Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

AMOR E PEGAÇÃO

Dia dos Namorados: 7 filmes com sexo para deixar o 'mozão' animado

REPRODUÇÃO/NETFLIX

Anna-Maria Sieklucka e Michele Morrone estão se beijando em cena do filme 365 Dias: Hoje, da Netflix

Laura (Anna-Maria Sieklucka) e Massimo (Michele Morrone) em cena do filme 365 Dias: Hoje

IVES FERRO

ives@noticiasdatv.com

Publicado em 12/6/2022 - 6h45

O Dia dos Namorados é comemorado no Brasil neste domingo (12). Mesmo com a flexibilização da "vida normal" após dois anos em que o coronavírus deixou os casais confinados, a ocasião ainda é perfeita para ficar lado a lado com a pessoa amada e curtir filmes, principalmente aqueles com cenas de sexo, para apimentar ainda mais o relacionamento.

As plataformas de streaming têm opções que mostram casais e trisais com boas histórias de amor: desde as dramáticas com triângulos amorosos e declarações românticas, até encontros cheios de pegação e tensão sexual.

Netflix, Prime Video, Star+ e Globoplay disponibilizam vencedores do Oscar, como Me Chame Pelo Seu Nome (2018) e O Segredo de Brokeback Mountain (2005), a comédia sexual Spring Breakers (2012), e os romances sadomasoquistas 365 Dias (2020) e a trilogia de filmes Cinquenta Tons de Cinza (2015).

Prepare o sofá (ou a cama) e confira sete filmes com sexo para ver no Dia dos Namorados:

365 Dias (2020)

Laura (Anna-Maria Sieklucka) é uma diretora de vendas que embarca em uma viagem à Sicília para salvar seu relacionamento. Lá, ela conhece Massimo (Michele Morrone), um membro da máfia siciliana, que a sequestra e lhe dá 365 dias para se apaixonar por ele. O filme já tem as partes um e dois disponíveis na Netflix, e gerou críticas controversas pelo modo como o romance entre Laura e Massimo é retratado: dominação, sexo e submissão.

Spring Breakers - Garotas Perigosas (2012)

Candy (Vanessa Hudgens), Faith (Selena Gomenz), Brit (Ashley Benson) e Cotty (Rachel Korine) são quatro jovens que assaltam um restaurante para juntar dinheiro e tirar férias na praia. No local, elas se envolvem em confusões e acabam presas. Na delegacia, as garotas conhecem um criminoso que paga a fiança, mas em troca espera que elas façam um trabalho para ele.

Na época do lançamento, o filme causou espanto por reunir três grandes atrizes de produções infanto-juvenis dos estúdios Disney em um longa repleto de sexo, drogas e abordagens com classificação para maiores de 18 anos. Disponível na Netflix.

Ninfomaníaca (2013)

Sob uma perspectiva erótica, Ninfomíaca (2013) narra de forma poética a história de Joe (Charlotte Gainsbourg), uma mulher de 50 anos autodiagnosticada como ninfomaníaca. Após ser salva por um homem desconhecido, ela decide contar sua história pessoal e detalhes das experiências sexuais que teve ao longo dos oito períodos de sua vida. O filme é dividido em duas partes, ambas disponíveis na Netflix.

Desobediência (2017)

A fotógrafa Ronit (Rachel Weisz) retorna para a cidade natal após muitos anos por conta da morte do pai, um respeitado rabino. Seu afastamento foi bastante abrupto e o reaparecimento é visto com desconfiança na comunidade religiosa. Lá, ela reencontra seu antigo amor, Esti (Rachel McAdams), agora casada com um homem. As duas vivem uma paixão proibida dentro de uma comunidade judaica conservadora. Disponível no Prime Video e na AppleTV+.

O Segredo de Brokeback Mountain (2005)

Nesse clássico, os caipiras Jack (Jake Gyllenhaal) e Ennis (Heath Ledger) se conhecem em um rancho de ovelhas e lá despertam um desejo sexual avassalador um pelo outro. Anos depois, agora casados e com suas respectivas mulheres, começam a marcar encontros em segredo e mantêm um caso amoroso durante 20 anos. Disponível no Star+.

Cinquenta Tons de Cinza (2015)

A história de amor entre Anastasia (Dakota Johnson) e Christian Grey (Jamie Dornan) rendeu três filmes: Cinquenta Tons de Cinza, Cinquenta Tons Mais Escuros (2017) e Cinquenta Tons de Liberdade (2018), todos disponíveis na Netflix. A escritora se depara com a face misteriosa do famigerado empresário quando começa a trabalhar em sua empresa. Logo, descobre que ele tem desejos sexuais sadomasoquistas e se vê presa na tentação do ricaço.

Me Chame Pelo Seu Nome (2017)

Queridinho das premiações, Me Chame Pelo Seu Nome narra o encontro de Elio (Timothée Chalamet) e Oliver (Armie Hammer), dois homens que se aproximam por acaso e vivem uma história romântica na Itália. O drama gay venceu o Oscar 2018 de melhor roteiro adaptado, ganhou uma versão sem cortes --com mais cenas de sexo-- e tem uma sequência confirmada pelo diretor Luca Guadagnino. Disponível em Netflix, Globoplay e Telecine.


Leia também

Enquete

Qual o personagem mais chato de Pantanal?

Mais lidas


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.