Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

REPRISADA

Sem contrato na TV, Priscila Fantin aparece em quatro novelas ao mesmo tempo

REPRODUÇÃO/TV GLOBO

A atriz Priscila Fantin com expressão esnobe em cena como sua personagem Diana em Êta Mundo Bom!

Priscila Fantin em cena como Diana em Êta Mundo Bom!, novela no ar no Vale a Pena Ver de Novo

FERNANDA LOPES

Publicado em 29/5/2020 - 5h19

Priscila Fantin não faz trabalhos inéditos na TV desde 2018, quando atuou na série Rio Heroes (Fox Premium). Ainda assim, é presença frequente na programação atual. A atriz de 38 anos está no ar em quatro novelas ao mesmo tempo, ao redor do mundo. Ela não tem planos de voltar à teledramaturgia tão cedo, mas gosta de se rever nos papéis antigos.

Na Globo, a última personagem de Priscila foi em Êta Mundo Bom! (2016), que está sendo reprisada no Vale a Pena Ver de Novo. Ela viveu a ambiciosa Diana, que ganhava a vida como uma das dançarinas do Taxi Dancing.

"O núcleo da dança era um evento para gravar, pela quantidade de gente em cena, muitos figurantes, coreografias de dança, movimentos e texto que tinham que coincidir como num plano sequência. Eventos [como esse] são sempre um desafio para os diretores, e o Jorginho [Fernando, morto em 2019] tirava de letra! Ele é a minha principal lembrança dessa novela", diz a intérprete.

No canal Viva, Priscila aparece como Olga, a principal vilã de Chocolate com Pimenta (2003), que inferniza a vida de Ana Francisca (Mariana Ximenes). "Suas maldades são peripécias de adolescente, planos mirabolantes, reações imaturas, petulantes. Eu me diverti muitíssimo com ela", conta.

A atriz está no ar também em Portugal, onde a novela Alma Gêmea (2005) é exibida (ela interpretou a protagonista Serena), e na Rússia, onde o público vê Esperança (2002), trama na qual Priscila viveu Maria, também personagem principal.

"Vejo [as novelas] todos os dias por meio dos fãs que gravam cenas e me marcam nos Stories. Eu me vejo em quatro personagens simultaneamente. Eu acho uma delícia, vejo evolução, reconheço os diferentes métodos de interpretação aplicados e adoro analisar os trejeitos, o tom de voz e o tipo de olhar escolhidos na construção de cada uma", comenta. 

Década de muito trabalho

Entre o fim dos anos 1990 e início dos anos 2000, Priscila foi uma das jovens atrizes de mais destaque na Globo. Além das tramas já mencionadas, ela também foi protagonista de Malhação (1999) e Sete Pecados (2007). "Vivi mais tempo nos sets de gravação do que em qualquer outro lugar durante os primeiros dez anos de carreira, faz parte de mim!", ressalta a atriz.

Porém, apesar de ser cobrada pelos telespectadores para voltar às novelas, Priscila desconversa quando é questionada sobre isso. Ela e o marido, Bruno Lopes, têm se dedicado nos últimos anos à peça Precisamos Falar de Amor Sem Dizer Eu Te Amo.

Além de atriz, ela é diretora e produtora do espetáculo, que estava em cartaz há dois anos, antes de a pandemia do novo coronavírus interromper as apresentações. Quando for possível, a artista afirma que vai retomar as atividades no palco.

Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

O que você achou do Disney+?