Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

LINDINHAS

Netflix é acusada de pedofilia com filme que sexualiza crianças de 11 anos

Divulgação/Netflix

Atrizes do filme lindinhas fazem caras e bocas em cena da produção

Elenco do filme Lindinhas, que causou polêmica antes e depois de ser lançado na Netflix

REDAÇÃO

Publicado em 10/9/2020 - 16h10

Acostumada a gerar discussões positivas sobre suas séries e filmes, a Netflix foi acusada de pedofilia com o lançamento de Lindinhas, produção francesa disponibilizada na quarta (9). O longa foi denunciado por sexualizar crianças desde antes da estreia, mas a situação piorou com sua entrada no catálogo. A hashtag #CancelNetflix virou um dos assuntos mais comentados do Twitter nesta quinta-feira (10).

A trama gira em torno de um grupo de garotas de 11 anos que ensaia coreografias de danças após as aulas da escola. Parece algo inocente, mas que ganhou outra proporção com o lançamento do primeiro pôster, que colocava as crianças em posições consideradas provocantes e trajes curtos. A Netflix teve de pedir desculpas e tirar esse material de divulgação do ar.

"Pornografia infantil é ilegal nos Estados Unidos", criticou a youtuber DeAnna Lorraine. O político Errol Webber, do conservador Partido Republicano, também não mediu as palavras. "Como um documentarista, eu estou olhando além da Netflix. Que pervertidos pensaram no conceito desse filme? Que tipo de pai permitiu que suas filhas participassem? Você sabe quanta gente precisa aprovar um projeto desses até que ele seja lançado?", provocou o candidato à Câmara.

Outros internautas criticaram o fato de o filme ter, entre suas palavras-chave, os termos sexo e nudez. Em uma cena do longa, uma dançarina (maior de idade) mostra seu seio em um clipe que as protagonistas infantis veem no celular.

"Se um filme sobre uma menina de 11 anos é classificado como 'sexo e nudez severos', talvez ele não devesse existir", escreveu Michael Bheki no Twitter. "Isso não precisa ser dito, mas colocar atrizes mirins fazendo sugestivos com roupas mínimas não é uma boa maneira de lutar contra pedofilia e a hipersexualização de crianças", completou uma usuária identificada como Lily The Cheetah.

Ameaças de morte à diretora

A diretora de Lindinhas, Maïmouna Doucouré, contou ao site Deadline que chegou a receber ameaças de morte por causa da divulgação controversa do projeto.

"Eu estava completamente concentrada no lançamento do filme na França. Fiquei sabendo [sobre o pôster] junto com as pessoas nos EUA. Foi uma experiência estranha. Eu não tinha visto o pôster até começar a receber as reações nas redes sociais, mensagens diretas, ataques direcionados a mim. Eu não estava entendendo, até conseguir ver a imagem", confessou ela.

Maïmouna enfatizou que é contra a hipersexualização de crianças, justamente a acusação que estava sofrendo do público. Os abusos tomaram proporções tão grandes que ameaças de mortes à sua vida foram enviadas. "Fui atacada e recebi ameaças de pessoas que nem chegaram a assistir ao filme", disse.

Confira algumas das mensagens de usuários revoltados com Lindinhas no Twitter:

Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

Você já tem seu favorito em A Fazenda 12?