada ao vivo, com um acréscimo de 15% de cachê ao apresentador e custos de produção. 

Prêmio NTV Melhores do ano


Leia também

Enquete

Qual foi o melhor telejornal ou programa jornalístico do ano?

Web Stories

+
Gui Araujo deixa A Fazenda 13 após expor lado prepotente e preconceituoso; relembreDe série na Netflix a aposentadoria: Por onde anda o elenco de O Cravo e a Rosa?Vladimir Brichta contracena com a filha em Quanto Mais Vida, Melhor; veja outros casosConfinado em A Fazenda 13, Dynho não sabe que Mirella pediu divórcio; como fica o caso?Quanto Mais Vida, Melhor enfrentou perrengues mesmo antes de estrear; conheça a trama

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas