BASTIDORES

Para apagar passado bolsonarista, Band corta Lacombe de reprises

Reprodução/Band

Nathália Batista e Luís Ernesto Lacombe debatem conservadorismo com convidados bolsonaristas no Aqui na Band

Debate sobre conservadorismo foi gota d'água para o Aqui na Band: programa deixará de existir

DANIEL CASTRO - Publicado em 02/07/2020, às 14h04 - Atualizado às 19h49

A Band está cortando o apresentador Luís Ernesto Lacombe das reprises do Aqui na Band, programa que em breve deixará de existir. Tanto o corte de Lacombe quanto o fim do Aqui na Band são uma tentativa de apagar o passado bolsonarista da atração, que deixou de ser produzida no último dia 24. Descontente com a intervenção da emissora, o apresentador se demitiu há uma semana.

Desde ontem (1°), o chef Dalton Rangel tem refeito as introduções das reportagens que o Aqui na Band vem reprisando. Ou seja, a emissora está apagando as participações do assumidamente conservador Lacombe. O apresentador, contudo, continua aparecendo nas ações de merchandising, que já estavam vendidas e associadas a ele.

Uma reunião entre Johnny Saad, presidente da Band, e os principais executivos do Entretenimento e Jornalismo, discutirá nesta quinta (2) o futuro da faixa matinal. Já está certo que o novo projeto, que ainda não existe, não se chamará mais Aqui na Band. O cenário foi desmontado no final de semana.

O novo programa será apresentado por Mariana Godoy, ex-RedeTV!, e um homem --o nome dos sonhos da emissora era Zeca Camargo, mas ele assinou para ser diretor. Ainda não há previsão de quando o novo matinal vai estrear.

Nos bastidores da emissora, o diretor de Programação, Antonio Zimmerle, tem sido muito criticado. Primeiro, por ter contratado Mariana Godoy sem comunicar a outros importantes diretores da casa e ao diretor-geral do Aqui na Band, Vildomar Batista. Segundo, por ter tirado a profissional da RedeTV! sem ter um projeto aprovado.

Ele também tem sido questionado por contratar novos apresentadores em uma época em que funcionários estão sendo demitidos ou sofrendo cortes em seus salários. Além de Zeca Camargo, a emissora negocia com mais dois apresentadores. Um deles é Tiago Abravanel, neto de Silvio Santos, para tocar um game show com sorteios de prêmios. O outro apresentador é para um programa de auditório.

Programa bateu de frente com Jornalismo

Aqui na Band está sob intervenção desde 25 de junho, quando a direção da emissora afastou os apresentadores Luís Ernesto Lacombe e Nathália Batista, além do diretor-geral Vildomar Batista. Toda a produção foi demitida e readmitida no dia seguinte, mas Lacombe pediu a rescisão de seu contrato, que iria até o final do ano. Desde então, a revista eletrônica está sendo reprisada.

A intervenção foi consequência de uma série de conflitos da direção do Aqui na Band com a de Jornalismo da emissora, por causa de pautas pró-Bolsonaro. No início de maio, Vildomar Batista e Rodolfo Schneider, diretor-executivo de Jornalismo, tiveram uma discussão ríspida por causa do tema "Quem mandou matar Jair Bolsonaro?" --a própria Justiça determinou que a facada não foi ordenada.

No dia 23, um novo conflito: o departamento de Jornalismo considerou inadequado o Aqui na Band ter convidado para um debate sobre conservadorismo o blogueiro Allan dos Santos, investigado pelo Supremo Tribunal Federal por disseminação de fake news. Na edição, Lacombe se assumiu conservador.

O que incomodava o Jornalismo da Band não era tanto o conservadorismo assumido do Aqui na Band, mas os debates enviesados, com uma abordagem explicitamente favorável ao presidente da República, sempre com convidados de direita, sem um contraponto. Para Fernando Mitre, diretor nacional de Jornalismo, isso comprometia a imagem da Band.

Por determinação de Antonio Zimmerle, nenhum programa a ser reprisado poderá destoar da linha editorial defendida por Mitre. Os profissionais do Aqui na Band estão escolhendo edições com temáticas sem relação direta com a política nacional. Mesmo assim, quatro profissionais estão fiscalizando o conteúdo final. Nenhum trecho que contrarie suas orientações pode ir ao ar. E, agora, também estão reduzindo as aparições de Lacombe para desassociar a emissora do bolsonarismo.

Daniel Castro
DANIEL CASTRO transformou a coluna de Televisão da Folha de S.Paulo na mais relevante do país durante sua passagem pelo jornal, entre 1991 e 2009. Trabalhou no Notícias Populares (1995-96) e R7 (2009-13). E-mail: dcastro@noticiasdatv.com

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

Qual é seu programa favorito gravado na quarentena?

Últimas notícias