Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

MERCADO PUBLICITÁRIO

A dois meses da estreia, BBB21 bate todos os recordes de faturamento

REPRODUÇÃO/TV GLOBO

Thelma Assis comemora o prêmio de R$ 1,5 milhão no BBB20; ela ergue os braços com papel picado roxo ao fundo

Thelma Assis comemora o prêmio de R$ 1,5 milhão no BBB20; reality vai faturar mais de meio bilhão em 2021

DANIEL CASTRO

dcastro@noticiasdatv.com

Publicado em 30/11/2020 - 7h10

Big Brother Brasil 21 será um sucesso ainda maior do que BBB20. Essa é a expectativa do mercado publicitário, que já faz fila para comprar espaço no reality show, visto por 37 milhões de pessoas por dia em 2020. Na semana passada, a Globo vendeu a última cota de patrocínio e já acumula uma receita bruta de R$ 470 milhões com o programa, um recorde histórico.

Na edição deste ano, a emissora faturou bem menos com anunciantes fixos, aqueles que têm suas marcas citadas nas chamadas da atração: R$ 304 milhões --contando ações avulsas, foram mais de R$ 400 milhões no caixa.

Ou seja: só com cotas de patrocínio, a Globo já elevou o faturamento de BBB em 55%. E pode aumentar ainda mais. O potencial de receita do plano comercial para 2021 é de R$ 522,350 milhões.

O sucesso de BBB20, que teve uma final disputada também por anunciantes, estimulou a diretoria comercial da Globo a lançar uma estratégia mais ousada. Na próxima edição de BBB, são sete cotas de patrocínio, e não mais seis. Três são as chamadas cotas Big, a R$ 78 milhões cada, mais quatro Anjo (R$ 59 milhões).

Avon, McDonald's, Seara, PicPay, Americanas, Amstel e C&A são os sete cotistas. A rede de fast food Burger King, que patrocinou BBB em 2020, não apresentou proposta dentro do prazo em que tinha preferência e perdeu o espaço para o maior concorrente.

Além das cotas principais, a Globo colocou à venda outras opções. As cotas Almoço do Anjo e Mercado do BBB (R$ 18 milhões cada) garantem a presença de marcas em dois momentos importantes da rotina semanal do reality show. Há ainda quatro cotas de participação (R$ 4 milhões), para anúncios de 30 segundos nos intervalos de todos os episódios.

Na última sexta-feira, nada menos que dez anunciantes tinham lugar na fila por ações de merchanding no reality show. Eles ainda dependem de oportunidades a serem criadas pela equipe comandada pelo diretor de Variedades J.B. Oliveira, o Boninho.

O BBB21 será também o mais longo de todas as edições já realizadas. Com cem episódios, estreia em 25 de janeiro e vai até 4 de maio. A fórmula será a mesma de 2020, e os participantes deverão ficar em um pré-confinamento de 14 dias.


Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

O que você achou dos participantes do BBB21?